Só coisa boa: veja 10 jogos subestimados do SNES

4 min de leitura
Imagem de: Só coisa boa: veja 10 jogos subestimados do SNES
Imagem: Data East

Nos anos 90, enquanto o Super Nintendo disputavam a atenção do público com o Mega Drive, diversas empresas investiram seus recursos na criação de games para o console da Nintendo, gerando centenas de games para ocupar o tempo do público.

Com uma quantia tão grande de games oferecidos, infelizmente muitos deles passaram batido até mesmo por conta da pouca divulgação na mídia da época, mas que no final apresentaram um pacote muito bom e digno de ocupar lugar na memória de diversos jogadores.

Confira, a seguir, a nossa lista com os 10 títulos mais subestimados do SNES (e aproveitamos para convidar você a usar o espaço destinado aos comentários para dar sua opinião sobre estes e outros títulos que por algum motivo não fizeram tanto sucesso):

1. Boogerman


Se uma descrição literal de Boogerman surgisse em uma revista de games (um faxineiro que se transforma num herói que peida e arrota para combater os inimigos), muitas pessoas certamente passariam longe dele. Entretanto, todos esses pontos escondem um game totalmente divertido que, apesar de não ser o cúmulo da educação e dos bons costumes, é capaz de divertir bastante com o seu conteúdo.

2. Lufia 2: Rise of the Sinistrals

(Fonte: YouTube/Reprodução)(Fonte: YouTube/Reprodução)Fonte:  YouTube 


Entre um grande número de RPGs, uma das maiores injustiças certamente aconteceu com a série Lufia. Entre Chrono Trigger, Breath of Fire, Final Fantasy e alguns outros, uma grande pérola acabou ignorada por grande parte do público.

Lufia 2: Rise of the Sinistrals coroa a série com diversas mecânicas como a possibilidade de criar pets para ajudar nas batalhas, armas com algumas habilidades especiais e até mesmo quebra-cabeças que realmente exigiam atenção do jogador. Some a isso o fato de que o primeiro game (Lufia and the Fortress of Doom) começa pelo final do segundo episódio e terá uma ideia de um título diferente para os padrões da época.

3. Congo's Caper


Títulos de plataforma fizeram sucesso no SNES, e a Data East, que já havia trabalhando anteriormente na franquia Joe & Mac, apostou mais uma vez em um título de homens das cavernas com Congo's Caper. Apesar de não ter o mesmo apelo dos títulos da dupla de homens pré-históricos, este game oferecia um bom desafio, qualidade gráfica aceitável e outros quesitos que poderiam ter ajudado ainda mais em seu sucesso na época.

4. Phalanx

(Fonte: Wikipedia/Reprodução)(Fonte: Wikipedia/Reprodução)Fonte:  Wikipedia 


Phalanx é um jogo de nave que bebe da mesma fonte de Gradius e muitos outros, contando com progressão lateral, power-ups e bom desafio. Porém, ao menos no caso deste game nós temos a resposta para o motivo de ele não ter feito muito sucesso: a imagem acima, por mais maluco que seja, é a capa do game (vários anos depois, ainda estamos tentando entender até hoje o que um senhor tocando banjo tem a ver com naves).

5. Saturday Night Slam Master


Jogos de wrestling não são o ápice da popularidade fora dos Estados Unidos, mas ao menos no caso de Saturday Night Slam Master a coisa era um pouco diferente, já que suas mecânicas eram bem acessíveis para o público. Além disso, ele tinha um easter egg de Final Fight, já que Haggar também aparece como um dos lutadores disponíveis para seleção.

6. Secret of Evermore


Muitos jogadores ficaram contentes quando viram em revistas de videogame que a Squaresoft (atual Square Enix) estava trabalhando em uma continuação direta para Secret of Mana. Muitos aguardaram ansiosos o lançamento da versão americana (o que só aconteceu no ano passado com Trials of Mana), mas no lugar dele tivemos Secret of Evermore.

É verdade que ele não traz uma história muito elaborada (um garoto que perde seu cachorro e embarca em uma grande aventura para salvá-lo), mas ele tem seu próprio charme ao trazer as mesmas mecânicas de batalha da franquia Mana, sistema de magia baseado no número de itens presentes no inventário e até mesmo invocações para usar nos confrontos.

7. The Lost Vikings


Muito antes da Blizzard nos entregar os games que fazem sucesso na atualidade, tivemos a oportunidade de conhecer outros projetos muito bons, como é o caso de The Lost Vikings.

Neste game, somos convidados a controlar três vikings com funções diferentes e que precisam sobreviver às diversas ameaças presentes em cada uma das fases, e permitir que um deles morra pode colocar tudo a perder - ou seja, é preciso estratégia e, ao mesmo tempo, cautela para se dar bem por aqui.

8. Mega Man Soccer


Mega Man certamente fez sucesso em vários games de plataforma e até mesmo inaugurou a série X no Super Nintendo. Por isso, vê-lo estampado na capa de um game de futebol pode parecer algo inconcebível, mas acredite: Mega Man Soccer é divertido.

Claro, o game não respeita todas as regras do futebol (afinal, estamos falando de robôs), mas a sensação de poder usar chutes especiais não apenas com o azulão, mas também alguns inimigos conhecidos da série (como Cut Man e outros), deixava tudo ainda melhor.

9. Top Gear 2


Top Gear fez sucesso no SNES e muitos acabam olhando um pouco torto para o segundo game da série. Ele pode até não ter o mesmo brilho do original, mas a mecânica de compra de peças para melhoria dos carros, suas várias pistas e a boa experiência de direção certamente fazem dele um bom título do gênero.

10. Illusion of Gaia


Por fim, fechamos a nossa lista com esse game da Enix que aposta nas mecânicas de RPG de ação, contando com uma história interessante de se seguir, calabouços e chefes acessíveis e o fato de não exigir grinding para evoluir (derrotando todos os inimigos apenas uma vez já libera as melhorias para o protagonista) - ou seja, o pacote completo de mais uma pérola que não teve a devida atenção em seu lançamento.


Fontes