9 curiosidades da série Resident Evil

4 min de leitura
Imagem de: 9 curiosidades da série Resident Evil
Imagem: Capcom

Não há dúvidas de que a série Resident Evil é uma das mais conhecidas da Capcom, por isso o anúncio de um novo game sempre deixa os fãs ansiosos para conferir o que vem por aí. Para celebrar o momento em que enfim muitos terão a chance de ver o que Resident Evil: Village guarda, preparamos uma lista com algumas curiosidades da série.

1. George Romero quase fez um filme de RE

(Fonte: Cine Set/Reprodução)(Fonte: Cine Set/Reprodução)Fonte:  Cine Set 

Vamos começar com um fato não necessariamente ligado 100% aos games. Fãs de filmes já devem ter ouvido falar de George Romero, lendário diretor que criou algumas das melhores obras que envolvem zumbis. Porém, talvez muitos não saibam que, por pouco, ele não acabou envolvido na produção de um filme de Resident Evil.

O que poderia ter sido um belo projeto foi descartado quando a Capcom viu que o roteiro tinha basicamente os mesmos eventos do primeiro Resident Evil, fazendo que ele fosse afastado da cadeira de diretor e que Paul W. S. Anderson assumisse o lugar.

2. Primeiro game sairia para SNES

(Fonte: Shortlist/Reprodução)(Fonte: Shortlist/Reprodução)Fonte:  Shortlist 

Bem antes de o game de terror da Capcom chegar aos consoles, havia outro título de terror da empresa japonesa para NES chamado Sweet Home que foi baseado em um filme de mesmo nome e colaborou para o surgimento da atual franquia de zumbis.

Resident Evil seria um sucessor espiritual desse título, e o mais curioso é que começou como um game para Super Nintendo. Fontes envolvidas no projeto diziam que ele era conhecido apenas como “jogo de terror” e teve várias limitações ao longo do projeto – além de ter uma ambientação bem diferente e se passar em um lugar mais infernal.

3. Personagens deletados

(Fonte: Capcom/Divulgação)(Fonte: Capcom/Divulgação)Fonte:  Capcom 

O game original quase teve mais dois nomes: Dewey e Gelzer. Enquanto o primeiro iria aparecer como uma espécie de agente um pouco mais “palhaço”, fazendo piadinhas e tirando um pouco do peso do enredo, o segundo seria uma espécie de “armário” com um olho cibernético. Será que se o projeto andasse dessa forma a inclusão da dupla daria certo?

4. Conteúdo extra no Saturn

O primeiro Resident Evil apareceu em mais plataformas além do primeiro PlayStation, sendo que muitos consideram a versão de Saturn uma das mais divertidas por causa de alguns extras. Um dos mais lembrados, sem dúvida, é a batalha contra a versão zumbificada de Albert Wesker; e até mesmo o Tyrant que aparece como último chefe surge para uma nova batalha em um minigame extra.

5. O milagre do Nintendo 64

(Fonte: Capcom/Divulgação)(Fonte: Capcom/Divulgação)Fonte:  Capcom 

Quando Resident Evil 2 foi anunciado para Nintendo 64, muitos não acreditavam que a produtora Angel Studios (que se transformou na Rockstar North) conseguiria colocar todo o volume de dois CDs (cerca de 450 MB) em um cartucho de 64 MB. Se levarmos em consideração o fato de a edição para o console da Nintendo ainda ter conteúdo extra, o projeto pode ser considerado um grande feito.

6. Consoles ausentes

Resident Evil é uma grande franquia e está presente em diversos consoles (até mesmo o finado Zeebo ganhou uma versão de Resident Evil 4). Porém, alguns video games nasceram e morreram sem ter a chance de ver alguns título da série, como o PSP, o primeiro Xbox e o Game Boy Advance — ainda que uma companhia tenha usado uma versão protótipo de Resident Evil 2 nesse portátil para testar todo seu poder de fogo em 3D.

O PSP teve a promessa de um game chamado Resident Evil Portable, que chegou a ser anunciado, mas nunca viu a luz do dia.

7. Problemas com a justiça

(Fonte: Capcom/Divulgação)(Fonte: Capcom/Divulgação)Fonte:  Capcom 

A Capcom adotou o nome Biohazard para sua franquia de zumbis no Japão, mas, quando o projeto de levar o título para os Estados Unidos foi criado, a equipe que trabalhava no game descobriu que já havia um jogo para DOS com esse título na terra do Tio Sam.

Após realizar uma competição interna, o nome Resident Evil surgiu como o vencedor. Algumas pessoas do time estadunidense da empresa não gostaram muito da ideia no começo, mas a equipe de marketing da filial conseguiu levar isso adiante e convencer a divisão japonesa e Shinji Mikami de que era a melhor opção.

8. Ação de marketing que envolveu a polícia

(Fonte: Jovem Nerd/Reprodução)(Fonte: Jovem Nerd/Reprodução)Fonte:  Jovem Nerd 

Para promover o lançamento de Resident Evil 5 na Inglaterra, a Capcom decidiu realizar uma ação de marketing um tanto curiosa: espalhar réplicas de partes do corpo humano por algumas regiões de Londres.

Cerca de 100 pessoas participaram da campanha que premiaria aquele que encontrasse mais partes com uma viagem com acompanhante para a África, onde acontece o enredo do quinto título canônico, mas talvez nem tudo tenha saído como esperado. Além de alguns dos objetos simplesmente terem sumido, civis chamaram a polícia por acharem que a ideia foi de péssimo gosto e se assustarem.

9. Foi por pouco...

(Fonte: Capcom/Divulgação)(Fonte: Capcom/Divulgação)Fonte:  Capcom 

Talvez algumas pessoas não saibam, mas Devil May Cry quase se transformou em Resident Evil 4. A ideia era que o quarto game fosse uma espécie de jogo um pouco mais “leve e estilizado”, mas alguns detalhes técnicos acabaram fazendo o time mudar de ideia. Isso resultou em que Dante e companhia seguindo para uma série própria e Leon voltando ao posto de protagonista em um dos games mais lembrados pelos fãs da série Resident Evil.

Você conhece mais alguma curiosidade? Compartilhe com os demais leitores do Voxel no espaço destinado aos comentários.

9 curiosidades da série Resident Evil