Medieval Dynasty traz boas horas de diversão na Idade Média

4 min de leitura
Imagem de: Medieval Dynasty traz boas horas de diversão na Idade Média
Imagem: Medieval Dynasty
Avatar do autor

Na contramão do mundo, games que reúnem construção e elementos de sobrevivência ganharam cada vez mais espaço no mercado — dizemos isso porque esse gênero demanda tempo de jogatina para proporcionar uma realidade perto do apresentado. Mas, com a velocidade dos lançamentos no mercado e o tempo escasso, será que essa é uma boa fórmula?

Nos últimos anos, houve grandes precursores do estilo, como Ark: Survival Evolved, Rust e No Man's Sky, cada um com seu pano de fundo. Faltava um game que envolvesse o mundo medieval — e ele acabou de surgir.

Medieval Dynasty chegou ao Steam e já conquistou os fãs do gênero. O título, que está em acesso antecipado, vem sendo produzido pela Toplitz Productions, que já lançou Lumberjack's Dynasty, Wild West Dynasty e Farmer's Dynasty.

O recomeço

A franquia Dynasty ganhou um filho de peso que, se for bem-cuidado, tem tudo para ser imponente e conquistar as regiões mais inóspitas do planeta. O protagonista é o filho mais velho de uma família dizimada pela violência da época e tenta seguir a vida em uma nova região: um local para onde o tio levou brilhantismo. Só que ele também está morto e não deixou herança.

Ao saber que ele faz parte de uma linhagem que trouxe prosperidade para a área, todos os moradores ajudam a seguir rumo ao sucesso. O tio deixa apenas um presente: um martelo de madeira para construir a casa e iniciar a maior dinastia já vista na história.

Medieval Dynasty bebe diretamente de uma fonte muito conhecida dos jogos de sobrevivência, o conhecido Fallout 3. O game design segue a premissa encontrada no excelente título da Bethesda, que encantou por facilitar a complexidade de um jogo de RPG. Comandos, mapas, orientações e formas de conversa estão totalmente ligados ao game pós-apocalíptico, mas com uma grande diferença: o enredo e a narrativa são pobres ao extremo, precisando urgentemente serem repaginados.

Um dos pilares do sucesso da série Fallout é a história e, infelizmente, isso não foi bem-trabalhado em Medieval Dynasty. A impressão que dá é que ela foi simplesmente colocada para cumprir um papel insólito. As conversas são rasas, pouco ilustrativas e enfadonhas.

Isso reflete diretamente nas side quests, que se tornam repetitivas com pouco mais de 8 horas de jogo. Faltou criatividade para envolver tudo o que existe de bom no game, que, por sinal, apresenta inúmeras qualidades em outros aspectos.

Visual agradável e muita paciência

Por mais que ainda seja complicado jogar em 4K devido às quedas de FPS, o jogo roda liso em 1080p, o que já é um grande mérito. As folhagens, o clima e as sombras são muito bem-feitos. Vamos torcer para que os personagens, as roupas e os itens, como facas, machados e enxadas, melhorem, pois têm poucos detalhes e podem ser mais polidos. Com isso, fica a impressão de jogar um título da nova e da antiga geração ao mesmo tempo.

O sistema de craft é simples, mas custoso para aprender e desenvolver. É necessário estar preparado para cortar muita madeira e matar muitos animais na faca. Esse ponto também precisa ser revisto, já que pode afastar muitos jogadores que prezam pelo ritmo em uma aventura. Para se ter uma ideia, só conseguimos construir um arco e flecha depois de 7 horas de jogo.

Ao mesmo tempo que o sistema de construção chega próximo da simulação, apresenta muita falta de tato. Por exemplo, o jogador consegue construir uma casa, mas não tem experiência (XP) suficiente para construir um pequeno banco de madeira, o que não tem muita lógica.

Outros problemas aparecem na venda de itens, que sempre são negociados por um valor irrisório. Uma faca chega a custar 60 ou 70 moedas, mas caso seja revendida o preço não passa de 10 moedas.

Em muitos momentos, há a impressão de estar em um walk simulator, por isso é necessário implementar urgentemente um sistema de viagens rápidas, já que leva cerca de 10 minutos para chegar a uma quest secundária. Nesse meio-tempo, é necessário se alimentar e beber muita água para não morrer de fome.

As mecânicas de jogo agradam consideravelmente. Os comandos funcionam de forma precisa, ajudando nas ações e principalmente nas construções. O sistema de desenvolvimento é complexo para quem não está acostumado com esse tipo de jogo, mas nada melhor do que o tempo para se acostumar.

Às vezes, é difícil entender o que deve ser feito para ganhar os pontos necessários para desbloquear uma tecnologia, então é bom dar uma estudada no menu de opções para entender logo de cara qual é a melhor forma de desenvolver o personagem.

A nova dinastia vem aí?

O grande desafio no jogo é construir uma dinastia, mas é necessário se preparar, já que para isso há muito trabalho pela frente. Além de ter que construir grande parte do assentamento, é preciso encontrar uma boa esposa que ajudará nos afazeres da casa e principalmente na coleta de itens essenciais para sobrevivência.

Encontrar pessoas em outras regiões para fazerem parte da tropa é fundamental para combater os inimigos e se proteger dos males da época, principalmente dos ataques de animais selvagens.

Vale a pena?

Medieval Dynasty é uma pedra bruta a ser lapidada e tem tudo para se tornar um ótimo jogo de construção e sobrevivência na era medieval. Além disso, tem excelentes requisitos para transformar o contexto histórico em uma excelente imersão. Porém, precisa de muito feedback, muita atenção dos desenvolvedores e foco no jogo, já que ele ainda está em acesso antecipado.

Nota 7,8

Parece que nossa dinastia vai dar certo por aqui

Pontos positivos

  • Uma pedra preciosa a ser lapidada
  • Craft simples
  • Ambiente bem-feito

Pontos negativos

  • Narrativa fraca
  • Falta balanceamento
  • Detalhes gráficos

Categorias