Nintendo processa homem chamado Bowser por hackear o Switch

1 min de leitura
Imagem de: Nintendo processa homem chamado Bowser por hackear o Switch
Imagem: Nintendo
Avatar do autor

A Nintendo of America abriu oficialmente um processo contra um suspeito acusado de liderar um grupo de hackers que comercializava ferramentas de desbloqueio do Nintendo Switch.

O fato curioso desta ação judicial em si é o nome do réu: Gary Bowser, que divide o sobrenome não só com o maior vilão da franquia mais famosa da empresa, mas também com o atual presidente da Nintendo of America, Doug Bowser.

De acordo com o processo, o hacker Bowser mantinha uma operação internacional chamada Team Xecuter desde 2013, quando distribuía formas de desbloquear o Nintendo 3DS. Mais tarde, ele passou a agir com ferramentas para o Nintendo Switch, permitindo ao aparelho rodar jogos baixados de graça e por fora da loja oficial da companhia.

Fechando o cerco

Essa não é a primeira vez que a empresa vai aos tribunais contra responsáveis por práticas ilegais relacionadas às propriedades da marca: nos últimos anos, a Nintendo processou e até venceu nos tribunais sites de pirataria e equipes responsáveis por vender softwares e equipamentos de desbloqueio de consoles.

Também conhecido como "GaryOPA", Bowser terá a ação julgada em uma corte estadual de Seattle sob suas acusações de negociações clandestinas e uma de violação de direitos autorais. A empresa pede US$ 2,5 mil para cada dispositivo e US$ 150 mil para cada violação de marca, além do encerramento em definitivo das operações do Team Xecuter.

Fontes

Nintendo processa homem chamado Bowser por hackear o Switch