Cartel Tycoon não te ensina a ser um grande mafioso

4 min de leitura
Imagem de: Cartel Tycoon não te ensina a ser um grande mafioso
Imagem: Cartel Tycoon
Avatar do autor

Uma das organizações criminosas mais ricas e temidas do mundo são os cartéis. Pode ser aquele grupo de empresas que se unem para controlar um mercado, prejudicando consumidores pela falta de concorrência no preço. Pode ser também aquela facção que se reúne para vender drogas.

Os cartéis ganharam fama na década de 1980. O de Sinaloa, comandado por "El Chapo", no México, até hoje é conhecido pelos trabalhos feitos no narcotráfico. Pablo Escobar ficou famoso por comandar um dos maiores cartéis do mundo, localizado na Colômbia. Até ganhou série no Netflix. Faltava aparecer um cartel na tela dos games, mas isto não é mais problema.

Chegou ao mercado Cartel Tycoon, game desenvolvido pela Moon Moose e publicado pela Tiny Build, responsável por Hello Neighbor, Graveyard Keeper e o excelente Not for Broadcast. Como o próprio nome do jogo diz, você vai desenvolver seu cartel e tentar ser um dos criminosos mais famosos do mundo.

O título possui alguns modos de jogo, como o “história”, onde você recebe um tutorial pomposo para aprender todas as artimanhas do crime. Já, no mundo aberto, sua missão será fazer o que bem entender e arcar com as consequências do crime. Ainda teremos um outro modo, o multiplayer, mas que ainda não está disponível.

Começando do nada

Inspirado em eventos históricos da década de 1980, você é César Garcetti, um cara desesperado para arranjar um trabalho. Você encontra um interessante e resolve saber mais sobre o serviço. Ao ligar para o contato, um traficante de drogas se apresenta e oferece o gerenciamento de um esquema de entorpecentes. Missão aceita!

Seu chefe será o guia do início da aventura, te ensinando tudo para construir uma rede criminosa de sucesso, lavando dinheiro sujo e criando rotas para o envio de drogas. Logo no início, você entende a diferença de dinheiro sujo e limpo e qual a importância de cada um na aventura.

O gerenciamento é simples e bem intuitivo. Tudo gira em torno da produção de drogas e da lavagem de dinheiro. No começo será necessário construir fazendas para produzir ópio. Você ainda poderá distribuir cannabis seca, cocaína e metanfetamina para seus clientes.

Cartel Tycoon traz algo importante para a estratégia de jogo. A possibilidade de fazer tudo manualmente proporciona uma interatividade total com a logística. Isto é excelente, pois impede gargalos automáticos e diminui a possibilidade de futuros problemas logísticos. Pistas de pouso, postos na fronteira e portos auxiliarão na aquisição do dinheiro sujo

Imagine que sua produção não esteja gerando uma logística adequada para um centro de distribuição. Para resolver o problema basta utilizar seu personagem e orientá-lo a fazer o caminho necessário para que tudo seja arrumado. As mecânicas são simples e bem intuitivas. As fazendas e armazéns serão fundamentais para a produção e distribuição de drogas.

Para lavar o dinheiro será necessário construir empresas de táxi, hotéis, cassinos entre outros. Como diz seu chefe, "dinheiro sujo é como carvão, serve como combustível, mas deixa um rastro gigantesco”.

O dinheiro sujo serve como capital de giro, mas tome cuidado. A polícia estará de olho em suas instalações. Caso isso aconteça, uma verdadeira varredura poderá ocorrer no local, fazendo com que você seja descoberto.

Ao ser investigado, cada local diminui a produção de dinheiro sujo. O ideal é desabilitar a área de atuação e deixar de receber alguma grana extra para o crescimento do seu cartel. Fique esperto também com seus rivais. Eles podem tomar suas instalações e atrapalhar seus negócios.

Ajuda extra

Em Cartel Tycoon você pode contratar funcionários para ajudarem na manutenção e distribuição de drogas. Além disso, alguns deles possuem características de combate que poderão ajudar no controle de suas bases.

É importante ter um bom gerenciamento de todos os seus locais de trabalho, pois se não houver dinheiro para manutenção o local ficará paralisado, até a chegada do dinheiro necessário para o seu funcionamento.

Seus funcionários, chamados de tenentes, também o ajudam na obtenção de postos de controle dos rivais. É importante fazer um bom gerenciamento de cada um deles para utilizá-los da maneira correta.

Nem tudo são flores

Por mais que tenha um gerenciamento simples e de fácil entendimento, Cartel Tycoon torna-se repetitivo com pouco mais de 3 horas de jogo. Os desafios são pequenos e a inteligência artificial dos inimigos é fraca.

Os gráficos são simples, possuindo uma pegada parecida no encontrado na série Trópico, mas sem a vivacidade encontrada no título da Kalypso Media. Não trazem vida para o jogo, apesar da boa otimização. O problema parece ser a utilização de cores pesadas, que trazem uma dificuldade na leitura do mapa e em toda a interatividade.

A trilha sonora também é fraca e não ajuda o jogador a ter a imersão proposta. Cartel Tycoon fica longe de demonstrar o encontrado na década de 1980 e não passa muito a sensação de você ser um grande mafioso.

Vale a pena?

Cartel Tycoon pode ser o primeiro passo para futuros jogos de cartéis que podem surgir no mercado. Seu ideal simples pode ajudar os jogadores casuais a se interessarem por jogos de gerenciamento, mas deve afastar os mais hardcores. Possui qualidades, mas defeitos que afastam o jogador dos desafios e de se entreter pela história.

Nota: 65

Pontos positivos:

  • Legendas em PT-BR
  • Fácil de se jogar

Pontos negativos:

  • Repetitivo
  • Sem imersão
  • Trilha sonora horrorosa

Lavar dinheiro sujo nunca foi tão fácil

Cartel Tycoon não te ensina a ser um grande mafioso