9 jogos que tinham tudo para dar errado, mas deram certo

4 min de leitura
Imagem de: 9 jogos que tinham tudo para dar errado, mas deram certo
Imagem: Square Enix

De tempos em tempos, temos a chance de ver algumas produtoras apostando em algumas ideias que, num primeiro momento, podem parecer a chance perfeita de criar algo ruim, mas acabam se mostrando algo que vai ao extremo oposto dessa ideia com apenas alguns minutos ou horas de gameplay.

Quem, por exemplo, não deve ter torcido o nariz quando a Square Enix anunciou um Final Fantasy totalmente focado em lutas? Ou mesmo teve alguma dúvida de que Brütal Legend poderia dar certo? Caso esteja no grupo dos que duvidavam de determinados projetos, confira a nossa lista mais abaixo:

Dissidia Final Fantasy


A Square Enix é conhecida por trabalhar em games de RPG, por isso talvez algumas pessoas tenham olhado para Dissidia Final Fantasy com um pouco de dúvida por se tratar de um game de luta com direito a combos, golpes especiais, magias, bloqueio e outros elementos vistos em títulos de combate. Entretanto, o resultado entregue foi bastante satisfatório, agradando tanto aos que são fãs de táticas quanto os que preferem partir para uma boa porradaria.

Brütal Legend


Este aqui surgiu com uma ideia um pouco diferente de misturar ação e rock and roll em seu pacote. A história mostra Eddie Riggs (interpretado por Jack Black) sendo transportado para um mundo onde a raça humana é controlada por demônios e por um pouco quase não foi um projeto abandonado pela Activision. Para nossa sorte, a Electronic Arts acabou assumindo a responsabilidade de disponibilizar um game que certamente é bem divertido dentro de sua proposta.

True Crime


Em uma época na qual Grand Theft Auto fazia bastante sucesso, lançar um game que utilizava da mesma fórmula poderia ser o prenúncio perfeito de fracasso. Apesar de não ter feito o sucesso desejado já em seu lançamento, True Crime acabou se tornando um título conhecido pelo público alguns anos depois – isso só aconteceu porque os jogadores decidiram dar uma chance à recriação de áreas reais neste game de mundo aberto no qual as ações ocorrem do ponto de vista da polícia e acabaram gostando do que foi entregue.

P.T.


Verdade seja dita, P.T. está bem longe de ser um game que deu errado – afinal, estamos falando de uma demonstração. Porém, ele só está aqui porque certamente a Konami não imaginava que ao eliminar a produção do novo Silent Hill ao qual a demo estava associada faria com que seu sucesso aumentasse. Uma prova disso é que ainda hoje temos pessoas que se arriscam a andar pelos corredores deste pequeno trecho do game descobrindo novidades ou até mesmo fazendo outras coisas que aparentemente não estavam planejadas inicialmente.

Minecraft


Minecraft não surgiu com ares de que acabaria se tornando o fenômeno que é hoje, com milhões de cópias vendidas em diversas plataformas. Muitos na época poderiam julgá-lo como um game infantil ou até mesmo simples em sua ideia original, mas o passar dos anos acabou provando que aqueles que tinham esse pensamento estavam errados.

Minecraft é um daqueles projetos nos quais a única limitação é imposta pela mente do jogador, já que ele pode ser uma fonte praticamente infinita de aventuras. Some a isso o fato de que ele é um excelente aliado para fins educativos e temos em mãos um título que ainda será capaz de sobreviver por muitos anos pela frente.

Metal Gear Rising: Revengeance


A série Metal Gear é conhecida pela ação furtiva, algo que sempre foi prezado pela comunidade fã deste sucesso criado por Hideo Kojima. Logo, Metal Gear Rising: Revengeance apareceu como algo que foi totalmente na direção contrária, trazendo ação direta, combos, slow motion e Raiden como protagonista usando sua espada para fatiar qualquer um que se colocar em seu caminho. Resultado: deu muito certo, e acabou agradando tanto a crítica quanto aos jogadores.

Rocket League


Futebol e carros certamente são duas grandes paixões para várias pessoas ao redor do globo (ou ao menos para o público brasileiro isso é algo bem real). Entretanto, a ideia de misturar essas duas coisas em um único pacote não parecia ser algo possível ou sequer dar certo antes dos esforços da Psyonix – e, no fim das contas, o que parecia ser algo que daria totalmente errado se mostrou exatamente o contrário.

Vagrant Story

(Fonte: Square Enix/Divulgação)(Fonte: Square Enix/Divulgação)Fonte:  Square Enix 


Quando Vagrant Story chegou às lojas para o primeiro PlayStation, o gênero RPG já estava bem estabelecido no console com diversos representantes. Ainda assim, a Squaresoft (que à época ainda não havia se fundido com a Enix) conseguiu trazer mecânicas diferentes e um estilo mais realista para esse jogo.

Entre as novidades que teriam de tudo para talvez dificultar a sua aceitação estão elementos como o Circle Ring, que permitia escolher um raio de ação para o personagem de acordo com sua arma, além de poder selecionar a parte do corpo que desejava atacar. Some a isso um sistema de customização e, no fim das contas, o pacote de novas ideias da Square acabou dando mais certo que errado.

E você, se lembra de mais algum título que tinha cara de que seria um fracasso e acabou surpreendendo? Conta pra gente as suas opiniões sobre ele no espaço mais abaixo destinado aos comentários.

Fontes

9 jogos que tinham tudo para dar errado, mas deram certo