Olija é mais um excelente e criativo jogo de ação da Devolver

3 min de leitura
Imagem de: Olija é mais um excelente e criativo jogo de ação da Devolver
Imagem: Devolver Digital

A Devolver Digital sempre tenta publicar jogos de ação com uma pegada diferenciada, e Olija é mais uma ótima adição para o seu catálogo! Com versões para PC, Nintendo Switch, Xbox One e PlayStation 4, esta produção do estúdio Skeleton Crew usa uma estética de jogo retrô para criar uma aventura nova, única e envolvente.

Aqui, controlamos o náufrago Faraday enquanto ele e sua tripulação ficam presos no arquipélago de Terraleva, um país hostil repleto de ameaças em cada esquina. Os poucos sobreviventes logo estabelecem uma pequena base que serve como o seu hub central, a partir de onde é possível embarcar para as outras áreas do jogo, várias dungeons lotadas de colecionáveis e segredos.

Logo nos primeiros minutos da campanha, Faraday encontra o que virá a ser o seu principal aliado ao longo da jornada: um lendário arpão dotado de poderes especiais. Com ele, é possível acessar locais distantes e, com um simples clique de um botão, se transportar imediatamente até lá.

Como ele também pode ser fincado em inimigos, rapidamente o jogo ganha bastante mobilidade vertical e apresenta dezenas de formas diferentes de abordar os combates e os ambientes, garantindo que o seu fluxo de ação nunca fique repetitivo demais. Os ataques melee de curta distância são gratificantes e fazem seus inimigos voarem para longe, mas também é preciso abusar dos ataques secundários com armas de longa distância na hora dos chefes mais apelões.

Ação de tirar o chapéu

Conforme você avança pelas dungeons, vai colher bastante loot escondido pelos cenários e espalhados por baús. Esses materiais podem e devem ser usados entre as fases para confeccionar novos chapéus para o Faraday, que então ganhará mais talentos passivos para conseguir navegar pelos turbulentos mares de Terraleva com mais tranquilidade.

A ação toda acontece com visuais retrô que parecem saídos diretamente dos jogos de computador do início dos anos 1990, como o clássico Another World, uma clara inspiração para as cenas de corte que ajudam a contar a trama do jogo. Os personagens e monstros são todos desenhados de uma forma que emula bem essa estética de polígonos com poucos detalhes.

A inspiração em Another World também vem bem a calhar nos segmentos em que Olija apresenta alguns enigmas simples ao jogador. Dificilmente você vai ficar muito tempo empacado no mesmo lugar, mas é gratificante ter que pensar um pouco em como acessar plataformas que parecem inacessíveis, onde fincar o seu arpão, para qual lugar se teleportar, e onde diabos está escondida aquela maldita chave que você tanto precisa para abrir uma porta que está travando o seu progresso.

Uma ilha memorável... em pequenas doses

Conforme Faraday vai progredindo pela narrativa e evoluindo os seus poderes, mais personagens interessantes passam pelo seu caminho, como a misteriosa mulher Olija que dá nome ao jogo. Sem entregar maiores spoilers, essa é uma história sob medida para quem gosta de mitos de marinheiros e fantasias sobre piratas e exploração marítima, com um grato temperinho oriental.

A influência japonesa vai além da mitologia e alcança também a trilha sonora, que usa alguns de seus elementos e gêneros tradicionais, além de apostar também em flamenco e músicas ambientes mais discretas para embalar a exploração. Só é uma pena que tanto a trilha como os ambientes acabem ficando repetitivos demais com o passar do tempo.

Em alguma medida, isso era algo inevitável considerando que o design do jogo gira ao redor de explorar dungeons com poucos polígonos e arte minimalista, mas é difícil jogar por muitas horas seguidas sem sentir que está passando por locais muito parecidos entre si seguidamente. Ao menos a campanha é curta e você vai conseguir terminar o jogo antes de sentir que suas mecânicas e ambientes já deram tudo o que tinham para dar.

Veredito

Olija é mais uma ótima opção para os fãs de jogos indie com bastante ação e uma dose saudável de puzzles e exploração. A narrativa de Faraday foge do comum e é uma ótima chance de conhecer mitologias e histórias vindas de outras culturas, mas ele funciona melhor em pequenas doses, já que as dungeons e cenários não são lá tão variados assim. Vale muito a pena pelo seu combate eletrizante!

"Olija mistura muitas doses de ação com ótimas enigmas em uma exploração gratificante!"

Nota: 85

Pontos positivos

  • Gameplay envolvente
  • Puzzles divertidos
  • Ciclo de exploração e coleta de loot
  • Identidade visual marcante

Pontos negativos

  • A campanha é bem curta
  • Cenários sem tanta variedade
Imagem: Jogo Olija, PC
Imagem: Tecmundo Recomenda

Jogo Olija, PC

Embarque em uma missão perigosa e tente escapar de uma misteriosa ilha! É um estranho mundo e seus habitantes, incluindo Olija, uma enigmática mulher à qual Faraday se vê cada vez mais ligado.

Olija é mais um excelente e criativo jogo de ação da Devolver