Godzilla vs. King Kong nos games! Relembre grandes jogos de kaijus

5 min de leitura
Imagem de: Godzilla vs. King Kong nos games! Relembre grandes jogos de kaijus
Imagem: Warner Bros.

Depois que o filme Godzilla vs. King Kong recebeu o seu primeiro trailer, poucos assuntos ganharam tanta atenção na internet quanto o embate entre os dois monstros gigantes. Embora eles nunca tenham aparecido juntos em um mesmo jogo oficial, King Kong e o nosso eterno Gojira já estrelaram dezenas de jogos no decorrer de todas as gerações de consoles.

Hoje, nós vamos celebrar alguns dos melhores, mais importantes e marcantes jogos de monstros, além de revisitar outros clássicos essenciais estrelados por kaijus. Então, prepare a sua pipoca e venha com a gente conferir o melhor da luta entre gigantes!

King Kong (Atari 2600, 1982)

Como o mundo dá voltas! Se a Nintendo enfrentou acusações de violações de direitos autorais por parte da Universal quando lançou Donkey Kong, o jogo feito pela Tigervision trouxe ao Atari 2600 uma clonagem bem picareta da 1ª fase do emblemático fliperama da Big N. Apesar da falta de originalidade, o game foi considerado bem divertido na época, sendo até era possível jogar alternadamente com dois gamers.

Godzilla (Commodore 64, 1983)

A 1ª aparição de Godzilla nos video games aconteceu no Commodore 64 em um jogo não oficial feito pela Code Works. Não espere por muita ação aqui, já que, além das óbvias limitações técnicas da época, esse é um jogo estratégico de guerra, no qual o jogador só assume o controle das forças militares. A tela mostra um mapa do Japão e é preciso usar as informações dele para encontrar e matar o Godzilla antes que ele destrua Tóquio.

Rampage (Arcade, 1986)

Possivelmente, o mais emblemático entre todos os jogos já feitos com monstros, esse fliperama da Midway é o mais perto do que chegamos a viver a fantasia de destruir cidades controlando o Godzilla e o King Kong! É verdade que aqui tanto o gorila como o lagarto foram convenientemente rebatizados a fim de escapar de processos, mas isso não atrapalhou em nada a popularidade do jogo, que foi portado para dezenas de consoles nas gerações seguintes, além de inspirar um filme protagonizado por The Rock em 2018.

King Kong 2: Ikari no Megaton Punch (Famicom, 1986)

Inspirado no filme King Kong Lives, infelizmente esse jogo da Konami ficou restrito ao mercado japonês. Na trama, o jogador assume o controle de King Kong enquanto este procura pela Lady Kong, que está sendo mantida em cativeiro pelos militares. É preciso destruir os inimigos, e os cenários são em uma câmera com visão superior, além disso há diversos power ups para colecionar pelo caminho, com alguns deles chegando a fazer referência a outros jogos da empresa (como itens saídos diretamente de Gradius!).

King Kong 2: Yomigaeru Densetsu (MSX2, 1986)

Esse jogo foi lançado junto com Ikari no Megaton Punch e também é inspirado no filme King Kong Lives. Na época, era mais comum ver jogos para diferentes consoles apresentarem temas e jogabilidade totalmente distintos, mas aqui até o gênero mudou: nesse jogo a Konami preferiu fazer um RPG e colocar os jogadores na pele de Mitchell, trocando a ação incessante do Famicom por uma jornada bem mais lenta e cadenciada, mais adequada ao público do MSX2.

Godzilla: Monster of Monsters (NES, 1988)

Já contando com o maior poder de hardware do Nintendinho, a Toho conseguiu explorar mais personagens do universo de Godzilla e colocou tanto o Rei dos Monstros quanto Mothra como personagens jogáveis. Eles precisam defender a Terra das ameaças do Planeta X, e o legal é que há vários tipos de ambiente diferentes para travar as lutas, desde selvas e desertos até cidades e zonas espaciais. O gamer começa gerenciando as peças em um tabuleiro estilo xadrez hexagonal, e então parte às fases de ação para progredir, um gameplay muito diferenciado e marcante.

King of the Monsters (Arcade, 1991)

No comecinho da década de 1990, a SNK também tentou a sorte com kaijus e nos trouxe um dos jogos mais queridos do Neo Geo e fliperamas! Em vez de apostar no gameplay 2D, que lhe trouxe tanto sucesso nas suas principais franquias de luta, o duelo apresentou muito mais profundidade e clima de beat ‘em up, permitindo às criaturas explorarem o mapa à vontade durante o wrestling entre kaijus. Naturalmente, os personagens Geon e Woo são clones não licenciados de Godzilla e King Kong, o que ajudou o jogo a ganhar ainda mais fama e até inspirar uma sequência já no ano seguinte.

Super Godzilla (SNES, 1993)

Apesar de seguir a tendência da geração de colocar "super" como prefixo no título dos jogos, aqui a Toho encontrou uma boa desculpa para isso, já que você controla tanto o Godzilla como o Super Godzilla — a sua versão ainda mais poderosa!

O jogo começa depois que Ghidora, controlado por alienígenas, ataca Osaka; porém, logo se descobre que Mechagodzilla é o principal antagonista. É bem divertido lutar nesse game, já que este não se resume apenas em "ação sem cérebro". Ao invés disso, você precisa navegar por duas telas até encontrar os monstros para lutar: uma delas mostra as suas ações, e a outra a sua localização atual. Era um ótimo aluguel na época.

Godzilla Generations (Dreamcast, 1998)

Revisitar a história do Dreamcast, o último console da SEGA, é sempre uma experiência agridoce para os fãs da produtora, que até tentou apelar para o carisma do Godzilla em seu lançamento japonês. Um dos quatro títulos disponíveis assim que o console chegou às lojas, Godzilla Generations acabou não sendo muito bem recebido e ficou aquém do padrão da qualidade esperado da SEGA, mantendo o jogo restrito ao mercado japonês. Nele, é possível destruir cidades reais usando controles de várias versões do Godzilla, mas os ruins acabaram desmotivando os fãs.

Godzilla Save the Earth (PS2 e Xbox, 2004)

Um dos jogos mais queridos do Godzilla, em grande parte graças ao fenômeno de popularidade do PlayStation 2, a sequência de Destroy All Monsters Melee se passa 2 anos após os eventos do jogo original e mantém a jogabilidade de seu predecessor. A grande novidade aqui é o gameplay online presente na versão para Xbox, e a adição de mais ataques com raios e variações de terrenos, com direito até a fases embaixo da água!

Peter Jackson’s King Kong: The Official Game of the Movie (Nintendo DS, Game boy Advance, PSP, PC, Gamecube, PlayStation 2, Xbox e Xbox 360, 2005)

Cheio de moral após emplacar a franquia cinematográfica de O Senhor dos Anéis, o cineasta Peter Jackson lançou um superblockbuster reimaginando a história original do King Kong para uma nova geração. Curiosamente, o jogo oficial do filme acabou sendo mais bem recebido do que o longa, tornando-se frequentemente citado como um dos melhores jogos inspirados em filmes!

Michael Ancel, o diretor do jogo, trabalhou em parceria com Jackson para garantir bastante fidelidade estética e temática à obra, mas o que realmente chamou atenção foram os seus excelentes controles e ação imersiva, além das fases intercalando o controle entre humano e gorila gigante!

O que você achou da nossa seleção de jogos inspirados no Godzilla e King Kong? Qual dos dois monstros você acha que vai levar a melhor nos cinemas? Compartilhe a sua torcida com a gente nos comentários a seguir!

Godzilla vs. King Kong nos games! Relembre grandes jogos de kaijus