Jogos de filmes: Do pior ao melhor, segundo a crítica

10 min de leitura
Imagem de: Jogos de filmes: Do pior ao melhor, segundo a crítica

Jogos inspirados em filmes não são nenhuma novidade. Grandes empresas de Hollywood querendo lucrar ainda mais com suas produções às vezes dão muito certo e outras dão muito errado.

Sem dúvida alguma essa foi uma das listas do quadro mais difíceis em relação à pesquisa, mas depois de horas e horas procurando, conseguimos o roteiro que vocês tanto esperaram! Vocês votaram e aqui está o do Pior ao Melhor Especial de jogos baseados em filmes. Aqui estão nossos critérios, prestem bastante atenção:

  • As notas apresentadas são baseadas no agregador de notas Metacritic. Se o título foi lançado para mais de uma plataforma inicialmente, pegaremos as notas de cada uma das versões e faremos uma média aritmética.

  • Assim como no episódio da semana passada, da Eletronic Arts, nós rankeamos os 5 melhores e os 5 piores games, afinal, essa é a ideia do quadro.

  • Nós colocamos somente jogos que são adaptações claras e diretas de filmes. Então games que são baseados em universos criados no cinema, como muitos jogos da franquia Star Wars, não entraram aqui.

  • Nós não consideramos jogos e nem versões de mobiles e consoles portáteis.

  • Se você tem uma opinião diferente, só deixar sua lista aí nos comentários que iremos ler tudo. E, se gostar do vídeo, deixe um like e se inscreva no canal DO VOXEL no YouTube

Confira também a versão em vídeo

Vamos começar com os melhores!

5) The Lord of the Rings: The Two Towers (2002) - 81

Em quinto lugar temos The Lord of the Rings: The Two Towers, lançado em 2002, que é baseado nos filmes O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel e As Duas Torres, lançados em 2001 e 2002, respectivamente. Sem dar muitos spoilers, a história acompanha Frodo e sua trupe em sua aventura de destruir um poderoso anel para que ele não caia nas mãos erradas.

O game é de hack and slash, ou seja, aperte todos os botões para fazer combos e ganhar pontos. Em grande parte do jogo, é possível usar Aragorn, Gimli ou Legolas em diversos níveis diferentes criados com base em cenas dos dois longas. Os três têm armas e combos diferentes, mas o estilo básico de luta é o mesmo. A EA tinha como objetivo lançar o primeiro game adaptado simultaneamente com o lançamento do filme da Sociedade do Anel, mas ele não estava pronto para isso, fazendo com que a produção não fosse perdida, mas adaptada e expandida para englobar eventos de As Duas Torres.

O game foi muito elogiado por seus gráficos, por suas ótimas mecânicas de gameplay, pelo seu som, sistema de combate, fidelidade e lugares e músicas dos filmes. Ele acabou sendo criticado por seu sistema de mira, câmera, linearidade dos níveis, a inteligência artificial dos aliados, problemas na textura e poucos detalhes. Mesmo assim, ele fez muito sucesso e ficou com 81 de nota.

4) The Lord of the Rings: The Return of the King (2003) - 82,75

The Lord of the Rings: The Return of the King, lançado em 2003, é uma adaptação dos filmes O Senhor dos Anéis: As Duas Torres e O Retorno do Rei, longas dirigidos por Peter Jackson que chegaram aos cinemas em 2002 e 2003, respectivamente. 

Assim como seu antecessor, estilo do game é hack and slash e traz como personagens jogáveis Gandalf, Aragorn, Legolas, Gimli, Frodo e Sam, além de contar com Faramir, Pippin e Merry como desbloqueáveis. Cada um deles possui um set de combos e atributos únicos que vão gerando pontos de experiência que podem ser usados para fazer upgrades. Nesse game, os ambientes são bem mais interativos, com os jogadores podendo operar maquinários ou usar armas de ambientes. Segundo o produtor Glen Schofield, a parte mais difícil do desenvolvimento foi trazer para o título os mesmos momentos emocionantes e de tirar o fôlego que os filmes apresentaram, isso para que o produto fosse autêntico ao que ele foi baseado. 

No fim das contas, isso deu bem certo! O título foi elogiado pelo quão fiel ele é aos filmes, pelos gráficos, pelo áudio, animações, cenários, modelos dos personagens, cutscenes, músicas, atuação e combate. O game recebeu críticas relacionadas à câmera, ao frame rate, às cutscenes não puláveis, curta duração e objetivos pouco claros. Sua nota é 82,75.

3) The Warriors (2005) - 84,5 

The Warriors, lançado em 2005, foi inspirado no filme de mesmo nome lançado no fim dos anos 70. Desenvolvido pela Rockstar Toronto, o jogo conta a história de uma gangue de Nova Iorque que é acusada de matar o líder de uma outra gangue e agora deve voltar para Coney Island enquanto é perseguida pela polícia e por rivais. 

A gameplay do jogo é no estilo beat 'em up 3D, em que o jogador deve derrotar todos os inimigos que aparecerem na porradaria franca usando um dos 9 personagens disponíveis, que possuem estilos de gameplay diferentes. Além de brigas generalizadas, há objetivos que devem ser cumpridos, como roubar um número específico de itens e algumas fases mais diferentes, como uma de perseguição.

A trilha sonora contava com diversas músicas do filme, mas algumas foram retiradas das versões de PS3  e PS4 em 2016 por conta de direitos autorais. No trabalho de voz, diversos atores retornaram aos seus papéis, como Michael Beck, James Remar e Dorsey Wright. 

Os analistas gostaram bastante do combate profundo, dos controles, do seu estilo, história e trilha sonora, além de que o game conseguiu pegar toda a essência do filme e trazer para uma mídia diferente de forma magistral. As críticas ficaram mais pro coop sem graça, pros gráficos pouco atrativos e para algumas partes frustrantes. Sua nota é 84,5.

2) Ratchet & Clank (2016) - 85

Calma, você não entendeu errado: Ratchet & Clank, lançado em 2016, é baseado em um filme. O game, que também serve como reboot da série, foi desenvolvido simultaneamente com a produção do filme Ratchet & Clank, lançado no mesmo ano. Os dois projetos compartilham os mesmos modelos de personagens, ambientes, animações, ferramentas de correção de cor e parte da história. O longa acabou sendo lançado uma semana depois do game, mas isso não muda o nosso critério.

Agora, falando sobre o jogo: acompanhamos o jovem mecânico Ratchet, que sonha em se juntar ao grupo de heróis Galactic Rangers, e seu pequeno amigo Clank, um robô de guerra defeituoso, que têm como tarefa informar os mocinhos do plano maligno de Alonzo Drek, que planeja matar todos eles com um exército de robôs. 

A gameplay é bem parecida com outros games da franquia, com o jogador controlando os dois personagens, passando por diversas fases diferentes e com a possibilidade de usar armas e equipamentos especiais para derrotar inimigos, superar obstáculos e resolver puzzles.

Para a crítica, ele usa muito bem o humor, tem muitas variações na gameplay, os controles são ótimos, a variedade de armas e gadgets é bem grande e o visual é incrível, mas a história não é tão bem desenvolvida assim. Sua nota é 85.

1) GoldenEye 007 (1997) - 96

Não era dúvida pra ninguém que esse clássico estaria aqui. GoldenEye 007, lançado em 1997, é baseado no filme do James Bond “007 contra GoldenEye”, que chegou aos cinemas dois anos antes. Na história, o agente secreto britânico deve acabar impedir que um grupo de criminosos use uma arma satélite contra Londres, o que causaria um derretimento da economia global.

O jogador deve passar por diversos níveis e cumprir objetivos, seja destruir itens, encontrar NPCs ou resgatar reféns. Há uma variedade bem grande de armas para o jogador batalhar contra os inimigos nas 20 missões disponíveis, que podem ser rejogadas quando terminadas para desbloquear opções de trapaça dependendo de alguns fatores específicos da fase.

Um dos grandes ouros do título fica no multiplayer, que permite até quatro jogadores se enfrentarem em modos de jogo como You Only Live Twice, The Man With the Golden Gun e License to Kill, que fizeram com que milhares de players gastassem horas e horas batalhando um contra os outros.

O game foi um sucesso de público e crítica, vendendo aproximadamente 2.1 milhões de cópias e recebendo notas altíssimas. Os elogios ficaram para a variedade dos ambientes, a quantidade de detalhes neles, as animações realistas, os efeitos especiais, o frame rate estável no multiplayer, as músicas, a gameplay que exige mais estratégia e contém diversos momentos de stealth e os modos multiplayer. Ele recebeu diversos prêmios de jogo do ano e influenciou muitos games que vieram depois dele. Sua nota é 96.

Agora sim para os piores, se preparem pois o negócio vai ficar feio.

4) R.I.P.D. The Game (2013) - 32,5

Lembra daquele filme R.I.P.D. - Agentes do Além, lançado em 2013? Muita gente vai falar que não, mas sabia que ele teve um jogo chamado R.I.P.D. The Game, que chegou no mesmo ano? É, nem eu, mas esse jogo traz uma jogabilidade genérica de games de luta que pode ser em um ou dois jogadores que devem acabar com os fantasmas renegados num esquema de hordas.

Entre os horrores do game temos a Burrice Artificial dos inimigos, a péssima mecânica de mira, não há nenhum esquema de subida de nível ou mesmo uma história, o que faz com que o jogo não tenha muito objetivo e, pra acabar, a jogabilidade é a mesma coisa o tempo todo, tornando a experiência entediante. Sua nota é 32,5.

3) Robocop (2003) - 30

E nem o robozão policial passou em branco aqui. Robocop, lançado em 2003, é baseado nos primeiros filmes do personagem e acabou sendo um total e completo desastre. 

O jogo possui 9 fases diferentes em que o protagonista pode usar diversas armas pra acabar com os adversários, pena que a experiência é frustrante por conta do som, gráficos, a dificuldade, a movimentação lenta, o péssimo sistema de mira, os controles, a quantidade gigante de inimigos e a quantidade gigante de balas necessárias para matar eles.

Para alguns críticos, esse é o pior jogo desde Superman 64, que só não entrou na lista por ser uma adaptação de uma animação e não de um filme. Sua nota é 30.

3) Jumper: Griffin's Story (2008) - 30

Um jogo que ninguém conhece de um filme que ninguém conhece? Esse é Jumper: Griffin’s Story, lançado em 2008, baseado no filme Jumper, que chegou aos cinemas no mesmo ano. O game acompanha o protagonista Griffin em sua aventura que não tem sal, pimenta e nenhum outro tempero. E esse está longe de ser o pior dos problemas.

A jogabilidade é totalmente socar botões de forma adoidada, as mecânicas de gameplay são mal feitas, as animações dos personagens é muito mal feita, a câmera tem muitos problemas que tornam a jogatina frustrante e os menus são extremamente confusos. Peço desculpas a todos que tinham uma vida mais feliz por não conhecer o game e o filme e agora não poderão apagar essas imagens de suas cabeças. Sua nota é 30.

2) Rambo: The Video Game (2014) - 28,3

 

E aqui temos a maior desgraça moderna dos videogames. Rambo: The Video Game, lançado em 2014, é baseado nos três primeiros filmes do personagem interpretado por Sylvester Stallone.

Tá, vamos lá, por onde eu começo? Bem, ele é um jogo de tiro do estilo rail shooter, em que o jogador não se movimenta livremente, mas está preso em trilhos. O objetivo é derrotar os inimigos do caminho, com algumas partes de stealth e algumas de demolição.

Agora vamos para a fritada. Seus gráficos são extremamente datados e fora de época, sua jogabilidade é extremamente genérica, há diversos momentos de quick-time events sem graça, a inteligência artificial é tenebrosa, a duração é curta e ele tem constantes travamentos e crashes. Esse terror de jogo ficou com 28,3 de nota.

1) Charlie's Angels (2003) - 23

Quando você pensou que já tinha visto de tudo, eis que lhe apresento Charlie's Angels, lançado em 2003, que inspirado nos filmes de ação As Panteras, de 2000, e As Panteras Detonando, de 2003. A história acompanha as três protagonistas que tem como objetivo resolver uma série de mistérios envolvendo monumentos nacionais que sumiram.

A gameplay é pura porradaria que pode ser na mão ou com armas, mas feita absolutamente de qualquer jeito. Os controles são datados, há diversas paredes invisíveis, a câmera é tenebrosa, as mecânicas de jogo são terríveis, os gráficos são horrorosos e eu poderia continuar por muito tempo, mas vocês não merecem isso. Ele não é só uma das piores adaptações do cinema para os games como é um dos piores jogos já feitos. A nota desse treco é 23.

E diferente de outros episódios do nosso quadro, gostaríamos de separar um momento rápido para duas menções desonrosas de jogos que poderiam entrar nessa lista entre os piores, mas que não entraram por não terem notas. Eles são:

Street Fighter: The Movie (1995) - Arcade

E.T the Extra-Terrestrial (1982) - Atari 2600

Lembrem-se, essas notas não são nossas, mas sim do agregador de notas Metacritic. Esse foi o Pior ao Melhor de Jogos baseados em filmes, que foi escolhida por vocês durante essa última semana.

Estão preparados para os candidatos da semana que vem? Então, se inscrevam no canal do Voxel, entrem na aba comunidade e votem qual dessas quatro franquias vocês querem ver no próximo, do Pior para o Melhor: Fable, Doom, Deus Ex ou Metroid

Jogos de filmes: Do pior ao melhor, segundo a crítica