A Electronic Arts não forçou a BioWare a fazer Anthem

1 min de leitura
Imagem de: A Electronic Arts não forçou a BioWare a fazer Anthem
Avatar do autor

Diante da má recepção que Anthem recebeu por boa parte do público, ganhou força a história de que a BioWare teria sido forçada pela Electronic Arts a fazer o jogo contra sua vontade. Segundo o jornalista Jason Schreier, do Kotaku, que possui vários contatos na indústria dos games, isso não é exatamente verdade.

Segundo Schreier explicou em sua conta no Twitter, a Electronic Arts dá bastante autonomia para os estúdios que estão sob sua tutela. No entanto, ele não descarta que haja algumas influências de executivos mais sutis, que podem influenciar na manutenção de recursos e no convencimento a dar a “luz verde” para um projeto.

Influências mais sutis

“Isso não é a EA chegando para a BioWare e dizendo ‘você precisa fazer um clone de Destiny’ — é a EA dizendo ‘se você quer recursos, nos mostre como seu game vai gerar receitas a longo prazo’. Há uma grande diferença aí”, esclareceu o jornalista. Ele também mencionou em certo ponto o modo Ultimate Team de FIFA, cujo grande sucesso sem dúvida pressiona os estúdios da Electronic Arts a tentar adotar soluções semelhantes.

Anthem

Dito isso, parece que, enquanto a Electronic Arts exige que seus estúdios apresentem planos de negócios a longo prazo, ela dá liberdade total de como isso vai ser feito. Assim, não dá para atribuir à publicadora todos os problemas de Anthem, que a BioWare promete que vai corrigir, bem como que vai adicionar elementos que ajudem o game a aproveitar todo seu potencial.

A Electronic Arts não forçou a BioWare a fazer Anthem