Shadow of Mordor era para ser um jogo do Batman de Christopher Nolan

1 min de leitura
Imagem de: Shadow of Mordor era para ser um jogo do Batman de Christopher Nolan
Imagem: Warner/Divulgação

Nós gamers estamos acostumados com o produto final chegando nas prateleiras e lojas digitais, não é mesmo? Games com diversos anos de produção podem parecer um trabalho que começou daquela forma e foi refinado até o lançamento, mas não é bem assim. Como exemplo, o canal de Liam Robertson descobriu que Terra-média: Sombras de Mordor começou como um jogo de mundo aberto do Batman.

A mudança foi da água para o vinho, mas há uma explicação. Quando a Monolith Productions foi comprada pela Warner, a empresa quis testar novos projetos com franquias cinematográficas da companhia. A primeira opção foi usar “O Senhor dos Anéis”, mas havia alguns problemas em relação aos protagonistas deste game, que seria um jogo cooperativo com dungeons procedurais.

-

Neste momento, a Monolith quis tentar fazer um jogo do Batman, mais especificamente dos filmes de Christopher Nolan, diretor de “Batman Begins”, “Batman: O Cavaleiro das Trevas” e “Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge”. O jogo teria um mundo aberto, o batmóvel e envolveria parar crimes e resgatar pessoas em Gotham de três formas: usando furtividade, combate mano a mano e os aparatos do Morcego.

Contudo, para o projeto ser aprovado, o próprio Christopher Nolan teria que aprovar o desenvolvimento, algo que nunca aconteceu. Por conta disso, a Monolith voltou a produzir algo inspirado em “O Senhor dos Anéis” em 2011. Hoje, temos Middle-earth: Shadow of Mordor e o resto virou história.