The Last of Us Part II quer corrigir erros de IA do primeiro game

1 min de leitura
Imagem de: The Last of Us Part II quer corrigir erros de IA do primeiro game
Avatar do autor

Em The Last of Us - lançado em 2013 para PlayStation 3 - jogar uma garrafa para distrair um inimigo (que mesmo vendo de onde vinha, sempre corria na direção contrária) ou até mesmo o seu companheiro 'sambar' na frente dos estaladores sem ser detectado, era um dos problemas técnicos que quebravam totalmente a imersão.

Um dos objetivos da Naughty Dog era consertar esses erros de IA em The Last of Us Part II, deixando o jogo mais imersivo e sem esses problemas técnicos; é possível ver isso nas recentes gameplays que foram divulgadas na quinta passada (25).

Quem confirmou que esse era um dos triunfos para o novo jogo foi o co-diretor da sequência, Anthony Newman. Em entrevista ao Gamespot, Newman afirma que "É uma das conquistas técnicas significativas que conseguimos fazer no jogo". O diretor ainda explica que as balas que um aliado atira no inimigo, causam o mesmo dano que a sua, fazendo com que o jogador possa racionar corretamente a quantidade de munição necessária para matá-los.

Não precisamos esperar muito para conferir se as palavras do diretor são verdadeiras. As gameplays lançadas recentemente mostram que a produtora conseguiu atingir este nível de imersão; em uma das cenas é possível ver que Ellie é facilmente detectada pelos caçadores, e até mesmo pelos cães.

Alguns relatos da imprensa, que tiveram acesso ao game, dizem que quando Ellie mata algum caçador - todos eles tem nome agora - um de seus companheiros vai até o corpo abatido, lamenta e chora, logo em seguida procura pela protagonista com mais "sede de vingança".

The Last of Us Part II será lançado como exclusivo para o PlayStation 4 no dia 21 de fevereiro de 2020.

The Last of Us Part II quer corrigir erros de IA do primeiro game