Epic não vai banir jogadores por falar de política em Fortnite

1 min de leitura
Imagem de: Epic não vai banir jogadores por falar de política em Fortnite
Avatar do autor

Recentemente, um jogador profissional de Hearthstone foi suspenso por se posicionar a favor dos manifestos que estão ocorrendo em Hong Kong. Por conta disso, a Epic Games (que tem planos de se fortalecer um pouco mais no mercado asiático) se adiantou para revelar que não vai fazer o mesmo caso algum jogador de Fortnite decida falar sobre política.

“A Epic Games apoia o direito que todos têm de expressar suas opiniões políticas e humanitárias. Não vamos banir ou punir nenhum jogador de Fortnite ou criador de conteúdo por falarem sobre esses tópicos”, comentou a empresa em mensagem enviada ao site The Verge.

Livre de influência

Vale mencionar que Tim Sweeney, diretor-executivo da Epic Games, usou seu perfil no Twitter para revelar que, apesar de a Tencent (uma empresa chinesa) ter cerca de 40% das ações da Epic, isso não tem nenhuma influência em determinadas decisões da companhia.

“A Epic Games é uma empresa norte-americana e eu sou o acionista majoritário. A Tencent tem aproximadamente 40% das ações, e há muitos outros acionistas, incluindo funcionários e investidores”, diz a mensagem de Sweeney.

Por fim, o executivo ainda ressaltou que nada que a Tencent fizer vai fazer com que a empresa mude de opinião. “Não enquanto eu estiver aqui”, concluiu Sweeney.

Epic não vai banir jogadores por falar de política em Fortnite