Conheça os RPGs que marcaram o mundo dos games na última década

6 min de leitura
Imagem de: Conheça os RPGs que marcaram o mundo dos games na última década

O gênero de RPG sempre foi muito bem representado nos games e na última década isso não foi diferente. Seja nos PCs, consoles ou portáteis, os jogos de RPG sempre tiveram destaque e, em vários casos, receberam prêmios que os colocavam entre os melhores jogos lançados no ano. Reunimos alguns dos títulos que chamaram atenção e marcaram época de 2010 a 2019.

É válido que a ordem da lista não corresponde à qualidade dos títulos, assim como o fato de alguns jogos terem ficado de fora. Caso tenha algum game que você acha que deveria ser lembrado, fale mais sobre ele nos comentários.

The Elder Scrolls V: Skyrim

The Elder Scrolls V: Skyrim chegou em uma época que os fãs da série não achavam que Oblivion poderia ser superado. Com uma história envolvendo dragões, uma história e mundo que traziam um nível de imersão ainda maior, Skyrim acabou marcando tanto época que a Bethesda sempre encontra um jeito de relançar o game, algo que chegou a virar piada.

Fonte: Bethesda/Divulgação

Mesmo assim, mostra um ponto alto para a empresa e para a própria série, sendo lembrado com carinho por jogadores e descoberto por novos fãs até hoje.

Fallout: New Vegas

A série Fallout, também da Bethesda, havia alcançado um ponto alto com Fallout 3. A Obsidian Entertainment assumiu a produção de um novo game logo em seguida, o que poderia ser uma tarefa muito difícil, mas acabou entregando um dos episódios mais envolventes de toda a franquia.

Fonte: Bethesda/Divulgação

Fallout: New Vegas mostra uma Las Vegas já destruída pelo apocalipse nuclear, com vários personagens carismáticos, com provavelmente os melhores diálogos de toda a série.

South Park: The Stick of Truth

Também desenvolvido pela Obsidian Entertainment, South Park: The Stick of Truth tinha tudo para dar errado, mas acabou sendo um dos RPGs mais divertidos da última década. Praticamente um longo episódio da série de animação, The Stick of Truth não funciona apenas para os fãs do desenho, mas também para quem curte um bom RPG por turnos.

Fonte: Ubisoft/Divulgação

Aproveitando alguns elementos batidos do gênero, o game usa de bastante humor, a maioria politicamente incorreto, para fazer tudo ter um gosto novo. Apesar de sua sequência, um RPG com temática de super-heróis, também ser bastante divertido, o primeiro game é bem melhor.

Final Fantasy XIV e XV

A série Final Fantasy passava por um período estranho no início da década, com a Square Enix investindo seu tempo no lançamento de Final Fantasy XIV, um MMORPG baseado na franquia, e o lançamento de um novo Final Fantasy parecia distante.

Fonte: Square Enix/Divulgação

Depois de um tempo tentando encontrar seu lugar no mercado de MMORPGs, Final Fantasy XIV recebeu um reboot no meio da década, se tornando um dos melhores títulos do gênero e com novo conteúdo e milhares de jogadores até hoje.

Já Final Fantasy XV teve uma história de desenvolvimento complicada, começando como um título fora da linha principal da série, mas se transformando em FFXV depois de anos em produção.

Fonte: Square Enix/Divulgação

Quando finalmente chegou às mãos dos jogadores, apresentou um gameplay muito mais próximo de um RPG de ação, com uma história típica da franquia e personagens que realmente formaram um elo com os jogadores, revitalizando, junto com o MMORPG, o interesse do público para a série.

Mass Effect 2

Apesar de ser o episódio do meio da franquia, que já teve até um quarto capítulo lançado, Mass Effect 2 foi quando a série da Bioware encontrou um equilíbrio entre ação e RPG. Com uma história que consiste em basicamente juntar uma equipe para realizar um ataque desesperado contra um inimigo, o jogo desenvolve bem os personagens, fazendo com os que jogadores os conheçam e se apaguem a eles.

Fonte: Electronic Arts/Divulgação

Mesmo com o terceiro capítulo tendo um sistema de gameplay mais refinado quando os momentos de ação se mostram necessários, Mass Effect 2 é bastante competente e certamente o ponto alto da franquia.

Persona 5

Persona 5 chegou ao PS3 e PS4 depois de anos de espera dos fãs, que aguardavam uma sequência da série desde o PS2. A história dos Phantom Thieves, um grupo de jovens que roubam os corações de criminosos, fazendo com que eles se arrependam de seus crimes, é incrível e mostra como RPGs em turnos ainda funcionam muito bem.

Fonte: Atlus/Divulgação

Com uma trilha sonora que certamente ficou na cabeça de quem jogou, Persona 5 tem um grupo de personagens incríveis, que são bem desenvolvidos nas dezenas de horas que a sua campanha demanda para ser concluída.

Dark Souls

Dark Souls é possivelmente o jogo mais conhecido da From Software, servindo como uma sequência espiritual de Demon’s Souls e que acabou gerando todo um subgênero de RPG de ação com dificuldade impiedosa, gameplay baseado em ataques precisos e história desenvolvida através de itens e documentos encontrados pelo seu mundo.

Fonte: Bandai Namco/Divulgação

O game gerou ainda duas sequências, mas o primeiro título mostrava bem o que os fãs poderiam esperar da série, que apesar de estar dormente no momento, ainda atrai milhares de jogadores.

Bloodborne

Também criado pela From Software, Bloodborne acabou sendo lançado exclusivamente para o PlayStation 4 e traz algumas similaridades aparentes com Dark Souls, mas consegue se manter em pé com as próprias pernas. Com um clima vitoriano, com um toque sobrenatural e fantástico, inspirado na obra de H.P. Lovecraft, Bloodborne mostrou o quanto o esquema criado pela From Software pode ir muito além do universo de Dark Souls.

Fonte: From Software/Divulgação

Apesar de sua exclusividade, Bloodborne conseguiu juntar milhares de jogadores ao redor do mundo, muitos que chegaram a comprar o console apenas para aproveitar o game, que também serviu como porta de entrada para os outros títulos lançados pelo estúdio.

Undertale

Fonte: Toby Fox/Divulgação

Undertale é um RPG por turnos com um sistema de combate bastante interessante, uma história cheia de humor, gráficos retrô e personagens cativantes. Uma das grandes sacadas do game é tentar subverter a ideia do bem e do mal, do aliado e inimigo, que normalmente encontramos em jogos do gênero.

The Legend of Zelda: Breath of the Wild

Considerado por muitos como o melhor jogo da franquia até hoje, The Legend of Zelda: Breath of the Wild impressionou todo mundo com a liberdade dada ao jogador para decidir o que fazer no seu imenso mundo aberto. Com mecânicas que tornam o gameplay muito mais divertido, já que cada jogador pode ter um jeito de solucionar seus desafios, o game ainda apresenta um novo caminho para seguir em sequências.

Fonte: Nintendo/Divulgação

Lançado originalmente para o Wii U, mas brilhando de verdade no Nintendo Switch, Breath of the Wild é com certeza não somente um dos melhores RPGs da última década, mas um dos melhores games lançados nos últimos dez anos.

The Witcher 3: Wild Hunt

A conclusão da saga de Geralt de Rivia nos games foi lançada pela CD Projekt RED em 2015 e trouxe tudo o que os fãs poderiam esperar e muito mais. Com gráficos impressionantes, uma história adulta e emocionante, um sistema de evolução de personagem recompensadora, e gameplay relativamente fácil de ser dominado, The Witcher 3: Wild Hunt, mostrou como um RPG de ação deveria ser.

Fonte: CD Projekt RED/Divulgação

Apresentando a figura de Geralt para toda uma geração de jogadores que não tiveram a oportunidade de jogar os dois primeiros games, The Witcher 3 conseguiu realizar a incrível tarefa de atualizar todos com a sua história e ainda apresentar um final satisfatório para todos. Assim como Breath of the Wild, um dos melhores jogos da última década, independente do seu gênero.

Fontes

Conheça os RPGs que marcaram o mundo dos games na última década