Conheça alguns dos melhores jogos de aventura da década

4 min de leitura
Imagem de: Conheça alguns dos melhores jogos de aventura da década

A última década ajudou a revolucionar o mundo dos games, tornando a indústria de jogos uma das rentáveis do entretenimento. Um dos gêneros que sobreviveu e mostrou seu valor foi o de aventura, que parecia fadado a permanecer nos computadores, mas que também teve destaque nos consoles. Reunimos alguns dos jogos que marcaram o público e o gênero, de 2010 a 2019.

É válido que a ordem da lista não corresponde à qualidade dos títulos, assim como o fato de alguns jogos terem ficado de fora. Caso tenha algum game que você acha que deveria ser lembrado, fale mais sobre ele nos comentários.

The Walking Dead: A Telltale Games Series

Possivelmente um dos melhores jogos da década, The Walking Dead: A Telltale Games Series ajudou a Telltale a se tornar um nome reconhecido pelos jogadores, sendo o pontapé para a empresa lançar vários outros games com a mesma engine, baseado em propriedades como Fables, Borderlands, Minecraft, Batman e Guardiões da Galáxia.

Fonte: Telltale Games/Divulgação

A história de Lee e Clementine adaptava bem o clima dos quadrinhos de Robert Kirkman, criando uma experiência única. O jogo ainda teve outras temporadas, mas a primeira é a mais lembrada pela sua qualidade na hora de contar uma história emocionante.

Journey

Journey é o tipo de jogo que quanto menos você souber sobre ele, melhor ele fica. Lançado originalmente para PS3, mas que também recebeu versões para PS4 e PC, o game coloca o jogador no controle de uma figura tentando alcançar uma montanha. Simples assim, o jogo explica a jornada através do gameplay, com a ajuda de figuras enigmáticas, idênticas ao personagem principal.

Fonte: Thatgamecompany/Divulgação

Um jogo com gráficos muito bonitos e que, por tentar contar toda a sua história através do gameplay, acaba fazendo com que cada jogador tenha uma experiência diferente.

Stories Untold

Stories Untold entrou um pouco na onda da nostalgia despertada pela série “Stranger Things” e traz muito de sua identidade visual baseada no seriado da Netflix. Mesmo assim, sua trama é completamente independente, contando pequenas histórias em um formato que lembra muito os adventures da década de 80.

Fonte: No Code/Divulgação

Seja através de uma aventura de texto ou desvendando mistérios em uma casa ou uma estação no meio do gelo. Tudo feito de um jeito bastante interessante e que vai apenas aumentando a curiosidade para saber se as histórias eventualmente se conectam ou não.

Her Story

Her Story trouxe um pouco o gênero FMV de volta com uma história extremamente interessante, contada através de trechos de interrogatórios de uma mulher, falando sobre o desaparecimento de seu marido.

Fonte: Sam Barlow/Divulgação

Entrevistada sete vezes pela polícia, é seu dever tentar montar o quebra-cabeça, escrevendo termos ditos durante os vídeos, para criar uma história coerente no final. Outro jogo, Telling Lies, segue o mesmo esquema e também apresenta uma experiência bem interessante, mas Her Story consegue surpreender mais com suas reviravoltas.

The Stanley Parable

The Stanley Parable é um jogo de exploração e aventura em primeira pessoa, originalmente criado como um mod da Source Engine. Controlando um empregado passeando por um imenso escritório, você vai encontrando paradoxos e elementos que vão tornando a realidade cada vez mais absurda.

Fonte: Galactic Cafe/Divulgação

The Stanley Parable é o tipo de game que surpreendeu muita gente na época do seu lançamento, em 2013, tornando a sua presença garantida nas listas de desejos de vários usuários do Steam desde então.

The Room

Lançado originalmente para o iOS, chegando ao Android e PC anos depois, The Room é um jogo de quebra-cabeça em 3D, ganhador do prêmio BAFTA. Nele, você deve seguir o rastro de cartas enigmáticas, solucionando pequenos desafios que encontra pelo caminho.

Fonte: Fireproof Games/Divulgação

O jogo fez um sucesso absurdo quando lançado para iPhones, ganhando algumas sequências anos depois e, além dos ports já mencionados, chegou também aos consoles, com uma versão para o Nintendo Switch.

Gone Home

Gone Home ajudou a popularizar ainda mais o subgênero de aventura conhecido como os “walking simulators”. Focados muito mais na história, esses jogos tiveram em títulos como Gone Home o destaque que buscavam, conta a história de uma jovem que volta depois de um ano no exterior e encontra sua casa vazia. Agora, precisa descobrir o que aconteceu com a sua família.

Fonte: Fullbright/Divulgação

O jogo é bastante simples, mas assim como outros títulos que marcaram o gênero, sua história e a maneira como ela é contada é envolvente o suficiente para ficar na mente dos jogadores. Seu sucesso rendeu vários ports para smartphones e consoles.

What Remains of Edith Finch

Outro “walking simulator”, What Remains of Edith Finch tem um início parecido com o de Gone Home, com uma jovem voltando para a sua casa, mas aqui, é para tentar entender os segredos de sua família. Mostrando o que aconteceu com cada membro de sua linhagem, de maneira bastante fantasiosa, What Remains of Edith Finch tem uma história cativante e bem emocionante.

Fonte: Giant Sparrow/Divulgação

Aqui, o gênero ganha alguns momentos em que o gameplay não fica apenas no básico de andar e interagir com objetos, criando algo inovador para ele e abrindo caminho para outros games tentarem o mesmo.

Thimbleweed Park

Thimbleweed Park é um adventure parecido com os clássicos da Lucasarts, até porque foi criado por Ron Gilbert e Gary Winnick, criadores de Monkey Island e Maniac Mansion. Ambientado em 1987, você controla cinco personagens tentando decifrar alguns mistérios em uma cidadezinha, tudo com muito humor e situações absurdas.

Fonte: Terrible Toybox/Divulgação

O game tem gameplay bastante similar aos jogos criados pela dupla, trazendo um gostinho do passado, mas com um humor atualizado para os dias de hoje.

Minecraft

Incluir Minecraft nessa lista parece um pouco estranho, mas classificá-lo como um jogo de aventura não é algo tão absurdo quando você pensa no assunto. Criando sua própria narrativa, você constrói sua experiência dentro do game, além de precisar sobreviver como pode de criaturas que o caçam durante a noite.

Fonte: Microsoft/Divulgação

Minecraft é certamente um dos jogos mais importantes da década, ajudando a iniciar uma nova era de jogos independentes, além de ter ajudado na popularização dos vídeos de gameplay, lá atrás no YouTube.

Fontes

Conheça alguns dos melhores jogos de aventura da década