Monstro: DOOM Eternal pode chegar a 1000 FPS em computadores mais potentes

1 min de leitura
Imagem de: Monstro: DOOM Eternal pode chegar a 1000 FPS em computadores mais potentes
Avatar do autor

No mundo dos games, é extremamente normal avaliar a performance de um game ou hardware pela quantidade de quadros por segundo – ou frames per second (FPS), em inglês – que ele consegue rodar. Em um passado não muito distante, todos os jogos almejavam a marca dos 30 FPS, mas vários títulos começaram a mirar mais alto, tentando buscar os 60 FPS ou taxas ainda superiores.

DOOM 2016, game criado com base na engine id Tech 6, já era capaz de alcançar impressionantes 250 FPS. Porém, com o hardware certo, o aguardado DOOM Eternal chegará à marca dos 1000 FPS. Isso será possível graças à id Tech 7, novo motor gráfico criado especialmente para o título que será lançado no dia 20 de março para PC, PlayStation 4, Xbox One e Google Stadia.

Como isso é possível?

No vídeo abaixo, publicado no canal IGN, Billy Kahn, programador-chefe do projeto do DOOM Eternal, explica como a ID Software (desenvolvedora do game) conseguiu chegar a essa marca insana de 1000 FPS. De acordo com ele, a engine id Tech foi totalmente reconstruída desde DOOM 2016 para aproveitar as novas tecnologias de hardware, GPUs e monitores.

"No iD Tech 6, alcançamos a marca de 250 quadros por segundo. Esse jogo, se você tiver o hardware certo, pode alcançar os 1000 quadros por segundo. Esse é o máximo que conseguimos", garantiu Kahn em entrevista concedida ao portal de games norte-americano.

Ainda de acordo com o programador, a engine id Tech 7 recebeu melhorias para tirar proveito de processadores com múltiplos núcleos. O motor gráfico antecessor já usava as várias threads de CPUs em seu processamento, mas o aproveitamento ainda era baixo, principalmente devido ao problema de alta latência. A nova engine, no entanto, resolveu isso.

Pelo que podemos ver nos trailers, o novo DOOM terá efeitos especiais ainda mais impressionantes. O foco serão as explosões. Segundo Kahn, o sistema de partículas foi melhorado e direcionado para utilizar o poder de processamento das GPUs ao máximo. Isso possibilita efeitos gráficos mais complexos e um aproveitamento melhor do hardware disponível – que, se for potente o bastante, poderá realmente levar o game à marca de 1000 quadros por segundo.

Fontes

Monstro: DOOM Eternal pode chegar a 1000 FPS em computadores mais potentes