Testamos o Órbita IA01 da N.A.V.E. a linha gamer da Daten

5 min de leitura
Imagem de: Testamos o Órbita IA01 da N.A.V.E. a linha gamer da Daten
Avatar do autor

É sempre bom quando mais players interessantes entram no mercado para garantir a competitividade, principalmente quando é uma indústria tão complexa quanto a de games. Não é simples para um leigo montar um PC que atenda todas as suas expectativas: “Precisa de placa tal”, “precisa de tanto de memória”, “ah, tem que ter SSD”. Enfim, não são poucas as “orientações”, isso sem contar o custo elevado de se montar um bom PC Gamer no Brasil.

Por isso é legal quando uma empresa se dá ao trabalho de fazer um estudo de perfil dos jogadores brasileiros para montar uma linha que tente saciar essa necessidade.  A Daten resolveu entrar nessa com a sua nova linha de PCs e notebooks Gamers. A novidade tem soluções para jogadores de todos os níveis e já está disponível em seu site oficial.

De acordo com a empresa, um dos principais diferenciais da linha N.A.V.E. é que ela foi desenvolvida com foco nas características dos gamers brasileiros. Durante o processo de desenvolvimento, a companhia realizou encontros e debates com especialistas do setor de games para captar as expectativas dos jogadores.

O preço dos PCs e notes são atrativos para o mercado, considerando suas configurações. Por exemplo, um PC entry level com processador Intel Core i5-9400F, 9ª Geração, placa de vídeo NVIDIA GeForce GTX 1660, 8GB de memória RAM 2666MHZ, SSD 246GB e ADD 1TB fica a partir de R$ 3.745,00. O site permite também que o cliente configure sua máquina. Para mais informações confiram a linha de produtos da N.A.V.E. clicando aqui.

Tá, tá, mas vamos ao que interessa: é bom mesmo?

Para responder a essa pergunta o Voxel testou o PC midlevel da N.A.V.E.: o Órbita IA01. Não, ele não é um PC barato, mas para as suas configurações, ele tem um preço dentro do que encontramos ao pesquisar o mercado brasileiro:

  • Processador: Intel Core i7-9700KF, 9ª geração, 8 núcleos 8 threads clock 3.60 GHz (4.90 GHz Turbo) 12MB Cache L3.
  • Placa gráfica: NVIDIA GeForce GTX 1660 Ti, 1536 Núcleos NVIDIA CUDA, Clock 1500MHz (1770 MKz Turbo), 6GB GDDR6 de 12 Gbps.
  • Memória Ram: 16GB DDR4 2666MHz
  • SSD: 256GB SATA/M.2
  • Preço no site: R$ 5.448,00

Logo que o PC chegou em nossas mãos, pensamos: como podemos testar o máximo disso? Abrimos o Steam e começamos a baixar os jogos atuais. Começamos com RAGE 2, obviamente com tudo no ultra, e para o nosso deleite a máquina rodou perfeitamente tudo o tempo todo com 60 FPS sem nenhuma queda.

A performance foi bem interessante em outros jogos que também exigem bastante. Claro, dentro das “limitações” que a placa de vídeo tem. Mas, para os jogos da atual geração, mesmo alguns bem pesados como Call of Duty Modern Warfare e The Witcher 3 o PC segurou bem e mostrou muita qualidade, sem esquentar – afinal, o sistema de ventilação dele é bem potente, além das três ventoinhas na parte da frente do gabinete tem mais uma na parte traseira o que garante a performance sem se preocupar em fritar um ovo dentro da máquina.

Mas é preciso lembrar que a placa de vídeo é boa, mas nem sempre você vai rodar tudo no ultra, afinal alguns games atuais necessitam de até 9GB na placa de vídeo e essa possui 6GB.

Quanto a qualidade da jogatina na atual geração de games o Órbita se saiu bem. Mesmo com os games mais pesados da atualidade ele não penou para rodar tudo o que promete, mas com a próxima geração de games chegando no fim deste ano, talvez a melhor opção para ter toda a performance possível é partir para a linha High-end da NAVI, que é mais cara, óbvio, mas conta com configurações bem superiores.

Gostaríamos de ter testado o PC em operação com lives dos games que jogamos no canal, mas infelizmente, ele vai embora antes do esperado, então esse teste de stress com live vai ficar para uma próxima oportunidade.

Outro ponto, testamos a performance dos jogos enquanto programa PESADOS estavam em operação, como o Adobe Premiere (vai que você quer editar um vídeo enquanto jogo, né?), não notamos nenhuma engasgada que comprometesse muitos, notamos uma ou outra leitura mais lenta, mas mesmo assim, ele se saiu bem no teste.

Estilo

Divulgação: Daten/N.A.V.E.

Por dentro o gabinete é bem organizadinho e conta com um bom espaço, ele é meio grande então prepare para esvaziar a escrivaninha ou a mesa para colocá-lo em posição. Todos os fios estão perfeitamente arrumados internamente de uma forma que parece que foram colocados milimetricamente em cada espacinho dentro da torre da até dó de abrir para adicionar alguma pela extra que você possa vir a adquirir mais tarde para turbinar a máquina.

Ele conta também com esses LEDS que mudam de cor para dar uma “estilizada extra”, para alterar as cores, o PC conta com um pequeno controle. É possível também apagar todos os LEDS e deixar o gabinete com uma carinha mais “sóbria”.

Financeiramente, vale a pena?

Esse PC que a Daten nos mandou para testar sai por R$ 5.448,00, no site da N.A.V.E., mas e se eu quiser montar um PC parecido na mão mesmo, quanto vou gastar? Pesquisamos nos principais sites de venda de produtos eletrônicos e temos essas médias a seguir:

Começando pelo processador, a parte mais cara dessa brincadeira. Um Intel Core i7-9700KF, 9ª geração, 8 núcleos 8 threads clock 3.60 GHz (4.90 GHz Turbo) 12MB Cache L3, tem preços variantes, mas está na casa dos R$ 2.279,90.

Agora, a placa de vídeo, uma NVIDIA GeForce GTX 1660 Ti, 1536 Núcleos NVIDIA CUDA, Clock 1500MHz (1770 MKz Turbo), 6GB GDDR6 de 12 Gbps está, em média, R$ 1599,00.

Um SSD de 256 GB está por volta de R$ 359,00 e um pente de memória RAM de 16GB DDR4 2666MHz, na média de R$ 455,90.

Somando só essas partes aqui temos um valor de R$ 5.293,80 o que já é bem próximo do valor de R$ 5.448,00 pelo qual o Órbita IA01 é vendido no site da N.A.V.E. Temos que lembrar outras coisas importantes, o Órbita já vem completinho, com placa-mãe, fonte de alimentação 80 plus,, gabinete e outras peças que precisam ser compradas, por tanto, o custo da montagem do ZERO seria maior. Então, respondendo: financeiramente VALE a pena!

Testamos o Órbita IA01 da N.A.V.E. a linha gamer da Daten