Testamos as novidades do beta de World of Warcraft Shadowlands

6 min de leitura
Imagem de: Testamos as novidades do beta de World of Warcraft Shadowlands
Imagem: Blizzard

No último dia 08 de julho, a Blizzard disponibilizou uma apresentação sobre as novidades de Shadowlands, a próxima grande expansão do tradicional MMORPG World of Warcraft, que será lançado para PC na nossa primavera. Lá, foi revelado que um beta começa já na próxima semana e, a convite da produtora, tivemos a oportunidade de testá-lo antecipadamente, além de bater um papo exclusivo com Paul Kubit, o Diretor Sênior do jogo.

Em nosso teste do beta, que ficou disponível para dois dias inteiros de gameplay, tínhamos duas opções: saltar diretamente para um personagem de nível 60 para curtir os recursos exclusivos mostrados na apresentação, ou então partir para uma nova área introdutória e (re)aprender o beabá de WoW. Fizemos um pouco das duas coisas e contamos tudo para vocês a seguir!

Acessibilidade para iniciantes e opções para veteranos

Shadowlands é uma expansão na qual trabalhamos duro para nos certificar de que seria algo legal tanto para os jogadores que estão nessa há mais de 15 anos como para os que estão apenas começando”, explicou o diretor Paul. “Inserimos vários recursos para garantir isso. Primeiro nós criamos uma área inicial totalmente nova, chamada Exile’s Reach. Ela foi planejada como uma moderna reimaginação de sua experiência introdutória a WoW, ensinando como mover o seu personagem, aprender a lançar feitiços e habilidades, enfim, entender todos os sistemas, culminando em uma batalha de dungeon solo ou em grupo com até cinco jogadores”

É exatamente isso que a nova área faz, com tutoriais bem mais amigáveis do que estamos acostumados a ver em outros jogos do gênero. A cada nova missão você aprende uma ou duas mecânicas essenciais para prosperar em WoW, mas não precisa se preocupar caso você seja um expert sem tempo para revisitar conceitos básicos. Essa é uma área para jogadores que não têm outros personagens de nível mais elevado treinarem, mas os veteranos podem optar por outras áreas iniciais.

Começando do início, você pode sair de Exile’s Reach direto para o conteúdo de Battle for Azeroth, a última grande expansão antes de Shadowlands. Já veteranos podem escolher se preferem subir de nível em outra expansão. “Nos esforçamos para que o processo de subir o nível do seu personagem e chegar ao nível máximo ou, mais precisamente, o nível onde você ganha acesso ao conteúdo inédito de gameplay, fosse reduzido ao máximo”, esclareceu Paul.

“No passado todo esse processo de subir de nível até poder alcançar o conteúdo mais recente levava entre 60 e 100 horas de jogo, o que podia parecer intimidador para quem nunca jogou antes. Tudo bem que é divertido, mas também é um processo muito longo, então retrabalhamos isso e criamos mais opções sobre como subir de nível, escolhendo onde e como fazer isso. Agora é possível terminar a subida entre 20 a 30 horas, talvez até menos se você souber bem o que está fazendo!”

Covenants, soulbinds, e novidades interessantes

Como demonstrado pelo diretor Ion Hazzikostas na apresentação oficial de Shadowlands, um dos principais atrativos da nova expansão é o seu sistema de Covenants, que podem ser traduzidos livremente como Pactos. Escolher com quem você vai se aliar é muito mais do que uma opção divertida de gameplay, mas sim algo essencial para moldar a narrativa e os poderes de seu herói como desejar.

“Quando você entra nas Shadowlands pela primeira vez, é apresentado ao novo espaço e se aventura um pouco pelas nossas quatro zonas diferentes que temos: Bastion, Maldraxxus, Ardenweald e Revendreth”, explicou Paul. “Ao fazer isso você já ganha acesso a alguns poderes e recursos de cada facção, o que já vai lhe dar um gostinho do que cada Covenant pode oferecer. Só depois de jogar tudo isso você faz a sua escolha sobre qual facção se unir, e isso afeta a história dali em diante."

Esse conteúdo só fica habilitado no nível máximo, mas logo que chegar lá você poderá explorar a base principal e curtir outra mecânica inédita chamada de Soulbind, ou "vínculo de almas". É mais uma forma de diferenciar os heróis já no nível 60 e poder tornar as classes ainda mais distintas, já que você interage com um parceiro e então habilita uma árvore de habilidades própria para adicionar conduítes e customizar seu guerreiro de acordo com o rumo que achar mais pertinente.

Para entusiastas de loot e reides, Paul ainda não podia falar muito sobre as mudanças planejadas, mas disse que “essa expansão é mais focada em ter controle total sobre o seu personagem. Isso não significa ter exatamente o que você quer no momento em que deseja. Queremos que você sempre tenha um objetivo para alcançar! Há sistemas implementados no passado que estão presentes agora, e os itens mais desejados não vão a lugar algum, mas estamos trabalhando em mudanças no funcionamento do loot semanal que é distribuído aos jogadores de Shadowlands.”

“Historicamente, nós temos um baú que abre uma vez por semana e dá equipamentos dependendo da dificuldade em que você cumpriu a Dungeon Mítica na semana.  Nesta expansão, estamos aumentando esse sistema para não apenas incluir recompensas de lá, mas também de reides e PvP, o que dá um pouco mais de opção sobre como ganhar itens valiosos. Então quem faz muitas reides agora tem a possibilidade de acessar esse baú, o que dá mais controle sobre o equipamento que você vai ganhar, e é um sistema que queremos que continue evoluindo nos próximos patches e expansões”

Customizações mil e novas dungeons

Nunca foi tão bom criar um personagem em WoW e, como manda a tradição, nova expansão é sinônimo de ainda mais variedade de personagens para customizar! Segundo Paul, “revigorar as opções de customização sempre foi um grande foco para nós em Shadowlands. As adições desta vez incluem diferentes cortes de cabelo e tons de pele, especialmente nos personagens mais humanoides, a fim de refletir a bela variedade de pessoas que temos no mundo real. Também temos coisas mais sutis como mudar a cor dos olhos independente da cor e formato do rosto”.

A nova mecânica de Soulbind permite ramificar suas habilidades por novos caminhos customizáveisA nova mecânica de Soulbind permite ramificar suas habilidades por novos caminhos customizáveisFonte:  Blizzard 

Além das novidades cosméticas, é claro que a nova aventura também trará dungeons inéditas para os aventureiros. Durante a apresentação, Ion comentou sobre uma nova dungeon chamada Theater of Pain, e que ela teria elementos de battle royale. Paul esclareceu que a frase tinha “uma conotação mais de fantasia, não de gameplay. Não é aquela coisa que você vê por aí de ter 100 jogadores e só um sair vencedor, porque nem se trata de conteúdo PvP. É uma dungeon inédita, ela se situa em um lugar que inclui muitos monstros lutando entre si, mas você não enfrenta outros jogadores nessa dungeon. É você e mais quatro jogadores enfrentando chefes e desafios.”

Pelo que pudemos testar em pouco mais de dez horas de gameplay, Shadowlands tem tudo para ser um prato cheio para veteranos que buscavam um endgame mais robusto e com mais opções para seguir desenvolvendo seus personagens, e também para quem busca a melhor oportunidade de voltar a jogar de forma mais acessível, ou mesmo começando sua jornada do zero.

“Está sendo muito legal ver a reação do pessoal durante o alfa, e vai ser mais legal ainda acompanhar o beta na semana que vem”, celebrou Paul. Como estão as suas expectativas para Shadowlands? Conte para a gente nos comentários a seguir!

Testamos as novidades do beta de World of Warcraft Shadowlands