Do Pior ao Melhor – Need for Speed

24 min de leitura
Imagem de: Do Pior ao Melhor – Need for Speed

Aproveitando os vazamentos do novo Need For Speed que chegará aos consoles da próxima geração em 2021, vamos falar sobre a franquia no nosso “DO PIOR ao MELHOR”. Quem não gosta daquela sensação de dirigir em alta velocidade? E aquela de competir contra outros pilotos pela primeira colocação? E ainda aquela de fugir da polícia enquanto tenta vencer uma corrida ilegal? Se tem uma série de games que tem tudo isso e muito mais é Need for Speed.

Essa que é uma das franquias mais amadas pelos amantes de corridas automotivas foi escolhida por vocês para o do Pior ao Melhor dessa semana. Chega de enrolação, aqui estão nossos critérios, prestem bastante atenção:

  • As notas apresentadas são baseadas nos agregadores de notas Metacritic e Gameranking. Se o título foi lançado para mais de uma plataforma inicialmente, pegaremos as notas de cada uma das versões e faremos uma média aritmética.

  • Nós consideramos somente as versões principais dos games. Então com exceção de exclusivos, as notas de mobiles e portáteis não serão computadas.

  • Nós não consideramos os jogos V-Rally e Motor City Online.

  • Se você tem uma opinião diferente, só deixar sua lista aí nos comentários que iremos ler tudo.

Se preferir confira a versão em vídeo aqui a parte 1

E aqui a parte 2:

21) Need for Speed: Undercover (2008) - 61,5

Lançado em 2008, Need for Speed: Undercover conta a história de um policial do departamento de polícia de Tri-City Bay, a região em que o jogo se passa, que está disfarçado como piloto de corridas ilegais para, junto de uma agente do FBI, derrubar um sindicato do crime internacional que atua na região e que está envolvido com o contrabando de carros roubados. 

Ele trouxe dois novos eventos, chamados Outrun, que você deve ficar na frente de um adversário por um período de tempo, e Highway Battle, que é parecido com o Duel de Carbon, que será comentado mais para frente. Por conta das baixas vendas de Need for Speed: ProStreets, o presidente da EA Games afirmou que a série voltaria às origens, traria novas mecânicas e um mundo meio que aberto, parecido com o de Most Wanted, feature muito pedida pelos fãs. 

Um detalhe interessante sobre essa declaração é que Undercover já estava sendo desenvolvido quando ProStreets saiu, isso por conta da divisão que a equipe sofreu, na qual cada uma estava trabalhando em um jogo diferente simultaneamente, aumentando o tempo de desenvolvimento de cada título. 

O game teve como inspiração filmes de ação, como Carga Explosiva de 2002, estrelado pelo brucutu Jason Statham. Se ele é o último dessa lista, não é segredo pra ninguém que ele não foi nem um pouco bem. Para muitos críticos, ele é muito fácil, repetitivo e tem muitos problemas de texturas. O sistema de levels, que desbloqueia carros e upgrades foi criticado por grinding e as cutscenes live action foram descritas como horrorosas e mal atuadas. Esse bolão de coisa ruim recebeu 61,5 de nota.

20) Need for Speed Payback (2017) - 61,6

Need for Speed Payback foi lançado em 2017 e é o penúltimo game da franquia a chegar ao mercado. Uma gangue de corredores recebe a tarefa de roubar um carro extremamente precioso e tecnológico de uma pessoa importante e isso vai gerar consequências bem pesadas para eles. 

O jogo começou a ser desenvolvido pela Ghost Games, que já tinha trabalhado com a série antes, em janeiro de 2016 e foi lançado no final do ano seguinte. O game possui no total 74 veículos e três personagens jogáveis, cada um com habilidades diferentes. 

Ele foi elogiado por arrumar diversos problemas de seu antecessor, mas sua história, a falta de perseguições policiais enquanto você anda por aí livremente, a péssima direção, as lootboxes e outras diversas questões foram muito criticadas pela imprensa. Com isso, o jogo ficou com 61,6 de nota. 

19) Need for Speed: World (2010) - 62

Need For Speed: World é um jogo um pouco fora da caixinha. Lançado em 2010 exclusivamente para PC, ele é um game gratuito de corrida MMO , ou seja, totalmente online. Sua gameplay foca em corridas ilegais, perseguições de polícia e até poderes tipo os de Mario Kart. 

Existem diversos modos de jogo que foram adicionados com o passar do tempo, como o Team Escape, Treasure Hunt, Drag e assim vai. Mesmo que muitas melhorias e habilidades possam ser obtidas com dinheiro do jogo, os melhores carros só poderiam ser comprados usando dinheiro real, e isso foi uma das principais críticas que o jogo recebeu. É como se ele fosse um pouco de cada Need for Speed lançado antes dele, mas sem o modo singleplayer, com corridas online e tendo que pagar pra melhorar seus veículos.

Para muitos, ele foi uma oportunidade perdida da EA de fazer um grande jogo que abriria as portas para um novo mercado. 20 milhões usuários se registraram no game, isso depois de pouco mais de 2 anos de lançamento, mas ele não impressionou e ficou com nota 62.

18) Need for Speed (2015) - 66,3

NEED FOR SPEED 2015 serviria como o reboot da franquia mas, não foi tão bem quanto se  esperava. Ele é um game de mundo aberto totalmente online desenvolvido pela Ghost Games que trouxe um sistema de customização novo e melhorado e cinco tipos de gameplay: Speed, Style, Crew, Build e Outlaw. A história envolve você fazer diversas corridas para ganhar dinheiro e reputação com outros corredores que conhece no caminho, nada muito incrível. 

O jogo saiu depois de um ano sabático que a franquia passou, ou seja, um ano sem lançar um game da série. Isso não acontecia desde o lançamento de Hot Pursuit 2, em 2002. Só que aparentemente esse tempo não foi o suficiente para que o jogo se tornasse um sucesso. Desde que foi anunciado, a necessidade de estar conectado para jogar foi muito criticada e, junto disso, a inabilidade de pausar, o que acabou trazendo problemas de performance em todas as plataformas. Os visuais e som são bons, mas houveram críticas a campanha, o multiplayer, a inteligência artificial e as missões repetitivas. Mesmo o game tendo vendido bem, isso não muda o fato de que ele recebeu 66,3 de nota. 

18) Need for Speed: The Run (2011) - 66,3

Need for Speed: The Run, lançado em 2011, tem uma característica diferente em comparação com outros jogos da franquia: diversas de suas corridas são ambientadas em locais reais, como as cidades de Nova Iorque, Chicago, Las Vegas e São Francisco. 

A história acompanha Jack Rouke, um corredor de rua experiente, que participa uma corrida que atravessa os Estados Unidos da costa oeste para a leste, isso para ganhar uma parte do prêmio de 25 milhões de dólares e pagar sua dívida com uma máfia perigosa. 

O game tem um total de 300 quilômetros de estrada, sendo um dos maiores de toda a franquia e sua gameplay é um meio termo entre simulação e arcade. Em algumas partes do jogo é possível sair do carro e andar a pé, mas a jogabilidade nesses momentos é basicamente quick time events. 

O jogo conta com partidas multiplayers de até 8 participantes que competem em playlists de corridas com diferentes estilos. Os visuais do jogo são muito bonitos, isso por conta da Frostbite 2, motor gráfico que foi utilizado na época que além do melhor a ser usado em um game naquela época, era também o mais versátil. Olhando para a opinião da crítica, o jogo não foi descrito como ruim, mas com um plot mal aproveitado, diversos momentos em que nada acontece, inteligência artificial burra, duração curta e problemas de performance relacionados a frame rate. Isso fez com que ele não fosse tão bem em relação a notas e ficasse empatado no décimo oitavo lugar também com 66,3.

17) Need for Speed: No Limits (2015) - 67

Need for Speed: No Limits foi o primeiro jogo da franquia a chegar exclusivamente aos mobiles, mesmo que não fosse o primeiro a aparecer na plataforma. O game lançado em 2015 é totalmente gratuito e se foca em corridas de rua, perseguições policiais e customização de carros, assim como a maioria dos outros jogos da série. 

Há três modos disponíveis: Campaign races, que é considerado o modo história, Car Series races, que o jogador deve usar alguns carros específicos para vencer as corridas, e Rival Races, que o jogador enfrentará o fantasma de um outro jogador, quase num esquema de multiplayer. 

Mesmo que o game tenha personalização de veículos, aqueles obtidos através de eventos especiais não podem ser modificados. Os críticos elogiaram os visuais e a gameplay rápida, mas criticaram as corridas curtas e o sistema de microtransações, utilizado para liberar todos os carros do game. Sua nota é de 67.

16) Need for Speed: ProStreet (2007) - 67,6

Need for Speed: ProStreet trocou as corridas ilegais com perseguições policiais por competições em circuitos fechados. O jogo lançado em 2007 tem como personagem principal o ex-piloto de ruas Ryan Cooper que decide entrar para o mundo profissional para se tornar o maior corredor de todos. 

Ele possui 4 modos de jogo: Drag, uma corrida em linha reta, Grip, que é tipo uma de circuito com laps mas com alguns diferenciais, Speed, uma corrida em que suas velocidades são marcadas, e Drift, que o nome já diz bem como funciona. E como o jogo foi? Bem meh. A sua gameplay foi a coisa mais criticada por parte da mídia da época. A sua física foi descrita como irrealista, que foi exatamente o contrário do que foi falado sobre o dano nos carros e o som dos motores. Sua nota é de 67,6.

15) Need for Speed: Nitro (2009) - 69

Need for Speed: Nitro foi lançado em 2009 exclusivamente para as plataformas da Nintendo. A ideia da EA foi fazer um game mais casual e disponível para Wii e DS já que Need for Speed: Shift, lançado no mesmo ano, não foi lançado para os dois consoles. 

O jogo é bem mais cartunesco e arcade que outros da franquia. Entre os diversos modos presentes, estão circuitos de time, corridas de eliminação, desafios de drift e assim vai. O jogo foi elogiado pelo seu fator diversão, mas tem problemas como uma curta campanha e a falta de um modo online, o que faz com que o game não fosse nada marcante e ficasse com 69 de nota. 

14) Need for Speed II (1997) - 71

O segundo game da franquia, Need for Speed 2, lançado em 1997, não impressionou tanto quanto seu antecessor. O game possui diversos carros diferentes que podem ser utilizados em pistas que replicam lugares como a América do Norte, Europa, Austrália e Ásia. 

O jogador pode competir contra a inteligência artificial ou contra humanos por meio de split screen, conexão LAN, modem ou serial connection, que a maioria de vocês não faz a mínima ideia do que seja… e nem eu. O jogo possui os modos Corrida única, Torneio e Knockout, cada um com suas peculiaridades. O jogo foi lançado para PS1 e PC e era pra ser lançado para o Panasonic M2, mas o console foi cancelado então já viu. 

Os críticos se impressionaram com a quantidade de carros caros disponíveis e a quantidade de pistas, mas os gráficos e os frame rates são grandes problemas de performance. Uma coisa engraçada é que alguns jornalistas afirmaram que ele é muito arcade enquanto outros disseram que era muito simulação. Vai entender. Sua nota foi 71.

13) Need for Speed Heat (2019) - 72,6

O mais recente jogo da lista, Need for Speed Heat, lançado em 2019, foi um dos melhores que saíram nos últimos tempos, mas isso não foi o suficiente. Na história, o protagonista, que pode ser homem ou mulher, participa de corridas legais durante o dia e ilegais durante a noite. 

O problema é que o Tenente Frank Mercer avisou que vai perseguir impiedosamente todos os foras da lei. A cidade em que o jogo se passa é Palm City, que é inspirada na cidade de Miami, na Flórida, e nas regiões ali por perto. As corridas durante o dia recompensam o jogador com dinheiro para gastar em carros e upgrades enquanto as da noite dão reputação, que também fará com que a polícia te cace ainda mais. 

O jogo não possui ciclo de dia e noite, mas o jogador pode mudar quando quiser. Diferente de seu antecessor Payback, ele não possui loot boxes, feature muito criticada pelos jogadores e pelos críticos, mas há conteúdos pagos que o jogo disponibiliza. O game recebeu suporte para cross-play no ano seguinte de seu lançamento, ou seja, jogadores de PC, PS4 e Xbox One poderiam jogar juntos mesmo em plataformas diferentes. 

A crítica gostou da mecânica de turno, do sistema de customização e o visual, mas a inteligência artificial inconstante, os diálogos fracos da história, a direção simples e as últimas horas do jogo repetitivas fizeram com que o jogo pegasse a nota 72,6.

12) Need for Speed: Carbon (2006) - 74,2

Need for Speed: Carbon, lançado em 2006, se passa logo após os eventos de seu antecessor, Most Wanted, com o protagonista saindo da cidade de Rockport e indo para Palmont City, contando com a ajuda de um antigo colega para começar naquele local. Na campanha, o personagem controla uma gangue e deve derrotar outras da cidade para ocupar seus postos. 

Você pode recrutar pessoas para te ajudar, como mecânicos e fabricantes. Há também o modo Quick Race, Challenger Series e Multiplayer Online para quem quiser mais além da história principal. A maioria dos aspectos relacionados a gameplay são bem parecidos com Most Wanted, desde a direção até a perseguição policial. Na sétima geração de consoles, o jogo contém animações detalhadas por conta do uso de captura facial, mas o mesmo não acontece na sexta geração e no Wii por conta da limitação dos hadwares. 

O jogo foi descrito pela crítica como nada brilhante, nada revolucionário, mas ainda assim um bom game de corrida. A adição de mais filminhos, customizações e uma gameplay sólida foram feitas, mas as batalhas frustrantes contra os boss, os atores das cutscenes e a pouca utilização de perseguições policiais não agradaram muito. O jogo recebeu o selo de Double Platina no Reino Unido por vender ao menos 600 mil cópias, mas esse prêmio não aumentou muito a nota que ficou em 74,2.

11) Need for Speed: Hot Persuit 2 (2002) - 76,3

Lançado em 2002, Need for Speed: Hot Persuit 2 com certeza estaria mais alto na lista se fosse para considerar só a versão de PS2, mas não é o caso, então aqui está ele, no décimo primeiro lugar da nossa lista. 

O jogo é uma continuação de Need for Speed 3: Hot Persuit e assim como seu antecessor, permite que o jogador seja um piloto de corridas ilegais ou o policial que persegue esses fora da lei. O jogo possui dois modos principais: World Racing Championship, que é composto por diversas baterias de corridas, e Hot Pursuit Ultimate Racer, que adiciona a polícia perseguindo os corredores. Há diversos tipos de corridas nesses modos, como Sprint, que é uma corrida do ponto A ao ponto B e Lap Knockout, que vai eliminando o último corredor de cada lap até que sobre somente um vencedor. 

As versões de Xbox, GameCube e PC foram produzidas pela EA Seattle enquanto a de PS2, considerada a principal e contando com features exclusivas, foi feita pela EA Black Box. O game foi descrito como uma ótima continuação, sendo elogiado pela sua quantidade de veículos, perseguições implacáveis e trilha sonora com grandes músicas de rock. O fator diversão é bem grande, mas ele pode ser enjoativo em muitos momentos. Isso fez com que sua nota ficasse em 76,3.

10) Need for Speed Rivals (2013) - 77,4

Lançado em 2013, Need for Speed Rivals veio com a proposta de voltar a série às origens, trazendo ideias de games antigos. E levou isso a sério trazendo uma gameplay bem parecida com as de títulos como Most Wanted e Hot Persuit, mas com algumas adições interessantes, como EMPs, choques, espinhos e a habilidade de chamar bloqueios. 

Assim como em Hot Persuit, é possível jogar tanto como piloto quanto como policial, inclusive no modo carreira, e cada um tem seu próprio tipo de gameplay. Além de utilizar o sistema Autolog, ele também traz um novo sistema social chamado AllDrive, que é descrito como o destruidor da linha entre single e multiplayer. Esse foi o primeiro jogo da série a utilizar o motor gráfico Frostbite 3, o sucessor do previamente utilizado Frostbite 2. 

Um dos elogios mais feitos por parte da crítica fez foi o fator replay da sua campanha. Além disso, ele foi descrito como maravilhoso, rápido e definitivamente furioso. Algumas das críticas feitas foram a falta de jogadores online, o dano e a customização dos carros, a impossibilidade de pausar o game, o tamanho do mundo e o sistema de takedown. Com tudo isso dito, o jogo ficou com 77,4 de nota. 

9) Need for Speed: Porsche Unleashed (2000) - 78

Pelo nome, acho que já da pra saber que Need for Speed: Porsche Unleashed, lançado em 2000, foca nos carros da marca alemã Porsche. O jogo tem diversas pistas que replicam ambientes europeus e dois modos carreira. 

Um deles, chamado evolution, em que você começa com um carro produzido em 1955 e termina com um produzido em 2000, e o outro chamado de factory drive, que apresenta um personagem que tem como objetivo se tornar um motorista oficial da marca e, para isso, deve completar uma série de eventos utilizando carros pré-selecionados.

Mesmo que o game se foque em veículos de uma única marca, a mídia da época gostou do jogo, mas criticou a vida útil dele, disse que era muito difícil diferenciar a maioria dos carros e recomendou que as pessoas que não gostassem de Porsche para evitar o título. O game ficou com 78 de nota. 

8) Need for Speed: Hot Persuit (2010) - 78,3

Se não fosse pela nota da versão do Nintendo Wii, Need for Speed: Hot Persuit, lançado em 2010, estaria no pódium, mas terá que se contentar com o oitavo lugar. Desenvolvido pela Criterion, ele foi o primeiro dos games mais modernos a permitirem o jogador escolher entre ser corredor ou policial, feature que não estava presente na franquia desde 2002. 

A cidade do game, chamada de Seacrest County, baseado no sul da Califórnia, no Arizona e no Colorado, possui um total de 160 quilômetros de estradas para serem percorridas. Ele trouxe um sistema de interação social chamada Autolog, que foi descrito como um Facebook do jogo. 

O game tem um modo singleplayer, que dura entre 12 e 15 horas, e um multiplayer, que possibilita até 8 corredores competirem entre si. Lembra que eu falei que a versão de Wii puxou a nota do game pra baixo? Isso porque o game lançado pro console da Nintendo é basicamente um jogo diferente, desenvolvido, inclusive, por outra empresa, a Exient Entertainment. Como foi lançada no mesmo dia e com o mesmo nome que a da Criterium, nós consideramos a mesma coisa em aspecto de nota. Mas e aí, o que os analistas disseram? 

A maioria achou o jogo é espetacular, incrível e um marco muito grande para a franquia e para todos os jogos do estilo. Agora, quem jogou no Wii disse que os gráficos são muito simples e ruins, os controles são pouco precisos e faz falta um modo multiplayer. Sua nota, no fim de tudo, foi 78,3. 

7) Need for Speed: Underground 2 (2004) - 81

E em sétimo lugar temos um dos mais queridinhos dos fãs, Need for Speed: Underground 2, lançado em 2004. O amor que muitos tem por ele é relacionado a sua customização super completa, cheia de coisas para serem modificadas e/ou adicionadas. 

A história do jogo continua os acontecimentos do anterior, com o protagonista recebendo a ligação de um estranho querendo que você entre no time dele e, após desligar sem dar uma resposta e sair para uma volta, acaba sofrendo se envolvendo em um acidente automobilístico intencional que o tira de cena por 6 meses. Depois disso, ele parte para a cidade de Bayview para se tornar o melhor corredor do local. 

Os modos de jogo são basicamente os mesmo de Underground, com exclusão das competições Knockout. Esse é o segundo game da franquia a trazer um caro coreano como veículo utilizável, este sendo o Hyundai Tiburon. Ele tinha um modo online no PC, PS2 e Xbox, mas a EA fechou seus servidores em 2010. 

Ainda assim, é possível jogar com amigos no PC através do modo LAN. Ele foi descrito como ótimo por conta da sua qualidade, duração, customização, gráficos e missões secundárias, mas muitos não gostaram do fato de ter que dirigir muito pra ir até determinada missão, assim como não curtiram a atuação de voz e a cacetada de marcas não relacionadas ao jogo estampadas em tudo quanto é lugar. Sua nota é 81.

6) Need for Speed: Most Wanted (2005) - 82

Need for Speed: Most Wanted foi lançado logo depois de Underground 2 e conseguiu ser ainda melhor. Nele, você deve derrotar todos os pilotos de uma blacklist para tomar seus carros e se consagrar o melhor de todos. O problema é que não só você terá que enfrentar alguns dos mais impiedosos adversários que as ruas tem a oferecer mas também terá que fugir da implacável polícia que fará de tudo para te prender. 

Para enfrentar esses chefões, você deve cumprir algumas missões relacionadas a eles, como completar algumas corridas e juntar pontos de polícia. O jogo ainda tem modos como Quick Race, Challenge Series e Multiplayer para quem quiser mais conteúdos. As cutscenes do game são live actions e os carros foram inseridos de forma digital. Esse estilo foi usado em Carbon e Undercover anos depois. 

Os gráficos lindos e os incríveis efeitos sonoros foram elogiados pela crítica, assim como o design do mapa. A dificuldade da Inteligência Artificial foi pontuada como muito fácil no começo e muito difícil no final, o que pode frustrar muitos jogadores. Ele ficou empatado em sexto lugar com 82 de nota.

6) The Need for Speed (1994) - 82

E o outro jogo que também ficou com 82 de nota é The Need for Speed. Sim, você não ouviu errado, tem o The no começo do nome. O jogo trazia diversos carros luxuosos e alguns modelos importados do Japão. Os veículos podiam correr em três pistas diferentes no 3DO e em seis no Saturn e no PlayStation. Além de diversos carros que estão trafegando pelas ruas que você corre, um ponto chave da gameplay é a perseguição por parte dos policiais. 

O jogo foi desenvolvido para ser o mais realista possível, tanto em questão de jogabilidade quanto de som e, com o apoio da revista automobilística Road & Tracks, que auxiliou no comportamento dos veículos, isso foi possível. O jogo foi elogiado por seus gráficos, sons e jogabilidade. A falta de um modo para dois jogadores foi criticada, mas a presença de uma IA desafiadora acabou suprindo um pouco essa necessidade. 

A versão de PC tinha requisitos muito altos, e isso foi um ponto que os analistas não gostaram nem um pouco. O jogo fez um sucesso absurdo e deu início a essa que se tornaria uma das maiores franquias automobilísticas dos videogames. 

5) Shift 2: Unleashed (2011) - 82,3

Shift 2: Unleashed pode não ter Need for Speed no nome, mas é um dos melhores jogos dessa franquia. O nome diferente foi explicado pelo produtor executivo do game, que disse que o jogo seria muito mais simulação que outros da série como Most Wanted, Hot Persuit e Underground. Então, para não confundir o consumidor, decidiram fazer essa mudança. E devemos admitir que realmente é assim, já que ele tem uma física realista em relação aos danos nos carros, os veículos são muito mais detalhados, assim como os motoristas e as pistas. 

No modo carreira, passamos por diversas competições e conhecemos diversos corredores famosos, como Vaughn Gittin e Darren McNamara. O game contém 40 circuitos reais, como Suzuka, e 140 veículos licenciados para se dirigir e tunar, o que é ridiculamente menos que jogos concorrentes, como Forza Motorsport e Gran Turismo, mas ainda é um bom número. 

O jogo foi muito bem recebido. Os críticos disseram que ele refinou todos os pontos fortes do game anterior e aumentou muito seu valor competitivo. Mesmo que ele não ofereça tudo o que um real simulador poderia oferecer, ele é muito imersivo e com certeza agradou muitos fãs de corridas. Sua nota foi 82,3.  

4) Need for Speed: Most Wanted (2012) - 83

E olha quem temos aqui de novo, só que não. Mesmo possuindo o mesmo nome, esse Need for Speed: Most Wanted foi lançado em 2012, mas mantém muitas características do lançado em 2005. Assim como o original, ele traz três tipos de eventos: corridas de sprint, de circuito e de velocidade. 

Além disso, o game traz corridas de emboscada, nas quais o jogador deve se livrar da polícia o quanto antes. No modo singleplayer, o game possui uma lista de 10 corredores para serem batidos, tipo a Blacklist. Quando você derrota um deles, o carro que eles dirigem vai pra sua garagem.

O jogo usa o sistema Autolog de interação social, que apareceu pela primeira vez em Hot Persuit. Sua gameplay está longe se ser simulação, mas é bem menos arcade que jogos como Burnout, sendo descrita como física, densa e divertida. Os críticos gostaram bastante do jogo, dizendo que ele estabeleceu um novo padrão para games de corrida não-simulação. Isso não quer dizer que ele não tenha recebido críticas, que foram direcionadas principalmente ao seu modo singleplayer, como a falta de polimento, o que não acontece no multiplayer. Sua nota é 83.

3) Need for Speed: Shift (2009) - 83,3

Need for Speed: Shift, lançado em 2009, segue um caminho muito mais de simulação que de arcade, assim como Shift 2 que já apareceu aqui. Uma coisa importante na gameplay é a força G, que afeta tanto o jogador quanto a IA. A visão dentro do carro está de volta e com muitos detalhes, ela não aparecia em jogos da franquia desde Porsche Unleashed. 

Os mais de 60 carros estão divididos em 4 tiers: luxuosos, de performance média, supercarros e hipercarros. Na parte de customização estão presentes modificações relacionadas a performance e também à parte cosmética. O modo carreira foi descrito como viciante com uma grande variedade de opções, a visão dentro do carro é incrível e o multiplayer é bem feito. 

O problema é que ele está muito longe de outros jogos de simulação, então se você é fã do estilo, vai sentir muitas coisas faltando nele. Mesmo assim, ele impressionou muito e ficou com 83,3 de nota, assim como o próximo da lista.

3) Need for Speed: Underground (2003) - 83,3

Também em 3 lugar da lista com 83,3 de nota temos Need for Speed Undergound. O jogo foi um reboot pra franquia na época, ignorando todos os games que tinham saído anteriormente. A história mostra o protagonista, acompanhado de sua amiga Samantha, entrando para o mundo das corridas de rua. 

Ele compra seu primeiro carro e, para transformá-lo em uma máquina vencedora, ele terá que dar tudo de si em cada prova. A cidade que o jogo se passa é chamada de Olympic City, que tem uma arquitetura que lembra Nova Iorque, São Francisco e Los Angeles. O game contém três tipos de corrida: circuito, knockout, sprint, drag racing e drifting. Entre as customizações estéticas possíveis estão as cores, neons, para choques, spoilers, rodas e muitas outras e, claro, da pra melhorar o carro no aspecto de performance, mudando o motor, as suspensões e por aí vai. O game foi um sucesso de vendas, com 15 milhões de cópias comercializadas ao redor do mundo. 

E, em questão de crítica, ele também foi ótimo. O game foi quase perfeito em relação a gameplay, visuais, customização e som, só que suas pistas são meio repetitivas, a IA é meio desbalanceada e ele não da liberdade pros jogadores andarem livremente por aí. Isso desagradou um pouco, mas ele ainda é um dos melhores jogos da franquia toda. 

2) Need for Speed: High Stakes (1999) - 86

Need for Speed: High Stakes ou Need for Speed: Road Challenge, como ele é conhecido na Europa e na América do Sul, foi lançado em 1999 conseguiu o segundo lugar aqui na nossa lista. A campanha tem dois modos: Torneio e Evento Especial, que é tipo o torneio mas com diferenciais como ambientes noturnos e carros tunados. 

Cada corrida completada rende créditos que podem ser utilizados para comprar carros para novos eventos ou melhorar carros antigos. A crítica adorou as novas features presentes no game, como o dano e customização de veículos e o novo modo carreira, assim como as empolgantes perseguições policiais. 

Os gráficos e o fator diversão foram muito elogiados também e isso fez com que o jogo ficasse com 86.

1) Need for Speed III: Hot Persuit (1998) - 88

E o terceiro game da franquia ficou em primeiro lugar. Need for Speed III: Hot Persuit, lançado em 1998, fez a lição de casa e aprimorou basicamente tudo de seus antecessores: gráficos, gameplay e inteligência artificial. Depois de ter ficado de fora do game anterior, as perseguições policiais estão de volta no título e com uma IA melhorada, podendo bloquear o carro dos jogadores para, então, multá-los ou prendê-los. 

O jogo possui dois tipos de corridas, que são as normais que o adversário enfrenta até 7 adversários em competições como torneios e knockout, e as corridas Hot Persuit, que os homi da lei tão te caçando enquanto você tenta vencer as competições. Esse é o primeiro game que há multiplayer split screen, que permite dois players jogarem no mesmo computador. As pistas estão mais diversificadas em questão de ambientes, climas e dificuldade. 

O game foi muito elogiado pela crítica por conta de seus gráficos, suas perseguições eletrizantes e o incrível fator diversão que fez com que ele fosse um dos melhores jogos de corrida de sua época. O jogo ficou com 88 de nota e o primeiro lugar dessa corrida.

Lembrem-se, essas notas não são nossas, mas sim dos agregadores de notas Metacritic e GameRanking. Qual seu carro favorito? Corra de circuito ou competições ilegais? Coloque aí embaixo que nós vamos ler tudo.

Do Pior ao Melhor – Need for Speed