O ano de 2014 pode ser considerado um ciclo decepcionante. Muitos games cercados de expectativas simplesmente falharam em entregar o que os jogadores esperavam. Lembra de Assassin's Creed Unity cheio de erros e rodando devagar? Ou de títulos como The Crew e Driveclub, que tiveram muitos problemas no modo online? Isso sem falar em Watch Dogs, que prometeu muito e entregou pouco.

Por outro lado, 2015 tem tudo para ficar na história como um dos melhores anos para os games, de tantos títulos aguardados que seus 365 dias carregam. No entanto, num exercício de futurologia, o site BGR listou cinco títulos que podem se tornar decepções. Vamos a eles (com um bônus no final):

Assassin's Creed Victory

Embora o histórico da Ubisoft seja positivo, ultimamente ela anda pisando na bola. Por enquanto, há apenas algumas imagens de Assassin's Creed Victory, mas, para o site BGR, além de consertar os erros de Unity, a produtora "precisa voltar para a prancheta e encontrar um jeito de tornar o jogo divertido novamente".

Battlefield Hardline

Para o site, o fato de o modo de campanha ter sido refeito do zero implica um grande risco que pode alienar fãs tradicionais da franquia, mas é um passo necessário para trazer frescor ao jogo. O seu sucesso vai depender do modo multiplayer, e a Electronic Arts adiou o jogo para 2015 para fazer ajustes finos. "Se os jogadores não se entusiasmarem com o tema de polícia e ladrão, Hardline vai sofrer para encontrar audiência", acredita o BGR.

Fable Legends

Na opinião do site, Fable Legends não é a continuação da trilogia que os fãs estão esperando desde 2010. Na verdade, é um game de combate de arenas em que quatro heróis enfrentam um vilão – o quinto jogador. "Eu gostei do que joguei na E3, mas parece que ainda não há muita substância", opina Jacob Siegal, do BGR. A esperança é a produtora Lionhead usar o tempo que falta para vitaminar o game.

The Order: 1886

"O que está preocupando as pessoas pelo menos minimamente interessadas em The Order é a linearidade da campanha. Tudo o que foi mostrado parece uma cena de corte estendida e interativa", avalia o BGR, apesar de admitir que a demo da Gamescom era muito promissora. Siegal acha que a campanha de 8 a 12 horas pode não ser suficiente para o estupendo sucesso que a Sony espera do jogo. Nós do Baixaki Jogos também vimos muitos gráficos bonitos no game, mas ele trazia mecânicas bem ordinárias.

Quantum Break

Para o site, esse é um jogo muito estranho para não estar nesta lista. "Embora esse jogo exclusivo para Xbox esteja sendo feito pelo mesmo elogiado time que produziu o hit Alan Wake, é fácil fazer comparações com jogos da Quantic Dreams, como Heavy Rain e Beyond: Two Souls, que receberam críticas mistas", diz o BGR. O desafio da Microsoft com esse título será encontrar o público certo para ele.

The Division

Esse é por nossa conta. O RPG de ação pós-apocalipse da Ubisoft tem gráficos lindos e mecânicas promissoras, mas esse é um game que vai depender de ter um ambiente online que funcione bem redondinho, coisa que a companhia não conseguiu com The Crew. Além disso, hype por hype, veja o que aconteceu com Watch Dogs.

Cupons de desconto TecMundo: