Assassin’s Creed Unity foi disponibilizado para o público na última terça-feira (11). Muitos jogadores correram para colocar as mãos no game, mas nem todos conseguiram se divertir da maneira como deveriam – uns por terem encontrado algumas falhas bizarras, outros por esbarrarem em diversos problemas que atrapalharam a experiência. 

No segundo grupo supracitado, entre as reclamações dos jogadores estão erros ao tentar iniciar uma sessão cooperativa, atrasos no carregamento do menu principal, renderização baixa e congelamentos, apenas para citar alguns exemplos. 

“Estamos cientes de que o desempenho gráfico de Assassin’s Creed Unity no PC pode ser afetado por determinadas configurações de computadores e placas de vídeo AMD. Isso não deverá afetar a maioria dos jogadores, mas estamos trabalhando em conjunto com a AMD para resolver esse problema, e daremos informações assim que elas estiverem disponíveis”, escreveu um porta-voz da Ubisoft no fórum oficial da produtora. 

Também foi mencionado que a Ubisoft pretende lançar uma atualização em breve para corrigir erros como um que faz Arno passar pelo chão e outro em que o protagonista fica preso em carros com feno, bem como reparar falhas ao tentar se juntar a uma partida cooperativa e o atraso para chegar ao menu principal do jogo. 

Ainda no que diz respeito às correções, está nos planos trabalhar em algo para dar cabo de erros apontados pelos jogadores, como falhas na taxa de frames (algo que também afeta as versões de PlayStation 4 e Xbox One), além de problemas gráficos, de matchmaking e de Helix Credits.

Mais tempo para desenvolvimento 

Apesar de Assassin’s Creed Unity ter obtido notas boas em suas análises (no momento da publicação desta notícia, as médias no Metacritic eram de 80 e 76 nas versões para PlayStation 4 e Xbox One, respectivamente, além de ter um 78 na edição destinada ao PC), tais falhas não passaram despercebidas – e uma prova disso é que as ações da produtora caíram significativamente após o lançamento do game. 

Por conta disso, foi mencionado que, com a chegada de um novo time à Ubisoft Montreal, as equipes terão mais tempo para trabalhar em seus jogos, especialmente nos que fazem parte da franquia Assassin’s Creed. 

Outro ponto, esse mencionado por Lionel Raynaud, vice-presidente criativo da Ubisoft Montreal, é que há planos de que a divisão de Quebec passe a assumir a liderança de alguns jogos da série. Com isso, a franquia da Ubisoft teria um planejamento parecido com o que era visto em Call of Duty, quando apenas Infinity Ward e Treyarch revezavam no desenvolvimento dos games. 

“Para [o estúdio de] Montreal, essa decisão nos dará mais tempo. Lançamos jogos da série Assassin’s Creed a cada ano, e às vezes gostaríamos de ter mais tempo para tomar algumas decisões e experimentar coisas novas. Há coisas que sabemos que podemos fazer em Assassin’s Creed, e outras que acreditamos que não podemos, e muitas vezes eu paro e pergunto ‘por que não podemos fazer essas coisas? O que precisamos para ao menos poder tentar?”, comentou Raynaud.

Cupons de desconto TecMundo: