Com o lançamento do Kinect, o “sucessor” do Nintendo Wii, você deve estar imaginando que os desenvolvedores de consoles não têm mais nada para inventar em termos de controles que se utilizam dos movimentos do usuário. Pois é aí que você se engana!

Um time de desenvolvedores da Universidade Abertay Dundee, no Reino Unido, se inspirou nas técnicas utilizadas durante a gravação do filme Avatar para criar um controle que seja diferente daqueles já lançados. O que se busca, novamente, é a liberdade de movimento através de uma “câmera-controle”, colocando em termos mais simples.

Como tudo funciona

A razão do alto preço nas filmagens do filme Avatar está no fato do diretor James Cameron se utilizar de novas técnicas para que a película fosse ainda mais revolucionária. Entre as novidades usadas está o “Simul-cam”, que processava o cenário computadorizado conforme os atores faziam sua cena.

Com isso, o diretor era capaz de visualizar as gravações ao vivo, sobrepondo as atuações sem a necessidade de esperar que animadores e artistas criassem todos os cenários durante alguns dias. Isso fez com que o tempo de gravação diminuísse, uma vez que James Cameron tinha a ideia geral de como a última tomada ficaria.

O controle segue basicamente o princípio da câmera de James Cameron, funcionando como uma lente para todos os movimentos da tela. Seria como se você estivesse segurando uma câmera, visualizando todos os lados de um ambiente virtual.

Com o controle, você não tem um cenário “chapado”, ou seja, sem profundidade nenhuma ou com sérias deficiências na hora de visualizar todos os cantos. Em vez disso, o dispositivo dá ao usuário completa liberdade de movimento, para que ele não apenas visualize em 360 graus, mas também aproxime e afaste a imagem, chegando perto de detalhes e muito mais.