Fazer da Playspot um lugar para jogar e se divertir. É assim que Anderson Abraços e Byong Hwan Kang, diretor de marketing e diretor de operações, respectivamente, querem que os usuários enxerguem o canal da nova empresa, que inicia suas atividades no Brasil nessa quarta-feira (27). 

Em um evento realizado na última terça-feira (26) em São Paulo, os executivos explicaram um pouco do funcionamento da empresa, que pretende ir além da distribuição de jogos em território nacional e ser conhecida como uma verdadeira plataforam multimídia. 

Jogos para todos os gêneros 

Sendo uma empresa que espera atender os gostos do público brasileiro, uma das propostas da Playspot é estudar e analisar opções que sejam viáveis para os jogadores que moram por aqui. “Ah, isso quer dizer que, se quisermos um jogo popular no oriente, existe a possibilidade de uma versão nacional?”, você se pergunta. E a resposta foi dada por Kang ao mencionar que, se a produtora estiver apta a negociação e o público realmente quiser, o jogo pode vir para o Brasil pelas mãos da companhia. 

E isso fica bem claro com um dos títulos que a empresa disponibilizou em seu canal: Darkblood. Para quem não conhece, este era um título que os jogadores brasileiros tiveram a oportunidade de experimentar há alguns anos, mas muitos perderam o acesso a ele com o passar do tempo por conta do bloqueio de IP. Agora, ele chega por aqui em uma versão totalmente traduzida. 

Além da mistura de beat’em up com MMO, um dos diferenciais desse jogo é a presença de vozes nacionais e conhecidas por muitos em cada um dos personagens. Qual tal, por exemplo, espancar vários bichos ouvindo as vozes de Francisco Bretas e Leonardo Camilo (que dublaram Hyoga de Cisne e Ikky de Fênix em “Cavaleiros do Zodíaco”, respectivamente)? Ou reunir o seu clã para diversas batalhas no modo PvP do jogo? Essas são apenas algumas das opções oferecidas neste game. 

Ampliando a lista 

E essa não é a única oferta para os fãs de jogos, pois a empresa também conta com outros games. Lembra de Cabal Online e Divine Souls? Agora eles passam a fazer parte da lista de títulos da Playspot, juntamente com outras ofertas que estarão disponíveis até o final do ano – e entre elas estão, por exemplo, Legend of Fighters, General Wars e Red Crucible 2, todos gratuitos e com suporte a microtransações. 

Também está nos planos da empresa trazer PlanetSide 2 ao Brasil, e já há a promessa de três lançamento para 2015, sendo dois deles considerados jogos de peso (ou “AAA”): um para julho, outro para outubro e o último para dezembro. Porém, os nomes desses títulos ainda são mantidos em segredo. 

“A indústria dos games é um dos segmentos mais rentáveis do mundo. Por isso, se consolidar neste mercado é um desafio para qualquer empresa. A Playspot tem muito trabalho pela frente, mas estamos bastante empolgados e confiantes de que as novidades que temos para anunciar nos próximos anos serão um sucesso entre os jogadores”, comentou o diretor de operações.

Byong Hwan Kang e Anderson Abraços

Construindo uma comunidade 

O compromisso da Playspot com a comunidade não está apenas na oferta títulos que prometem atrair a atenção dos jogadores, mas também no trato com eles. Os famosos Game Masters, por exemplo, vão passar por um período de treinamento para ficar por dentro de tudo que há no jogo, além de se manterem presentes nos servidores – lembra do “GM on?” de Cabal Online (você perguntava e, pouco depois, um funcionário respondia)? A ideia da empresa é introduzir isso em todos os seus títulos, além de ter solicitações feitas pelo site respondidas em até 48 horas. 

Ainda no que diz respeito à comunidade, está na lista de tarefas da Playspot transmissões de partidas no Twitch e comentários sobre novidades para os jogos em um programa que estará disponível todas as segundas-feiras e na última quarta-feira do mês. 

Também está nos planos da empresa distribuir jogos para celulares a partir de 2015, bem como apostar no cenário de e-Sports e adicionar outros itens que serão comercializados em seu portal. Action Figures, e-books, músicas, RPG (de tabuleiro) e um sistema de venda de jogos similar ao Steam são apenas algumas das propostas para os meses que estão por vir. Para algumas dessas opções, a Playspot contará com o apoio de companhias parceiras. 

“Queremos que a Playspot seja lembrada pela marca, não pelos jogos”, concluiu Abraços, dando uma ideia de como a empresa pretende trabalhar nos anos que estão por vir.

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: