É difícil encontrar um “gamer” que nunca tenha sonhado em criar um jogo para a sua plataforma preferida. Jogos como GTA 5The Last of UsTomb Raider e Bioshock Infinite são obras históricas, milionárias e dignas de ficar na memória de muitos jogadores. Seja pelo enredo, jogabilidade ou estilo gráfico, o fato é que, atualmente, fazer parte do desenvolvimento de um jogo pode render “rios de dinheiro”.

O TecMundo esteve presente no estande da Saga, no Anime Friends 2014, para saber como funcionam os cursos voltados para o mercado de jogos digitais. O ambiente estava repleto de curiosos e fãs de games, que apareceram para conhecer tudo o que está por trás do desenvolvimento de jogos e também para colocarem as mãos nos 12 títulos criados pelos alunos da escola.

Desenvolvedor de Cyberpunk X-01 demonstrando algumas mecânicas de seu projeto

Os estudantes tiveram a oportunidade de divulgar os títulos desenvolvidos durante o “Desafio de 30 dias”, que exigiu dos criadores um game feito em praticamente um mês. Dentre as opções, aproveitamos Myth of R’lieh, um título de ação em terceira pessoa, que saiu das mentes de Lucas Silva, Bruno Cano etc. Também encaramos alguns desafios em Cyberpunk X-01, um game de plataforma com temática cyberpunk, idealizado por Caio Cipó.

Colocando as ideias em prática

Como um aluno da Saga, você vai se deparar com técnicas de edição de vídeo, imagem, o domínio de ferramentas para o desenvolvimento de jogos eletrônicos e, é claro, de planos de negócios. Os 25 meses de preparação também incluem o processo de modelagem em Massa Clay, no qual o aluno vai se preparar para criar esculturas, que ajudam diretamente na compreensão de proporção e acabamento para aplicações posteriores em programas 3D.

Modelando em massa clay

Segundo Rogerio Felix, um dos representantes da Saga, “a maioria dos alunos quer fazer jogos de tiro, já que é o gênero que está na moda e dominando o mercado atual”. A escola trabalha assiduamente para formar profissionais que curtem desenvolver todos os tipos de games.

Para que o aluno entre realmente no mercado, ele é orientado a participar de eventos, planos de negócios e, conforme os contatos feitos com profissionais da área no decorrer do curso, ele poderá fazer parte de algum estúdio importante.

No caso de Fabio Ismerim e Victor Romano, formados há 2 anos pela Saga, o sonho deu certo. Os profissionais formaram a Triskele, uma desenvolvedora de jogos, que possui em seu catálogo games mobile, como os educativos Hunter Escape e Elements, títulos mobile exclusivos para iOS.

Fabio Ismerim e Victor Romano, desenvolvedores da Triskele

Na feira, os profissionais da Triskele mostraram em primeira mão um projeto intitulado de Balls Chaos, um puzzle game criado especificamente para um expositor holográfico da própria Saga – é o primeiro título holográfico do mundo. De acordo com Victor Romano, “a intenção com o novo jogo é dar uma interatividade sem limites para os visitantes da feira”.

O visual da nova geração

No caso de Balls Chaos, Victor e Fábio optaram pela ferramenta Unity, mas, os alunos da Saga também podem trabalhar com a Unreal Engine 4, o software que foi utilizado no desenvolvimento de grandes títulos AAA, como os games da franquia BioShockBatmanInjustice e Mortal Kombat.

O estande da Saga pode ser visitado no Anime Friends 2014, que acontece no Campo de Marte, em São Paulo, entre os dias 24 e 27. É lá que você pode saber mais sobre o desenvolvimento de game, colocar as mãos nos títulos brasileiros promissores e presenciar o primeiro game holográfico do mundo. 

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: