(Fonte da imagem: USGamer)

Criador da série Fable, Peter Molyneux revelou em uma entrevista para o USGamer que adora o gênero free-to-play e aposta nessa ideia – mas a indústria e os jogadores receberam exemplos ruins demais do estilo e, por conta disso, agora ficam com um pé atrás a cada novo projeto com o sistema.

“Nós jogadores fomos abusados por jogos mobile e do Facebook por muito tempo, mas isso não significa que não devemos fazer um [jogo free-to-play]”, explica. Ele está envolvido em Godus, um game para PC que deve ganhar versão mobile justamente nesse estilo.

Abaixo o preconceito

Ele diz ainda que jogos gratuitos para jogar e com microtransações “criam milhões de novos jogadores a cada ano, mas que são expostos a modelos cáusticos de free-to-play que abusam da pessoa”. Isso teria criado um preconceito com jogos mobile, já que muita gente agora acha que o títulos de gadgets com touchscreen são “a coisa mais tóxica e radioativa que vai destruir os games”.

O pior de tudo é que é difícil modificar esse sistema free-to-play atual: apesar de ser danoso a vários jogadores, ele ainda gera muito dinheiro. “Você não pode chegar para as pessoas e dizer para elas pararem de ganhar milhões de dólares e serem boas. É sobre isso que fala o capitalismo”, reflete o desenvolvedor.

Criticado por conta da versão inacabada de Godus, Molyneux ainda diz que “vai transformar esses monstros fanáticos por analítica” com o passar do tempo. A entrevista completa pode ser conferida neste link.

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: