Na última semana, dez membros de uma quadrilha de hackers chineses foram sentenciados a até dois anos de prisão por roubar mais de 11 mil contas de jogadores de World of Warcraft e vender bens virtuais associados a elas (como itens e dinheiro).

O grupo, liderado por um homem chamado Chen, trabalhava em um espaço improvisado no qual as operações ilegais eram realizadas. No início, eles compravam as informações de login por cerca de US$ 1 por conta para depois receber, em média, US$ 3 com a venda dos itens e do ouro presentes em cada uma.

Com o tempo, o grupo aprendeu a roubar informações por conta própria, o que permitiu a abertura de um local de operações próprio e a contratação de ajudantes. De acordo com as investigações que levaram os criminosos à prisão, o grupo de Chen roubou cerca de 11,5 mil contas de World of Warcraft, tendo lucrado pelo menos US$ 10,8 mil (cerca de R$ 25 mil) com a venda de seus itens.

Enquanto o processo de julgamento foi iniciado pouco após a prisão do grupo em agosto, apenas nesta semana saiu a sentença. Enquanto os membros do grupo receberam multas de cerca de US$ 1 mil cada e penas de um ano e meio de prisão, Chen foi condenado a dois anos de cadeia, além do pagamento de uma multa de US$ 8 mil.

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: