Clique aqui ou na imagem acima para ampilar a tabela.

Desde o lançamento do Nintendo 3DS, Pokémon X e Y são os primeiros títulos da franquia a chegar ao portátil, deixando a quinta geração em uma região quase marginal, já que foi lançada para o Nintendo DS quando outra máquina com mais capacidades já estava disponível. Embora possa parecer uma perda de tempo, as mecânicas introduzidas em Black/White e na sua continuação foram bastante relevantes para o game.

Caso você tenha decidido voltar para o mundo dos monstrinhos de bolso por ter ficado empolgado pelas mudanças gráficas, mas não joga desde a primeira ou segunda geração, então este artigo pode ser útil: a seguir, você acompanha as novidades que surgiram a partir da segunda geração (depois de Red/Blue), algumas dicas para começar Pokémon X/Y e, finalmente, instruções básicas para começar no mundo das batalhas competitivas.

A evolução das gerações

Mecânicas que marcaram

Cada geração trouxe não apenas pokémons novos, mas também mecânicas diferentes e evoluções gráficas notáveis.

2ª geração, Gold e Silver: introdução dos pokémons shiny (com coloração diferente da padrão), ciclo de dia e noite, dias da semana, distinção entre os gêneros macho e fêmea, possibilidade de colocar dois pokémons do Day Care, sistema de procriação e coisas para fazer depois de zerar o jogo.

3ª geração, Ruby e Sapphire: batalha de dois contra dois foi o maior destaque, possibilitando muitas táticas diferentes. A geração também adicionou concursos de beleza pokémon, nos quais é possível colocar acessórios nos bichinhos e ver se eles ganham a disputa.

4ª geração, Diamond e Pearl: mudanças drásticas no sistema de batalha, adicionando novos atributos e fazendo distinção entre golpes físicos (soco) e especiais (choque). Sendo a primeira geração no DS, os recursos do sistema possibilitaram a estreia de batalhas e trocas online, assim como o uso de infravermelho para interagir com outros aparelhos próximos (não sendo mais preciso adquirir periféricos adicionais para garantir a conectividade).

5ª geração, Black e White: batalhas triplas e de rotação marcaram bastante. Enquanto a primeira é apenas um aumento das lutas duplas, a segunda permite a troca de pokémons no mesmo turno, já que três deles ficam no campo simultaneamente (embora apenas um ataque). Estações do ano são outra novidade: a cada mês o clima muda, alterando o cenário, a música de fundo das cidades e os pokémons encontrados nas gramas.

Também se destaca o uso de recursos online para batalhas aleatórias ranqueadas, bem como a possibilidade de jogar mini games no navegador ao enviar um pokémon para a internet (o objetivo é cultivar berries e capturar bichos não disponíveis no game). Finalmente, o Entralink deixava você visitar o mundo de outros amigos, podendo dar e receber bônus de experiência, por exemplo, bem como realizar missões diversas.

5ª geração Black 2 e White 2: diferente de Crystal, Emerald e Platinum, a quinta geração teve uma continuação direta da história em outro game, não apenas uma adaptação com poucas mudanças. A continuação adicionou novos recursos, como o PokéStar Studios (você grava “filmes” com os monstrinhos), o World Tournament (campeonatos para enfrentar líderes de ginásio antigos jogando em nível profissional), assim como recursos para garantir a diversão depois de vencer a Elite 4 e facilitar o treinamento de atributos escondidos.

6ª geração, X e Y: a adição do tipo Fada (Fairy) é uma grande mudança, pois é o primeiro tipo a ter resistência contra dragões, além de aumentar o número de tipos distintos para 18 – além dele, Dark e Steel também foram adicionados ao longo da franquia. Outra novidade importante é o serviço online Pokémon Bank, que permite guardar nas nuvens até 3 mil monstrinhos de bolso.

Em termos de combate, além das animações novas, agora existem as Mega Evoluções para pokémons específicos (quarta forma disponível só em lutas, apenas um pokémon na equipe pode segurar a pedra que permite a transformação), batalhas contra hordas selvagens (cinco contra um) e lutas aéreas (apenas voadores e flutuantes podem participar). Por fim, o Super Training é um meio de facilitar o treino de EVs, tornando o processo mais rápido.

Uma nova jornada

Mais oito insígnias para colecionar

As diferenças entre as versões são apenas de alguns pokémons que você pode adquirir: há distinção entre as Mega Evoluções do Charizard e do Mewtwo, bem como entre os lendários de cada versão. Depois de escolher a versão do game para comprar, você deve decidir o seu pokémon inicial. Porém, em X e Y, além do primeiro parceiro, pouco tempo depois você pode escolher um dos monstrinhos iniciais da primeira geração: Charmander, Squirtle e Bulbasaur.

Considerando que quem adquirir o jogo até janeiro de 2014 vai ganhar um Torchic (fogo), talvez você queira escolher um inicial de grama e outro de água para fechar o “triângulo de ouro” básico das fraquezas. Falando desse antigo pokémon, para recebê-lo você deve estar conectado à internet e, no menu principal do jogo, acessar a opção “Mystery Gift” (ele é entregue em um Centro Pokémon).

(Fonte da imagem: Reprodução/USGamer)

Os tipos utilizados nos oito ginásios são, respectivamente: inseto, pedra, lutador, grama, elétrico, fada, psíquico e gelo. Por sua vez, a Elite 4 usa fogo, dragão, aço e água. Caso você acabe repetindo algum tipo de pokémon inicial (por exemplo, ao pegar os três de fogo), a floresta de Santalune oferece três pokémons macacos que apresentam os tipos grama, fogo e água: Pansage, Pansear e Panpour – o único contra deles é evoluir apenas com o uso pedras especiais.

Falando em capturar pokémons: são mais de 700 deles, então você vai querer sempre ter um estoque grande de pokébolas disponível.

Nível competitivo

Agora o seu cérebro vai fritar

Depois de montar o time ideal para passar de todos os ginásios, o que você pode fazer para continuar jogando, quando o conteúdo do game supostamente acabou? Com a conectividade online facilitada de X e Y, batalhar contra outros treinadores ficou muito mais fácil, então você pode querer investir nesse aspecto do jogo. Porém, se você disputar com o mesmo time que treinou apenas os níveis, vai acabar humilhado. Como proceder, então? Por que o oponente é tão forte assim?

Cruzar pokémons para conseguir o filhote perfeito e treiná-los de maneiras específicas é a única maneira de entrar no mundo competitivo de Pokémon. Enquanto o processo era extremamente cansativo, difícil e consumia muito tempo até a quinta geração, a última versão introduziu o recurso Super Training, que torna uma das facetas desse treinamento muito mais rápida – embora ele ainda não seja das coisas mais práticas de fazer.

(Fonte da imagem: Reprodução/PokémonDB)

Todo pokémon tem os atributos vida (HP), ataque (Attack), defesa (Defense), ataque especial (Sp. Attack), defesa especial (Sp. Defense) e velocidade (Speed). A quantidade que cada um aumenta ao subir de nível é influenciada pelo Valor Individual (IV) atribuído a eles, um número invisível que é definido quando você captura ou choca um novo pokémon.

Outro valor relevante é a natureza do pokémon, a qual pode aumentar determinado stat em detrimento de outro (ou não fazer nada). Junto a esses valores definidos quase aleatoriamente (há maneiras de influenciá-los durante o cruzamento de pokémons), há também o Valor de Esforço (EV), igualmente atribuído separadamente para cada atributo. Por outro lado, ele pode ser treinado, aumentando conforme os pokémons derrotados e tendo um valor máximo.

IVs

Os IVs são números que vão de 0 a 31, não podendo ser alterados dentro do jogo. Para determinar a distribuição de IVs entre os stats de um pokémon, a técnica mais precisa consiste em fazê-lo aprender o TM10. A técnica Hidden Power, ensinada pelo item, muda de tipo conforme a distribuição dos IVs, sendo Dark a combinação de todos os atributos em 31 (pelo menos até a 5ª geração. Isso pode ter mudado em X e Y, porém ainda não há como ter certeza).

Ao cruzar pokémons, é possível passar um dos IVs (e apenas um) do pai e da mãe para o filhote, desde que eles estejam usando um dos seguintes itens: Power Ankle (Speed), Power Band (Sp. Defense), Power Belt (Defense), Power Bracer (Attack), Power Lens (Sp. Attack) e Power Weight (HP). É possível adquirir esses itens como prêmio na Battle Maison.

(Fonte da imagem: Reprodução/Serebii)

Para saber se o IV do pokémon a ser cruzado é o ideal, você deve ir à cidade de Kiloude (X e Y) e falar com um NPC à esquerda do Centro Pokémon. Ele deve dizer uma frase como “ [nome do atributo] It can`t be better in that regard” quando o stat estiver no máximo. Quando a somatória de todos os números estiver perto do máximo, a frase dita deve ser algo como “This Pokémon has outstanding potential overall”.

Outra característica do sistema de breeding interessante para os combates consiste nos Egg Moves: a cria chocada nasce com os golpes conhecidos pelos pais no momento da fertilização, possibilitando que o bebê aprenda um golpe não disponível naturalmente para ele enquanto sobre de nível.

Natures

Outro elemento que influencia na força do pokémon é a sua natureza, as quais somam 25 diferentes. Exceto por aquelas que não fazem nada, uma natureza aumenta um atributo em 10% e diminui outro em 10%. Considerando que cada pokémon tem dois ou três stats específicos mais fortes que os demais, você vai querer aumentar um dos fortes e diminuir um dos fracos; logo, é preciso que, além dos IVs, o monstrinho tenha a nature certa.

Como cada pokémon tem atributos específicos nos quais é forte, o ideal é você pesquisar na internet para descobrir quais são as estratégias mais utilizadas para ele (aquelas que já se provaram mais eficientes), o que também ajuda você a saber em quais Super Trainings focar.

(Fonte da imagem: Reprodução/PokémonDB)

EVs

Diferente dos elementos acima, os EVs são alteráveis pelo jogador: no total, um pokémon pode ter a somatória de 510 pontos de EV, sendo 255 o máximo em cada atributo. O grande diferencial da sexta geração é mostrar uma gráfico que indica como está a distribuição atual dos pontos, algo que até Black e White devia ser “adivinhado”.

No nível 100, cada 4 pontos de EV aumenta em 1 o valor do atributo no qual ele está distribuído. Por consequência, stats não devem passar de 252 pontos de EV, pois em 255 não há bônus pela distribuição. Dessa forma, você deve escolher dois atributos e treinar ambos até 252 de EV, garantindo 63 pontos adicionais em cada um.

Aumentando o EV

Um pokémon ganha EVs conforme batalha: cada oponente derrotado concede um valor entre 1 e 3 pontos (conforme o seu estágio de evolução) no atributo específico no qual é mais forte (pode ser mais de um); por exemplo: derrotar um Charizard concede 3 pontos em Sp. Attack. Uma maneira de agilizar o processo é usar os itens Power mencionados acima, pois eles acrescentam 4 pontos em um stat específico (mais aquele recebido por derrotar alguém).

Algo que você precisa prestar atenção é o seguinte: usar o item Exp. Share também compartilha os pontos recebidos de EV. Logo, caso você opte por treinar apenas via batalhas, é interessante desligar o compartilhamento de experiência. Contudo, esse método é muito demorado: com  Pokémon X e Y, o Super Training foi inserido. Nele, você joga um mini game e recebe quatro pontos para cada partida.

(Fonte da imagem: Divulgação/Nintendo)

Embora haja 12 tipos de treinamento, você precisa liberar apenas até o terceiro, pois ele concede o valor máximo de EVs para o atributo escolhido. Além disso, o uso de sacos de pancada (Training Bags) também ajuda passivamente no treinamento, pois a cada minuto o pokémon recebe EVs de acordo com o item equipado.

Finalmente, usar vitaminas (Protein, Calcium etc.) e Wings também são outra maneira de aumentar os atributos. Porém, eles funcionam até o máximo de 100 pontos. Dessa forma, é possível usar os itens até atingir esse valor e, depois, partir para os treinos.

Diminuindo o EV

Como mencionado acima, o ideal é você deixar os valores de EV em múltiplos de quatro. Caso você se empolgue nos treinamentos e deixe algo em 255, existem meios de diminuir os pontos em determinado EV. Um jeito simples consiste em usar Berries, frutas capazes de resetar o valor de EV para 100 no primeiro uso e diminuir em mais 10 para cada uso subsequente (são necessários 11 itens para zerar um dos stats).

Os nomes dos berries são Pomeg (HP), Kelpsy (Attack), Qualot (Defense), Hondew (Sp. Attack), Grepa (Sp. Defense) e Tamato (Speed) – existem outros berries, mas os seus efeitos variam. Por último, enquanto as Training Bags aumentam os atributos, a Reset Bag é capaz de zerar um deles quando segurada.

Pokérus

Esse termo designa um “vírus” que afeta apenas pokémons. Entretanto, ele não é nada maléfico – pelo contrário, é muito útil. Sua função é dobrar o número de EVs recebidos pelo infectado; por exemplo, um pokémon equipado com o item Power Ankle que derrota um Persian recebe um total de 12 pontos em Speed, em vez de apenas seis.

(Fonte da imagem: Reprodução/Bulbapedia)

Uma característica prática do Pokérus é se espalhar para outros pokémons da sua equipe, ajudando você a treiná-los. Enquanto os monstrinhos eventualmente se curam e ficam imunes ao vírus, existe um jeito de mantê-lo seguro: ao guardar um infectado no PC, ele continua assim por tempo indeterminado. Ou seja, o ideal é sempre ter um pokémon voltado para a proliferação da doença “em quarentena”.

Infelizmente, contrair o Pokérus é extremamente raro, então você não deve contar com ele quando estiver planejando o regime de treinamento dos seus pokémons. Para descobrir quando você tiver um infectado, basta levá-lo ao Centro Pokémon, pois a enfermeira avisará sobre o “problema” (não se preocupe, ela não é capaz de curá-lo). Além disso, no quadro de informações do pokémon também é indicada a presença do vírus.

Time perfeito

Falar sobre o time perfeito é um tema que certamente rende outro artigo tão extenso quanto este. Porém, é seguro afirmar o seguinte: muitas vezes os seus pokémons preferidos não serão os mais fortes. Como você pode conferir neste link, cada monstrinho tem um Valor Base para cada atributo e a sua somatória define a força geral do indivíduo.

De maneira geral, os mais fortes acabam sendo os lendários, com números na faixa dos 680 – por isso eles são proibidos em torneios. Por outro lado, os pokémons em estágio final de evolução, com os menores valores, ficam na faixa dos 475. Usando a tabela acima, você também pode ter uma boa referência sobre quais atributos treinar até o máximo.

(Fonte da imagem: Reprodução/Marriland)

Entretanto, enquanto é interessante treinar apenas pokémons fortes, não adianta escolhê-los apenas pela força — também é preciso saber escolher os seus ataques, função na equipe, entre outras coisas; por exemplo, é interessante focar os bichinhos a aprender apenas os seus ataques STAB (Same Type Attack Bonus), isto é, aqueles que recebem bônus percentual de força por serem do mesmo tipo do pokémon que o está usando (um Dragonite usando Fly causa mais dano do que os 90 indicados pelo ataque devido ao STAB).

Finalmente, o seu time deve variar conforme a sua estratégia: você quer focar na defesa? Obrigar o inimigo a trocar sempre de pokémon? Usar efeitos climáticos ou status negativos para aumentar o poder dos seus ataques e irritar o oponente? Tudo depende, pois há os pokémons especialistas em cada uma dessas funções. Boa sorte escolhendo, você vai precisar (e não se esqueça de combinar os tipos para que o time inteiro não tenha fraqueza para o mesmo elemento).

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: