Depois de muita espera, especulação e boatos, finalmente a Nintendo apresentou ao mundo o mais novo membro da família de consoles portáteis: o Nintendo 3DS. O lançamento ocorreu pelas mãos de Satoru Iwata, CEO da Big N, na Electronic Entertainment Expo (E3), maior feira de jogos do mundo, que acontece entre os dias 15 e 17 de julho, em Los Angeles.

O pequeno console foi um dos grandes destaques do evento, chamando a atenção de todos com sua tela capaz de reproduzir efeitos 3D sem que o usuário tenha de utilizar óculos especiais para visualizar o recurso tridimensional.

Além disso, também eram esperadas melhorias no hardware em comparação com os portáteis anteriores e games que fizessem bom uso das novas capacidades gráficas e recursos tridimensionais. Para a alegria de gamers do mundo inteiro, tudo isso estava lá.

Eis o Nintendo 3DS

Especificações

  • Peso: 226 gramas;
  • Tela superior: LCD de 3,53 polegadas, com recursos 3D sem a necessidade de óculos especiais. Resolução de 800 x 240 pixels;
  • Tela inferior: LCD de 3,02 polegadas LCD com resolução de 320 x 240 pixels;
  • Câmeras: Uma interna e duas na parte externa, equipadas com lentes estereoscópicas de 640 x 480 pixels e resolução de 0,3 megapixel.

Novos recursos

O grande destaque do 3DS é, sem dúvida, a visualização de efeitos 3D em jogos sem precisar de óculos especiais, algo que era comentado desde que foi anunciado. Porém, algo que surpreendeu muita gente durante a conferência da Nintendo foi a existência de um modo de configurar esse recurso. O portátil possui um pequeno controlador que ajusta a profundidade das imagens, podendo até mesmo desligar o efeito.

Além disso, outra grande novidade em relação ao uso das três dimensões foi a possibilidade de o usuário tirar fotografias com o efeito 3D. Isso acontece graças às duas câmeras que o console possui, que capta as imagens e gera a sensação de tridimensionalidade. Para complementar, foi inserido um sensor de movimento, que capta a posição do console e influencia a imagem exibida na tela.

Porém, a Nintendo decidiu explorar ainda mais a utilização do efeito, não o limitando apenas a games e fotos. Com o Nintendo 3DS é possível assistir a filmes que utilizem esse recurso sem a utilização de qualquer acessório extra, graças a uma parceria da Big N com empresas como Dreamworks, Warner e Disney. Contudo, ao contrário dos games, não será possível ajustar o nível de profundidade nas cenas. 

Repaginada no visual

O que se viu quando o todo-poderoso da Nintendo subiu ao palco foi algo bastante parecido com um Nintendo DS comum. Fechado, ele continua a parecer um pequeno estojo, enquanto exibe as duas telas quando aberto.

Visual semelhante ao Nintendo DS

Entre as diversas especulações que surgiram em sites e blogs desde março de 2009, quando foi anunciado, o visual do Nintendo 3DS foi um dos elementos que mais despertou a imaginação das pessoas. Afinal, como seria a aparência de um video game capaz de reproduzir 3D sem óculos?

Por se tratar de mais um membro da família DS, o design do novo modelo não poderia ser outro senão semelhante ao de seus antecessores. Porém, algumas diferenças e melhorias são bem explícitas.

A tela superior foi aumentada e agora possui 3,53 polegadas em formato widescreen, com resolução de 800 por 240 pixels (400 para cada olho), além de utilizar o tão falado recurso 3D sem o auxílio de óculos especiais. Já na parte inferior, a tela continua a ser sensível a toque, mantendo um dos grandes diferenciais do portátil.

Apresentação do novo console

Outra grande alteração foi na quantidade de câmeras. O Nintendo 3DS possui três câmeras (uma interna e duas externas), ao contrário das duas existentes no console desde o DSi. Como dito anteriormente, essa adição serve para que o usuário possa criar suas próprias imagens com o recurso 3D.

Além disso, também foi inserido um novo direcional. Agora, além do controle tradicional em forma de sinal de mais, o usuário pode movimentar os personagens por meio de um controle analógico situado um pouco mais acima. Seu funcionamento é bastante semelhante ao que já acontece no Playstation Portable (PSP), da Sony, em que o jogador pode alternar entre um e outro.

Compatibilidade

O PSP Go!, lançado em 2009, surpreendeu muita gente ao abrir mão da utilização de mídias físicas (os UMDs) para rodar jogos apenas em formato digital, comprados através da PSN, loja virtual da Sony. A atitude, entretanto, não agradou a todos.

Exibição do console

O anúncio do 3DS trouxe o mesmo medo, principalmente depois da criação da DSiWare, onde usuários compram títulos exclusivos para o portátil da Nintendo. Porém, para a felicidade dos fãs dos populares cartuchos, o formato continua no novo console.

Além da existência de um espaço destinado aos cartões de jogos exclusivos do 3DS, o portátil também é compatível com cartuchos de Nintendo DS, além de uma entrada para cartão de memória SD de até 2 GB.

Conectividade

Assim como já acontecia com o Nintendo DS e DSi, também é possível realizar partidas multiplayer via conexão wireless local com outros consoles. Além disso, a conexão à internet continua e de forma mais segura. Enquanto os portáteis anteriores eram capazes de se conectar a redes protegidas com WEP, o Nintendo 3DS permite a utilização de conexões WPA e WPA2.

Outra novidade é que mesmo em estado de espera (o famoso “Sleep Mode”, ou seja, quando o aparelho está fechado), o 3DS se comunica com o sistema de outros portáteis, enviando e recebendo informação. Infelizmente, pouco sobre isso foi comentada na conferência.

Melhorias gráficas

Outra grande expectativa gerada em torno do Nintendo 3DS era referente ao seu processamento gráfico, já que muitos acreditavam que o grande foco no 3D deixaria de lado possíveis melhorias na qualidade da imagem dos jogos.

Resident Evil para o novo console

Felizmente não foi isso o que se viu durante a apresentação do portátil na E3. Os diversos vídeos de demonstração e anúncios de novos títulos mostraram que a capacidade gráfica do Nintendo 3DS está realmente muito boa e superior ao Nintendo DS e, segundo alguns sites especializados, capaz de superar o próprio Wii. O demo de Metal Gear Solid 3: Snake Eater, por exemplo, foi considerada tão boa quanto na versão para Playstation 2.

Para comprovar o potencial do aparelho, a Nintendo exibiu um vídeo com a opinião dos principais nomes da indústria de games sobre as qualidades gráficas do 3DS. Ícones como Hideo Kojima, criador da série Metal Gear, elogiaram bastante o console e afirmaram ter se impressionado com o que viram.

Novos títulos e grandes nomes

Além de todas as novidades de hardware apresentadas, o Nintendo 3DS agradou tanto jogadores novatos quanto aqueles que há muito esperavam rever títulos que marcaram sua infância.

A exibição de games que utilizam o recurso 3D do portátil trouxe várias surpresas e mostrou que a biblioteca de jogos já é grande antes mesmo de o console ser lançado. A própria Nintendo resgatou franquias esquecidas e aplicou o uso de três dimensões de maneira exemplar, assim como outras empresas que aproveitaram para divulgar novos games.

Metal Gear no 3DS

A primeira demonstração do potencial do Nintendo 3DS foi com “Kid Icarus Uprising”. A série, lançada originalmente para NES (o famoso Nintendinho), volta agora no portátil e utiliza o efeito tridimensional nos voos do protagonista. Se você já viu cenas de perseguição em filmes 3D, é capaz de imaginar a sensação causada pelo game.

O mesmo acontece com games de nave, como os também apresentados “Star Fox 64 3D” e “PilotWings Resort”. Já no fundo do mar, “Steel Diver” coloca você dentro de um submarino para controlá-lo com todos os recursos tridimensionais disponíveis.