Professor da Drexel University, Frank Lee dirigia pelas ruas da Filadélfia em 2008 quando avistou o Cira Centre, um prédio comercial de 133 metros de altura que é decorado com 1,5 mil LEDs. Além de iluminar o edifício, eles mudam de forma e viram desenhos temáticos para datas comemorativas ou times esportivos da cidade.

Por ser um fanático por tecnologia, Lee pensou em outra utilidade: o prédio era perfeito para abrigar um jogo gigante de “Pong”, o simulador de tênis que é um dos pioneiros da história dos games. Cinco anos depois, ele conseguiu – e o resultado é o que você confere no clipe acima.

Tacada certeira

Com a autorização da prefeitura local para usar o prédio e quase nenhum orçamento, ele começou desenvolvendo uma versão própria de “Pong”. Em seguida, com a ajuda de colegas da universidade, ele usou um arquivo com dados da iluminação do Cira Centre para conectar cada pixel do jogo com um dos LEDs do local – sendo que todos ganham um IP específico e só então são ligados em rede.

(Fonte da imagem: Reprodução/Arstechnica)

Utilizando um notebook para controlar todo o sistema e dois controles ligados no laptop via USB, Lee foi capaz de jogar “Pong” por alguns minutos no “telão”. O game apresentou uma lentidão não programada, porque o alto número de curiosos com gadgets com acesso à internet no local acabou sobrecarregando a rede 4G utilizada pelo professor para se conectar com o prédio.

Uma nova jogatina será realizada no mesmo local em 24 de abril – e, por enquanto, o professor não tem outro game em mente para transportar para o edifício.

Cupons de desconto TecMundo: