Um estudo realizado por Emily Matthew, no blog Pricecharting, revelou que a maioria esmagadora (84%) dos 874 entrevistados acredita que o sexismo é algo muito presente na comunidade dos games. Além disso, 35% das pessoas já foram alvo de assédio sexual enquanto jogavam online.

A pesquisa mostrou que as mulheres são assediadas quatro vezes mais que os homens, chegando a 63% das representantes do sexo feminino. As entrevistadas contaram que são chamadas por nomes de extremo baixo calão e recebem propostas indecentes.

Sem parar por aí, também existem aqueles usuários que usam de frases que representam papéis estereotipados da mulher, como “vá para a cozinha e prepare um sanduíche para mim”. Além disso, os rudes jogadores utilizam argumentos como peso e aparência para ofender.

O mais surpreendente nisso é que, segundo o estudo, 35,8% das mulheres disseram que tiveram que parar temporariamente de jogar por conta do assédio. Ainda mais grave, 9,6% contaram que pararam de jogar permanentemente determinado jogo.

Em contrapartida a tudo isso, 10% das mulheres admitiram que já usaram o fato de ser do sexo feminino para conseguir determinados itens em games. A pesquisadora, entretanto, ressalta que comportamentos assim também podem ser adotados por homens, que criam perfis femininos com fotos sensuais e enganam os outros jogadores.

Porém, sem dúvida, o que mais impressiona em tudo isso é falta de maturidade de muitos players, que ainda pensam com a cabeça de um Neandertal e mostram que estão muito distante da evolução.

Fonte: VG24/7

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: