Não é segredo para ninguém que o mercado de jogos eletrônicos é muito mais do que a simples produção de títulos para diversão alheia. Hoje, temos desenvolvedoras de games com comportamento muito semelhante ao de grandes corporações do entretenimento. Basta observar empresas como Electronic Arts, Activision e Sony, com diversas subsidiárias e gigantescas campanhas de marketing, para atestar isso.

Assim como toda grande máquina, seja ela eficiente ou não, o mercado de games também tem suas peças fundamentais que permitem seu funcionamento. Seja para levá-la para frente ou garantir que as práticas atuais continuem sendo lucrativas e seguras, a nossa gigantesca indústria tem suas engrenagens. Nesse artigo, você terá a chance de conhecer brevemente alguns destes executivos que estão no comando do que jogamos todos os dias.

Satoru Iwata

Presidente da Nintendo

(Fonte da imagem: Gizig)

Atos notáveis:

  • Luta diariamente contra críticas relacionadas à relevância dos consoles da empresa;
  • Salvou a Nintendo de problemas financeiros;
  • Revolucionou a indústria com a inclusão de controles de movimento e telas sensíveis ao toque.

Satoru Iwata é um dos poucos executivos dessa lista que efetivamente trabalhou na linha de frente do desenvolvimento de jogos. Ex-presidente da produtora HAL Laboratory, o japonês esteve no comando da Nintendo em um de seus momentos mais críticos: as quedas das ações e números negativos gerados pelos fracassos do Nintendo 64 e GameCube.

Com a ajuda das principais franquias da empresa e de um desenvolvimento criativo, Iwata inverteu totalmente esse quadro e devolveu o título de grande à “Big N”. Com o Nintendo DS e o Wii, ele revolucionou a indústria dos jogos eletrônicos com a inclusão dos controles sensíveis a movimento e das telas sensíveis ao toque. Ainda no comando, ele enfrenta as críticas e a descrença dos especialistas enquanto continua a manter a empresa no topo.

Kazuo Hirai

Presidente executivo da Sony Corporation

(Fonte da imagem: Gamezone)

Atos notáveis:

  • É a “cara” da Sony nos anúncios de novos consoles;
  • Ampliou o foco nos títulos exclusivos e transformou o PS3 em mais do que um mero video game.

Acostumado às posições de gerência, Kaz Hirai ocupa hoje um dos cargos mais altos não apenas da indústria dos games, mas do mercado de eletrônicos de consumo como um todo. Na gigante japonesa, ele controla todos os lançamentos, inovações e novidades da marca, com uma experiência adquirida em quase uma década de controle de estúdios de desenvolvimento e produção de video games da Sony.

Apesar de ver a marca longe da liderança exercida nas gerações PSOne e PS2, Kaz Hirai levou o PlayStation 3 a novos horizontes. A plataforma ganha blockbusters exclusivos quase mensalmente – um dos grandes diferenciais para uma plataforma de respeito, na opinião de Hirai – e se transformou em mais do que um mero video game, ganhando opções de entretenimento e constituindo um dos players de Blu-rays mais competentes do mercado.

Don Mattrick

Diretor da divisão do Xbox na Microsoft

(Fonte da imagem: Reprodução/Super Phillip Central)

Atos notáveis:

  • Transformou o Xbox 360 em mais do que um console voltado apenas a FPS;
  • Apresentou o Kinect, um novo expoente no mercado de sensores de movimento;
  • Abriu as portas para parcerias externas.

Se Kaz Hirai é o homem dos exclusivos, Don Mattrick é “o cara” quando o assunto é dar as mãos a empresas externas e expandir a oferta de conteúdo por meio de parcerias. O diretor da divisão Xbox da Microsoft ajudou a transformar o atual console em mais do que uma máquina voltada apenas a jogos de ação e estava à frente da empresa no lançamento do tão criticado e cultuado Kinect.

Apesar de não falar no assunto, Mattrick está agora na liderança da próxima era de consoles. A expectativa é que a Microsoft repita a estratégia da sétima geração e lance sua nova plataforma antes de toda a concorrência, garantindo a liderança desde o início. Com a experiência adquirida nos últimos anos, voos muito maiores devem ser alcançados pelo executivo.

Gabe Newell

Co-fundador e diretor da Valve Corporation

(Fonte da imagem: Rick Dahms)

Atos notáveis:

Se um dia os livros de história incluírem capítulos sobre a indústria de jogos, Gabe Newell será lembrado como o pai da distribuição digital. Com o Steam e uma agressiva política de preços e promoções, a Valve continua esvaziando nossas carteiras semana a semana com grandes títulos cuja disponibilidade só depende de nossas conexões. Quem diria que, um dia, poderíamos comprar jogos sem sair de casa, e ainda mais, que isso seria um sucesso absoluto?

Ao mesmo tempo, a Valve continua sendo uma empresa de poucos jogos, franquias sólidas e criatividade extrema. Todos os rumores sobre Half-Life 3 apenas ampliam o interesse na empresa de Newell enquanto todos se divertem com os enigmas de Portal ou a ação tresloucada de Team Fortress 2.

Bobby Kotick

Presidente da Activision Blizzard

(Fonte da imagem: Forbes)

Atos notáveis:

  • Transformou Call of Duty na franquia de entretenimento mais bem-sucedida do mundo;
  • Lidera a expansão da empresa para o território chinês, o mais lucrativo do mundo.

Pitfall, Tony Hawk, Guitar Hero, 007, Transformers, Prototype. Essas são apenas algumas das grandes franquias que carregam atualmente o selo da Activision sob seus títulos. E nem falamos de Call of Duty, a maior série de entretenimento do mundo atual. Após a compra da Blizzard, a empresa ainda incluiu nomes como Diablo, World of Warcraft e StarCraft em seu portfólio.

Tudo isso é comandado por Robert Kotick, também conhecido como Bobby. Seus principais feitos foram a instituição de um padrão de qualidade e a iniciativa de dar mais foco aos desenvolvedores independentes. Isso abriu espaço para a inovação e garantiu a longevidade das principais franquias da empresa. No tempo livre, quando não está sendo uma das pessoas mais influentes da indústria de games, ele ainda arruma espaço para ser diretor da The Coca-Cola Company.

John Riccitiello

Presidente da Electronic Arts

(Fonte da imagem: Divulgação/Electronic Arts)

Atos notáveis:

  • Lançamentos anuais transformaram FIFA, NHL e outras franquias em sinônimos de esporte eletrônico;
  • Política agressiva de DLCs para ampliar o faturamento;
  • Investimentos constantes na distribuição digital e nas interações sociais entre os jogadores.

Se estamos em uma era em que os jogadores estão cada vez mais distantes, curtindo a jogatina com muitos outros enquanto estão sozinhos na sala, a Electronic Arts é a principal responsável pela tentativa de reaproximação. Controlada pelo joystick de John Riccitiello, a companhia passa por um período de investimento maciço na jogatina social e nos títulos gratuitos por meio do Facebook.

Com uma abordagem progressiva, o executivo com cara de gente boa pensa em jogos não como produtos fechados, mas como serviços em andamento. É daí que vêm iniciativas como as gigantescas políticas de DLC para ampliação máxima do faturamento de um título e os lançamentos anuais de títulos esportivos. O resultado disso são ações em alta e muitas verdinhas para os cofres da EA.

Yves Guillemot

Presidente da Ubisoft

(Fonte da imagem: Divulgação/Ubisoft)

Atos notáveis:

  • Está no comando da empresa há mais de 25 anos;
  • Mostrou que jogos de dança podem ser extremamente lucrativos;
  • Entusiasta de novas plataformas e conceitos.

A Ubisoft pode ser vista por muitos como uma desenvolvedora “menor”, mas a verdade é que ela sempre está na vanguarda do mercado. O suporte dado por ela ao Nintendo Wii já é notório e está prestes a se repetir com o Wii U. O mesmo acontece com o PlayStation Vita, prestes a receber Assassin’s Creed III: Liberation. Todos frutos da visão de futuro de Yves Guillemot.

O executivo, que gerencia a companhia há mais de 25 anos, também provou definitivamente que os jogos casuais também podem vender milhões de cópias e terem influência. Just Dance é a principal franquia de dança da atualidade e motiva a comercialização não apenas de novos jogos e DLCs, mas também do Kinect.

Shigeru Miyamoto

Gerente de pesquisa e desenvolvimento da Nintendo

(Fonte da imagem: Divulgação/Nintendo)

Atos notáveis:

  • Criou personagens como Mario, Zelda, Donkey Kong e por aí vai;
  • Foi a principal mente criativa por trás do Wii e Wii U.

Se você precisa de apresentações para conhecer Shigeru Miyamoto, amigo, você ainda precisa ler muito sobre o mercado de jogos. O principal nome da Nintendo é a principal razão pela qual você tem um console em casa hoje, mesmo que seja um PlayStation 3 ou Xbox 360. Acompanhando os saltos de Mario ou os barris lançados por Donkey Kong, muito do que se realiza hoje é graças a ele.

Além de ser um genial designer de jogos, ele também foi um dos principais idealizadores do Wii e do vindouro Wii U. A mente criativa e o foco em novidades do criador pode nem sempre agradar aos críticos, mas uma coisa é certa: se existe um Midas na indústria atual, esse alguém é Shigeru Miyamoto.

Via BJ

 

Cupons de desconto TecMundo: