Produtoras de games tentam, desde o início do ciclo de jogos eletrônicos, recriar ações e situações com a maior precisão possível, dando a oportunidade para pessoas realizarem proezas que possivelmente não teriam chance de desempenhar na vida real.

Simuladores famosos, como SimCity, Gran Turismo e Forza Motorsport, trazem certa satisfação aos jogadores, já que reproduzem esse tipo de sentimento de finalmente poder fazer algo que nunca faria na vida, como criar uma cidade do nada ou dirigir, por exemplo, uma Ferrari a toda velocidade.

Só que existem simuladores que, inicialmente, não têm propósito algum, já que simulam ações e situações comuns no nosso dia a dia. Por exemplo, quem em sã consciência desejaria um jogo de construção em que você controla tratores que coletam areia e levantam materiais para fazer valetas?

Simuladores por todos os cantos

Existem duas empresas dignas de nota quando o assunto é “simulador de atividades mundanas”: a Contendo Games e a Astragon. Produtoras alemãs de jogos independentes, as duas empresas acharam no gênero “simulador de qualquer coisa” um nicho que até então era inexplorado.

Quer um exemplo do tipo de simulador criado?

(Fonte da imagem: Reprodução/Baixaki Jogos)

Bus Simulator é o tipo de jogo que, na teoria, é interessante. Quando você pensa nele, em um primeiro momento, imagina missões em que você deverá seguir por rotas emocionantes. Sinceramente, você pode pensar em algo próximo ao filme "Velocidade Máxima". Então, não é nada disso.

Basicamente, você tem uma rota normal e deve levar passageiros até o próximo ponto. Sem correr e sem se atrasar. Você faz isso em todas as missões. Não existe um “plot twist”. Você é um simples motorista de ônibus.

Se você é daquele tipo de jogador que quando joga GTA respeita semáforos, estaciona o carro apenas em locais apropriados e tenta ser o mais correto possível, talvez esse tipo de jogo seja interessante por uma ou duas horas. Só que, quanto mais tempo você joga, a chance de você começar a repensar a sua vida e suas prioridades aumenta bastante.

Se um simulador de motorista de ônibus não é o bastante para você, que tal um simulador de caminhão de lixo? Pois é, Garbage Truck Simulator coloca o jogador no controle de um veículo desse tipo, fazendo rotas e recolhendo latões que ficam na frente de casas.

Esse título nem traz a esperança de missões emocionantes ou alguma reviravolta. Você é só o motorista de um caminhão de lixo.

Simulador: só se for no nome

Sim, existem muitos simuladores esdrúxulos vindos da Contendo Games e da Astragon, mas um que deverá fazer você pensar “Por que?” é o Fahr Simulator 2009. Na teoria (e no que deveria ser também na prática), simuladores deveriam simular as condições reais de acontecimentos dentro de um ambiente virtual.

Por isso não é muito fácil controlar alguns carros em jogos como Gran Turismo ou Forza ou pilotar um Boeing com facilidade em alguma edição de Flight Simulator. Então, por que um suposto simulador de “condução em uma rodovia” é tão sem noção? Dê uma olhada em um vídeo com o gameplay do jogo.

Note que o jogador que enviou o vídeo ao YouTube tentou dar uma incrementada nele ao colocar uma trilha sonora, mas não dá. A aceleração e velocidade absurda (o jogo deve se passar em uma Autobahn, mas ficou muito exagerado), o comportamento do veículo, as colisões, está tudo errado. E não me façam falar dos gráficos!

Você pode se divertir, mas mudanças são necessárias

Mesmo sendo esdrúxulos, alguns simuladores conseguem ser divertidos. O problema é que eles conseguem isso sendo jogados de maneiras completamente diferentes do planejado. Vejam, por exemplo, Farming Simulator.

O jogo já virou uma franquia da Focus Home Interactive (empresa por trás do lançamento de títulos como Call of Juarez, Trackmania e Game of Thrones), deve ter a sua nova versão disponibilizada para Xbox 360, Playstation 3 e PC, e coloca o jogador para cuidar da manutenção de uma fazenda.

(Fonte da imagem: Reprodução/Farming Simulator)

A ideia do “simulador” pode ser a mais monótona possível, mas jogadores sempre encontram um jeito de se divertir com qualquer coisa. Basta você simplesmente ignorar a maneira correta de jogar. Um dos vídeos mais conhecidos (e divertidos) de Farming Simulator mostra exatamente isso.

Uma breve busca no YouTube, relacionando o nome dos simuladores, e você encontrará diversos vídeos de jogadores que encontram maneiras completamente diferentes de fazer com que os jogos se tornem algo realmente divertido.

Se tem quem compre...

Existe uma frase do filme "Campo dos Sonhos", de 1989, que, adaptada para esse texto, se encaixa perfeitamente. A frase em questão era “Se você construir, eles virão”. Parece que os produtores dos simuladores que citamos (e de muitos outros jogos) ouviram algo parecido: “Se você produzir, eles comprarão”.

É a única razão lógica para que jogos com uma qualidade ridícula continuem sendo produzidos. Existe uma demanda por games que simulam tarefas mundanas, e essas produtoras existem para supri-la.

O problema é que o empenho colocado na produção dos games beira o ridículo, e ninguém parece reclamar por se tratarem de títulos “cretinos” e que “são tão ruins que ficam bons”, ou existe muita gente deixando de lado a possibilidade de ser um herói no video game e querendo brincar de ser fazendeiro ou motorista de caminhão.

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: