Quase toda semana surge um rumor sobre os consoles de oitava geração. Muitos deles têm certa validade, outros são infundados e não seguem uma lógica. Não há nada de concreto por parte das fabricantes, mas com uma filtragem podemos reduzir os boatos e ter uma noção do que vai aparecer no futuro do entretenimento.

A Nintendo foi a primeira a dar um passo para a próxima geração, por isso não vamos comentar sobre planos da empresa, visto que o Wii U já está saindo do forno. Hoje, construíremos os video games do futuro com base nos rumores mais plausíveis, dessa forma, temos noção do hardware, dos periféricos e de outros detalhes dos próximos video games da Sony e da Microsoft. Será que a revolução é tão grande quanto o número de boatos?

Xbox 720? Durango? Xbox FL?

Atualmente conhecido como Durango, o próximo console da Microsoft deve se chamar Xbox 720. É provável que a companhia não abandone a marca Xbox, pois ela já está muito difundida. O termo Xbox FL surgiu semana passada, mas ele não deve ter relação com o Xbox 720. Esse novo nome deve ser utilizado no Xbox Lite com processador ARM.

Fonte: Reprodução/DeviantArt

Hardware poderoso

Ninguém pode afirmar com exatidão qual será o chip que equipará o novo console da Microsoft, mas a melhor aposta é em um processador IBM, uma evolução do atual. A CPU do Xbox 720 terá seis núcleos, quatro para processamento, um para o sistema e outro exclusivo para o Kinect.

Quanto aos gráficos, a Microsoft deve manter a parceria com a AMD. A lógica é simples: GPUs Radeon têm desempenho elevado e são baratas. O Xbox 720 deve ter dois chips Radeon HD 6670 trabalhando simultaneamente e de forma independente (não será uma combinação CrossFire). Essas GPUs são compatíveis com DirectX 11 e vêm com memória GDDR5.

O Xbox 720 deve vir com SSD, pois discos rígidos não fornecem velocidade compatível com os demais componentes de hardware. A quantidade de memória RAM do console deve ser maior do que a que temos no Xbox 360, possibilitando a execução de games como Total War: Shogun 2.

A evolução do Kinect

Apesar de ser revolucionário, o Kinect vem encontrando dificuldades com seu catálogo de jogos limitados e pouco interativos. Considerando a baixa qualidade de captura do aparelho, devemos ver uma evolução do periférico que pode até vir embutido no Xbox 720. A atualização no hardware permitirá o melhor aproveitamento do Kinect.

Fonte: Divulgação/Microsoft

A Microsoft não comentou nada sobre acessórios para complementar a experiência com o Kinect, mas pensamos que isso pode ser algo viável e muito útil. Por exemplo: uma luva com reconhecimento de movimentos e compatível com o dispositivo poderia revolucionar ainda mais a forma como jogamos.

Tablets com o Xbox 720

Depois que a Nintendo anunciou um tablet como novo controle do Wii U, todos os portais tiveram a brilhante ideia de lançar o rumor de tablets como acessórios do Xbox 720. A Microsoft dificilmente vai tender para esse lado, porque o foco é explorar o Kinect. Todavia, tablets com Windows 8 seriam úteis para explorar arquivos multimídia e trabalhar com apps sincronizados.

Jogos em Blu-ray e sempre online

O Xbox 360 pode ter sobrevivido a uma geração sem mídias Blu-ray, mas seu sucessor não terá chances sem uma evolução no tipo de armazenamento dos jogos. As desenvolvedoras já vêm comprimindo ao máximo os atuais games para que eles caibam em DVDs, contudo, os títulos futuros não serão comportados nos míseros 9 GB desses discos.

Fonte: Reprodução/Wikimedia Commons

Vale salientar aqui que o Xbox 720 deve trazer um sistema de travamento para que os jogos não possam ser reaproveitados - eliminando o comércio de games usados. A estratégia para o combate à pirataria será a exigência de uma conexão com internet sempre ativa. Esse último recurso pode vir a calhar, mas também deve atrapalhar a jogatina de muitas pessoas.

Resumindo...

  • Processador IBM de seis núcleos
  • Núcleo dedicado para controlar o Kinect
  • Duas GPUs AMD Radeon HD 6670Compatível com DirectX 11
  • Drive SSD e Leitor óptico de Blu-ray
  • Kinect embutido no console
  • Jogos com trava e conexão online constante

PlayStation 4? Orbis?

Semana passada, uma grande notícia sugeriu que a Sony está trabalhando no sucessor do PS3 usando o codinome Orbis. Aqui há duas opções: usar PlayStation Orbis ou PlayStation 4. Apostamos no segundo, pois uma mudança drástica na marca pode gerar péssimas vendas, visto que os consumidores podem não compreender que "Orbis" é a evolução do PlayStation 3.

Uma mudança completa no hardware

A primeira mudança significativa do PS4 será a substituição do processador Cell por um AMD. O motivo é simples: facilitar o desenvolvimento de jogos (algo criticado no PS3) e baratear o custo do console. O chip AMD implica em outro aspecto: a falta de retrocompatibilidade. A mudança de CPU resulta em uma API diferente da que é usada no PlayStation 3.

Fonte: Divulgação/AMD

A maior parte dos rumores sugere que o processamento gráfico do PlayStation 4 será realizado por componentes da AMD. Não está claro qual será o modelo utilizado, mas assim como as concorrentes, o chip deve ser personalizado e próprio para a API do console.

Suporte para resolução 4k? Pode esquecer. Os consoles não verão essa qualidade tão cedo. Nem mesmo as GPUs mais avançadas (NVIDIA GTX 680 e AMD Radeon HD 7970) oferecem suporte para essa resolução. Além disso, uma mudança dessas acarretaria na alteração de mídia, pois o Blu-ray não suportaria tamanha quantidade de dados.

O PlayStation 4 também deve trazer um drive SSD para o armazenamento de dados e jogos transferidos através da PSN. A quantidade de memória RAM deve aumentar para oferecer suporte aos novos games. O PS4 pode trazer módulos XDR2, muito mais rápidos e eficientes do que os que são usados no PlayStation 3.

Insistência no Move? Novo controle?

O controle de movimento do PS3 não fez muito sucesso, portanto, A probabilidade de que o PlayStation 4 traga novidades para o Move é grande. Não há como prever qual será o grande diferencial dovideo game, mas quem sabe pode ser algum acessório complementar.