Monitores para todos os gostos! (Fonte da imagem: Divulgação/Samsung)

Quem disse que o computador só serve para navegar na internet, ver o Facebook ou fazer as tarefas e pesquisas do colégio? Os PCs de mesa também podem ser os melhores amigos de quem curte jogar games eletrônicos.

Além de contar com títulos exclusivos, essas máquinas preparadas para jogos geralmente trazem configurações muito mais poderosas do que qualquer video game de última geração. E, com hardware mais potente, quem sai ganhando são os gráficos, que mostram muita perfeição.

Isso sem falar no fato de que a maioria dos games chega às lojas quase que simultaneamente para PCs e consoles, com a diferença de que a versão para computadores é bem mais em conta do que aquela vista para o mesmo título nos consoles.

Bem, se você já gastou dinheiro em uma máquina poderosa e periféricos de primeira linha, há ainda outra coisa que merece capricho na hora de você comprar: o seu monitor. Sim, pois a qualidade da tela adquirida pode influenciar diretamente na sua diversão. Por isso, reunimos aqui algumas dicas importantes para você levar em consideração quando for adquirir um novo monitor.

Placas de vídeo, as suas parceiras ideais

Como dito acima, não é nenhuma novidade para os jogadores que curtem games no PC o fato de que é fundamental contar com um hardware bacana para que tudo funcione com a máxima perfeição. E isso inclui uma placa de vídeo que trabalhe em sincronia com o seu monitor.

Testamos a EVGA GeForce GTX 680 SC Signature [vídeo](Fonte da imagem: Tecmundo)

Além de o dispositivo ter que estar sempre funcionando com os drivers atualizados, o ideal é que a sua tela conte com uma “parceira” capaz de processar imagens em alta definição. De que adianta um monitor poderoso se a sua placa de vídeo não consegue elaborar as imagens a serem exibidas?

Por isso, é ideal que o seu PC tenha uma GPU de qualidade. Para conhecer melhor os últimos e principais lançamentos do mercado e, de quebra, conferir a nossa avaliação sobre o desempenho dessas placas de vídeo, recomendamos que você clique aqui e confira a seção do Tecmundo que trata exclusivamente deste assunto. Há, também, um guia muito legal para você conferir o que deve levar em consideração na hora em que for comprar uma nova placa de vídeo.

LCD x LED

A dúvida entre escolher uma tela LED ou LCD sempre surge na vida de quem deseja comprar uma nova televisão. Pois saiba que ela também se faz presente na hora de você adquirir um monitor. E, assim como ocorre com as TVs (nós, inclusive, elaboramos um artigo bem completo sobre o assunto), aqui também existem algumas diferenças para você levar em consideração.

A principal delas se encontra no trabalho de iluminação da imagem. Enquanto nos monitores de tubo, os antigos CRT, havia uma espécie de geração própria de luz, as telas de LCD e LED são, em sua grande maioria, iluminadas por backlights. Essa luz emitida é quem faz com que as cores e imagens possam ser reproduzidas na tela – isso, é claro, falando de maneira bem primária.

Mas, se ambas trazem o mesmo princípio, qual é a melhor para os meus games? A resposta vai depender de qual o tipo de jogo você mais curte – e, como não poderia deixar de ser, de quanto você está disposto a gastar.

LCD é mais barato, mas tecnologias LED são mais indicadas para games (Fonte da imagem: Divulgação/LG)

Telas LCD são mais baratas, trazem um funcionamento um pouco mais simples e um nível de contraste de cores menor, nada que influencie diretamente em games bem coloridos, como jogos de Fórmula 1, por exemplo.

Já se você curte títulos mais sombrios e cheios de acontecimentos obscuros, a melhor escolha é o monitor de LED – mais especificamente os que trabalham com a tecnologia “Led Edge”. Estes aparelhos contam com LEDs em volta da tela, e não somente na parte traseira do display. Com isso, as vantagens são inúmeras.

Primeiro porque, com isso, o monitor pode ser bem mais fino, o que o deixa esteticamente bem mais bonito. A reprodução das cores é melhor, além de existir também uma maior taxa de contraste, pois esse tipo de luz é capaz de responder com muito mais eficiência. Por fim, como os LEDs se apagam completamente quando há escuridão, o preto nessas telas é praticamente “completo”, ou seja, as fases assustadoras do Silent Hill, por exemplo, ficarão realmente de arrepiar.

Tempo de resposta

O tempo de resposta é, literalmente, o período de tempo que o monitor leva para conseguir mostrar a imagem do game para você. Imagine, por exemplo, que o seu computador e a sua placa de vídeo já processaram a informação de o seu personagem estar sendo alvejado por tiros de um inimigo. Porém, para a sua tristeza, o monitor não é capaz de exibir tais acontecimentos.

Isso acaba fazendo com que a qualidade das partidas – e até mesmo o seu desempenho – sejam bastante prejudicados, uma vez que uma tela com taxas altas de retorno pode ser a responsável por imagens com borrões e fantasmas.

Todos os monitores e TVs trazem informações sobre o seu tempo de resposta. A medição é feita avaliando-se quantos milissegundos um pixel “totalmente preto” leva para atingir o “branco mais puro” possível e, já logo em seguida, retornar ao preto. Ou seja: quanto tempo o monitor e os seus pixels levariam para formar uma nova imagem. Assim, quanto menor for essa taxa, melhor (se possível, abaixo dos 2 ms).

Taxa de atualização

A taxa de atualização anda lado a lado com o nosso fator anterior, o tempo de resposta. Os recursos funcionam praticamente de mãos dadas, um completando a qualidade do outro. Como o seu nome mesmo sugere, ela trata da capacidade do monitor de atualizar as informações da tela.

Trocando em miúdos, quanto maior for essa habilidade do equipamento, melhor será a qualidade da imagem, pois, assim, a tela trabalhará mais rapidamente, trazendo mais nitidez e fluência em tudo o que for mostrado durante a sua jogatina – principalmente quando houver cenas de ação e com muito movimento.

Atualmente, a maioria dos monitores conta com uma taxa de 60 Hz, algo já considerado como um tempo de atualização muito bom – e totalmente aceitável para que você tenha imagens nítidas durante as suas partidas.

Contudo, jogadores mais hardcore podem optar por alternativas ainda mais eficientes nesse sentido, uma vez que já existem no mercado monitores com taxa real de atualização de 120 Hz, algo que garante ainda mais fluidez à imagem do seu aparelho.

Contraste estático: um importante desconhecido

Pense em um jogo escuro, mas muito escuro mesmo. Games como Alone in the Dark, em que os detalhes estão escondidos no meio das sombras. Agora, imagine se todo esse suspense for estragado por um controle mal feito de iluminação. É disso que o contraste estático trata. Ele mostra a taxa real de contraste do seu monitor, trazendo um comparativo da diferenciação entre luz branca e luz negra.

Silent Hill - Muita escuridão (Fonte da imagem: Reprodução/Baixaki Jogos)

Explicando de forma bastante resumida, ele diz como a iluminação de determinadas cenas – especialmente as que contêm mais escuridão – vão ser mostradas na tela. Nesse sentido, quanto maior for essa diferença entre as luzes, melhor. Isso é algo visto com mais frequência nos LED Edge, também graças à sua iluminação. Dessa forma, fique atento a um detalhe superimportante.

O contraste estático é diferente do contraste dinâmico, muito mais divulgado pelos fabricantes e vendedores. O que realmente indica a qualidade dessa diferenciação da imagem é o primeiro, enquanto o segundo é considerado por muitas pessoas somente um engodo criado para vender monitores sem a mesma qualidade.

Resolução

A resolução é um dos fatores mais populares, principalmente por ser uma característica bastante difundida pelos lojistas. Com a qualidade gráfica dos games evoluindo tanto, é fundamental contar com um monitor capaz de exibir imagens em alta definição. Dessa forma, a resolução é peça-chave.

Caso você desconheça o assunto, esse fator é medido pelo número de pixels que o seu equipamento é capaz de exibir na tela. Quanto maior for esse número, mais detalhadas serão as imagens. Como nos games qualquer pequeno acontecimento pode fazer toda a diferença, para um jogador que se preze, o mínimo que o monitor deve mostrar é 1920x1080, o popularmente conhecido como FullHD.

Para games, FullHD é o mais recomendado (Fonte da imagem: Divulgação/BenQ)

Apesar de os 1080p serem algo incrível, já existem opções com imagens ainda mais impressionantes. Algumas telas com mais de 30 polegadas disponíveis no mercado podem trazer resoluções de até 2560x1600 pixels. Nada mal, não é mesmo?

Jogando em três dimensões

Atualmente, existe uma grande gama de opções para quem quer se divertir em três dimensões. Apesar de serem significativamente mais caros que os monitores convencionais, os displays em 3D prometem uma imersão muito maior nas partidas.

Contudo, é preciso ficar atento a vários detalhes. O primeiro deles é perceber que qualquer monitor, para realmente trazer imagens em três dimensões, deve obrigatoriamente contar com taxa de atualização de 120 Hz ou maior. Lembre-se: a imagem precisa ser gerada duas vezes, sendo uma “versão” do vídeo para cada olho. Dessa forma, o monitor se divide em duas imagens de 60 Hz.

Imersão em 3D já é realidade em muitos games (Fonte da imagem: Divulgação/Samsung)

Além disso, para utilizar um monitor desse tipo, é preciso que a sua máquina seja compatível e conte com uma placa de vídeo capaz de processar as informações diferenciadas. Algumas fabricantes, como a NVIDIA, por exemplo, trazem recomendações de monitores 3D para serem utilizados com as suas placas.

Tamanho é documento

Esse fator aparece somente para “cumprir tabela”, afinal de contas, todo mundo sabe que uma tela grande é fundamental para que você consiga ter o máximo de imersão e se divirta pra valer durante as suas partidas.

Contudo, fique atento a alguns detalhes bem importantes: primeiro, lembre-se do espaço físico em que o seu computador se encontra. Não adianta nada você ter uma tela gigantesca se vai ficar com o rosto praticamente grudado nela. Isso só vai atrapalhar a jogatina. Por isso, encontre um monitor de tamanho adequado – opções entre 22 e 24 polegadas são as mais populares atualmente. Além disso, lembre-se também de todos os fatores descritos neste artigo. Uma tela enorme, porém sem qualidade de imagem, com certeza não vai lhe agradar. 

Por fim, há aquele que talvez seja o principal ponto a ser levado em consideração por nove em cada dez interessados em um novo monitor: o preço! Quanto maior for a tela e quanto mais recursos ela apresentar, mais caro ela será!

Cupons de desconto TecMundo: