(Fonte da imagem: Divulgação/Activision)

A Wedbush Securities, empresa especializada em análises de mercado, afirmou que o modelo de negócios de Call of Duty: Elite — novo sistema de conteúdo Premium — é um “tiro certeiro”. De acordo com os relatórios da companhia, a Activision (publicadora de Call of Duty) deve faturar algo em torno de US$ 50 milhões em 2012 graças ao sistema CoD: Elite.

Os analistas da Wedbush Securities acreditam que, pelo menos, um milhão de jogadores devem assinar o serviço Elite até o final deste ano. Além disso, o impacto cultural e mercadológico de Call of Duty deve ser potencializado com a introdução de conteúdos Premium para jogadores assíduos.

Enquanto isso, Jamie Berger, vice-presidente da divisão de conteúdos digitais da Activision, explicou como a mecânica de Call of Duty: Elite ajuda na “socialização” dos jogadores. Em entrevista para o site Gamasutra, o executivo apontou que os testes do sistema mostraram que os jogadores estão muito mais “sociáveis” do que em outras ocasiões online — notadamente as partidas multiplayer em qualquer tipo de jogo de tiro em primeira pessoa.

De acordo com Jamie Berger, é interessante reparar como as pessoas estão reagindo positivamente ao novo serviço da Activision. Aparentemente, os jogadores que estão participando do Beta de CoD: Elite conversam — em vez de se xingar — e se ajudam durante as partidas.

O executivo acredita que isso se deve ao fato de que o sistema finalmente trouxe um canal que unifica os jogadores, reunindo-os em uma verdadeira comunidade e não em um mero “fórum” de discussões. O anonimato que escondia boa parte das agressões foi removido e agora os assinantes se conhecem e o ambiente se tornou naturalmente mais amigável.

Call of Duty: Elite vai ao ar junto com Call of Duty: Modern Warfare 3, em novembro e a assinatura anual do serviço custará em torno de R$ 85.

Via Baixaki Jogos

Cupons de desconto TecMundo: