Se durante a BlizzCon a Blizzard empolgou a todos com o anúncio de que StarCraft II poderia receber mods que transformariam o RTS em algo semelhante ao clássico DotA, o estúdio retomou o assunto nessa semana com uma notícia um pouco desanimadora para quem queria conferir a novidade em breve. De acordo com a desenvolvedora, tudo aquilo que foi apresentado na feira não existe mais.

Calma, não se trata de um cancelamento do projeto, mas de um reinício feito para que o resultado final se adequasse ao “Selo de Qualidade Blizzard”, como declarado pelo game designer sênior da empresa, Jonny Ebbert, ao site Eurogamer.

Já para o cofundador da companhia, Frank Pearce, o maior desafio do desenvolvimento é fazer com que a mecânica complexa de DotA se adapte à política do estúdio de criar jogos com uma jogabilidade fácil de aprender e com desafios elevados.

Disputa pelo nome

Saindo do lado de criação para questões legais, a Blizzard declarou que não liberou o uso do nome DotA para a Valve, pois ainda pretende lançar um mod homônimo para StarCraft II. No entanto, Pearce deixou claro que prefere mudar o nome de seu trabalho a ver o lançamento do projeto ser adiado por uma briga nos tribunais — o que traria apenas descontentamentos para os fãs.

Img_normal

Além disso, ele afirmou que o título deixou de ser apenas uma modificação de Warcraft 3 e virou uma espécie de subgênero. Desse modo, segundo ele, não seria justo entrar na Justiça por violação da marca — embora o cofundador tenha deixado claro que, neste caso, as leis americanas defenderiam a Blizzard.

Já para Gabe Newell, presidente da Valve, o game se chama DotA 2 exatamente por ser uma sequência do famoso mod e que não faria sentido trazer outro título para o mesmo produto. Newell ainda disse que não ouviu nenhuma reclamação por parte de jogadores pelo fato de o novo Defense of the Ancients não ser da Blizzard, mas da Valve.

Via Baixaki Jogos

Cupons de desconto TecMundo: