No início, os smartphones pareciam ser os aparelhos perfeitos para navegar na internet, enviar emails e para as tarefas básicas do cotidiano. Ninguém imaginava, no entanto, que eles se tornariam plataformas de jogos — principalmente em vista dos games mais antigos, os quais não passavam de pequenos passatempos.

A entrada de companhias de peso, como Apple e Samsung, no ramo ajudou os aparelhos a ganharem a característica de consoles portáteis para jogos. As fabricantes consideradas hoje como as grandes responsáveis pela expansão desse mercado recebem destaque por terem trazido um novo modelo de negócios.

A introdução de aparelhos poderosos, com chips velozes, sistemas fáceis e lojas de aplicativos, alavancou o mercado dos smartphones. Ocorre que agora os video games podem estar sendo ameaçados por esses aparelhos de bolso que, de quebra, servem como telefones.

Com essa premissa em mente, montamos uma lista mostrando os principais motivos que podem fazer dos smartphones – e dos tablets – os grandes inimigos dos consoles. Frisamos que este texto vem para ressaltar a importância desses aparelhos, mas não para fazer propaganda de algum modelo em específico.

Carregue no bolso

O mais óbvio dos motivos que fazem dos smartphones grandes aparelhos de jogos é a portabilidade. Carregar o video game no bolso é algo que já vem se tornando comum. É claro que esses não são os primeiros consoles portáteis, porém, a novidade é que agora o consumidor não fica restrito aos produtos da Sony e da Nintendo — ainda que elas sejam as grandes companhias no mundo dos games.

Poder jogar em qualquer lugar, sem ter de utilizar outro aparelho para isso, é com certeza um motivo excelente para mostrar que os smartphones podem tomar a dianteira na competição dos jogos. Além disso, devemos lembrar que esses telefones inteligentes são capazes de realizar outras funções, fator que os coloca à frente do PSP e do DS.

Use a gravidade, o tato e o próprio aparelho

Outra grande característica que possibilitou o sucesso dos jogos em smartphones foi a jogabilidade inovadora. A possibilidade de girar o aparelho, permitir que a gravidade ajude, utilizar os dedos em um tela sensível ao toque, usar o microfone e tantos outros recursos garantiram o sucesso dos jogos nesses gadgets. Enquanto isso, nos consoles comuns o jogador fica limitado a um controle padrão.

Ter de usar botões e teclas direcionais é coisa do passado. Nos smartphones, tudo é mais fácil. É possível apontar direto na tela o que o personagem do game deve realizar e interagir com objetos do jogo apenas movendo o aparelho.

Devemos lembrar que alguns consoles portáteis, como o próprio DS, já tentaram inovar com sensores e estilos de jogabilidade diferentes. Todavia, até agora nenhum fez grande sucesso. Quem sabe o trunfo possa estar nas mãos da Sony, com o PlayStation Vita. No entanto, não é possível garantir que esse portátil consiga bater de frente com a enxurrada de smartphones.

Gráficos de tirar o fôlego

Não é porque os smartphones são aparelhos compactos que isso implica uma baixa qualidade gráfica nos jogos. Tal característica pode ter predominado no passado, mas com a evolução dos chips de processamento gráfico os atuais tablets e celulares inteligentes permitem que o jogador se divirta com jogos de alta qualidade.

Ainda que alguns títulos ainda mantenham gráficos bidimensionais, já existem games conhecidos com belos visuais, como é o caso de Infinity Blade e Samurai II: Vengeance. Jogos de aventura, corrida, ação e outros mostram que as GPUs desses gadgets podem sim trabalhar com visuais tridimensionais bem elaborados, usando tecnologias como a Unreal Engine.

Quem sabe a qualidade ainda não seja a mesma dos consoles, mas a tendência é que se iguale em breve. Até porque os gráficos dos smartphones já ultrapassaram a qualidade do PlayStation 2. E com essa evolução abrupta, não será difícil termos visuais ultrarrealistas nos celulares inteligentes.

Os jogos nas nuvens

Nada de fitas, cartuchos, discos e cartões de memória. Aqui tudo é baixado na hora e direto da internet. São inúmeros títulos disponíveis, e tudo o que o jogador precisa fazer é utilizar uma rede Wi-Fi ou uma conexão 3G para se conectar à loja de aplicativos.

Ampliar

A maioria dos games para smartphones possui demonstração. A quantidade de jogos gratuitos também é impressionante. Isso garante que o jogador tenha acesso a muitos títulos, sendo possível testar muitos games antes da aquisição. Além disso, as lojas de aplicativos possuem informações, screenshots e outros detalhes sobre os jogos, possibilitando que o consumidor obtenha todos os detalhes sem precisar pesquisar muito.

Mais economia, mais jogos

Outro grande trunfo dos smartphones está no preço dos jogos. Muitos games estão disponíveis por apenas 1 dólar. Essa estratégia de vender barato é muito simples e vem funcionando bem. Os desenvolvedores não lucram muito com cada cópia vendida, mas ganham quantidades significantes pela quantidade que vendem.

O jogador também fica satisfeito com isso, pois pagando valores tão baixos é possível adquirir muitos jogos, o que garante a diversão com diferentes títulos e por mais tempo. Há ainda promoções relâmpagos, nas quais o consumidor pode adquirir games de 10 dólares por apenas 1 dólar.

Nos consoles, a situação é inversa. As desenvolvedoras cobram valores altíssimos, que no Brasil ultrapassam facilmente os 100 reais, fator que incentiva alguns jogadores a recorrem à ilegalidade.

Inúmeros títulos

É fato. Smartphones são aparelhos mais simples que consoles comuns. Contudo, isso não é exatamente uma desvantagem. Justamente por contarem com hardware e software acessíveis, a gama de desenvolvedores interessados nos smartphones é grande. Com isso, a quantidade de novos jogos (e softwares) que chega todas as semanas às lojas de aplicativos é surpreendente — uma das lojas já possui mais de 500 mil aplicativos.

Ampliar

Games para os consoles não podem ser desenvolvidos tão rapidamente. Alguns títulos demoram até alguns anos para ficarem prontos. Isso implica pouquíssimos jogos novos para os video games. Claro, com as redes online (PSN e Xbox LIVE Arcade) a situação está diferente, porém, os smartphones têm grande vantagem nesse quesito.

Todo mundo aproveita

Muitos jogos desenvolvidos para smartphones não são exclusividades de um ou outro aparelho. Tal característica garante que usuários do iPhone e do Android desfrutem dos mesmos títulos. Claro, isso não é uma regra geral, mas é muito comum encontrar os mesmo games nas diferentes lojas de aplicativos.

Não bastasse isso, alguns games podem ser baixados em produtos semelhantes, ou seja, o mesmo jogo que roda no smartphone funciona no tablet – e nem é preciso pagar a mais para baixar novamente. Já nos consoles, existe uma guerra por títulos exclusivos, a qual impede que os jogadores aproveitem os melhores títulos em consoles difentes.

Jogatina com os amigos

Ainda que não seja uma funcionalidade exclusiva dos smartphones, as partidas multiplayer são muito mais fáceis de serem realizadas. Considerando que os jogadores podem carregar os consoles no bolso, fica fácil se divertir em disputas dos mais variados games. Nem todos os jogos têm suporte para multiplayer, mas nos que são compatíveis, não é preciso realizar muitas configurações.

Nos video games, as partidas multiplayer nem sempre agradam aos jogadores. Quando a jogatina é local, muitos games dividem a tela em até quatro partes. Caso o game funcione online, o processo é um pouco mais simples, mas ainda assim existe grande instabilidade nas conexões.

Interação com redes sociais

Outra característica que faz dos smartphones grandes plataformas de jogos é a possibilidade de compartilhar resultados, conversar com amigos e interagir usando as redes sociais. E não é só isso, existem games que requisitam a realização de determinadas atividades nas redes, deixando as missões mais interessantes e fáceis de serem realizadas.

Analisando tal aspecto nos consoles, nota-se que existe certa desconexão entre os jogos e as redes sociais. Não que isso seja um fator negativo, mas se levarmos em conta que o mundo todo está conectado na web, deixar a internet de lado durante a jogatina pode ser bobeira, ainda mais que é possível convidar os amigos e compartilhar conquistas e troféus.

Foco na diversão

Finalizando nossa lista, temos o principal motivo do sucesso dos smartphones como plataformas de jogos: a diversão. Muitos games para SOs portáteis são de desenvolvedores independentes. Alguns usuários reclamam da qualidade dos gráficos, porém, o grande diferencial desses jogos está justamente na proposta inovadora.

Títulos como “Angry Birds”, ”Paper Toss” e “Cut the Rope” comprovam que não é preciso proporcionar um desafio de nível elevado para haver diversão. Não bastasse isso, o usuário não tem muita complicação para ter acesso aos games. Os aparelhos estão sempre ligados, um menu disponibiliza todos os títulos instalados e basta um clique para interromper a partida (a qual pode ser continuada posteriormente).

O futuro é portátil

Com a constante evolução dos smartphones, não deve demorar muito até que os gráficos se aproximem do que vemos nos consoles. Além disso, muitos consumidores vêm optando por tablets e celulares, garantindo que a expansão desse mercado seja constante.

Assim, com base em nossos motivos e numa lógica básica, não é de se duvidar que os smartphones matem os video games. Talvez estejamos enganados e todos os produtos continuem concorrentes, porém, tudo indica a adoção desses aparelhos como consoles futuristas. Fizemos uma listas sobre os jogos mais legais para o Android, confira o artigo clicando aqui.

Agora é sua vez de falar. O que você pensa sobre o assunto? Deixe sua opinião!

Cupons de desconto TecMundo: