Pergunte a qualquer youtuber de sucesso qual é o principal elemento para conquistar o público e a resposta vai ser, na maioria dos casos, a regularidade na postagem de vídeos. Nada mais natural, afinal, ninguém quer acompanhar um canal que só publica novos trabalhos uma vez na vida e outra na morte, não é? No entanto, há exceções à regra. É o caso de um usuário do YouTube que aterroriza as pessoas em partidas de Call of Duty: Black Ops 2 ao se apresentar como um senhor das drogas africano capaz de realizar.

Imagine a seguinte situação: você está jogando seu CoDzinho normalmente nos consoles, tentando aprimorar suas habilidades no game e aturando a molecada xingando a mãe desse ou daquele oponente quando, de repente, uma voz profunda e com um sotaque bem característico surge no chat de voz. O papo do cara? “Vamos avançar contra os nossos inimigos, matar todos eles e festejar tomando seu sangue”, dispara o jogador, indo “um pouco” além na agressividade característica do multiplayer do título da Treyarch.

Como é possível conferir no vídeo acima, quem não concorda com os métodos pouco ortodoxos do rapaz, resolve ser tóxico para cima dele, se prova preconceituoso ou se nega a prometer sua alma ao Capiroto – sim! – acaba sofrendo as consequências. Dizendo recorrer à magia negra ou a poderes concedidos pelo próprio Tinhoso, o africano recita calmamente o nome completo da vítima e até onde ela mora. Geralmente, esse tipo de ameaça basta para que o troll seja convencido a se desculpar e pensar melhor em suas atitudes.

“A coisa que eu mais odeio são crianças que entram nesse jogo apenas para insultar as pessoas sem qualquer motivo e sem retaliação. Só que hoje, você escolheu a pessoa errada para f*der!”, explica o gamer misterioso. Embora alguns dos participantes da jogatina se desconectem antes que a coisa fique ainda mais feia, muitos deles realmente pedem perdão e prometam nunca mais ofender os outros por diversão – provavelmente por temer que um mercenário-vodu-comedor-de-corações surja à sua porta.

Brincadeira, sim, mas com um fundo de verdade

Com alguns clipes e séries de bastante sucesso em 2013, o canal VirtuallyVain arrebatou rapidamente cerca de 179 mil seguidores, ávidos por acompanhar as aventuras do personagem interpretado pelo internauta – que, apesar de não ser africano, faz uma imitação quase perfeita do inglês carregado dos habitantes desse continente. O modo como o jogador pune a camada mais tóxica de adeptos de Black Ops 2 é praticamente uma catarse para quem passa raiva com esse pessoal sempre que resolve brincar um pouco no game.

Depois de três anos, nos quais a página ficou completamente abandonada, o responsável por esses trabalhos voltou ao batente no último domingo (7), prometendo um novo vídeo para a semana que vem e indicando que deve retomar o projeto de vez. Para levar o projeto adiante de forma plena, a ideia do rapaz é que seus seguidores possam colaborar com doações em uma campanha no site Patreon, permitindo que ele possa ficar mais confortável – financeiramente – em se concentrar na brincadeira.

O internauta diz que pesquisa em tempo real os dados da vítima, utilizando ferramentas legais disponíveis na internet

Detalhes produção à parte, o interesse de muita gente é: como raios eles descobre tanto sobre sua “presas”? Como o dono do canal afirma que nada é combinado, que nenhum amigo participa das pegadinhas e que ele se junta a partidas aleatórias, tudo fica mais interessante. Embora ele não revele qual é a técnica utilizada para a ação, o internauta diz que pesquisa em tempo real os dados da vítima, utilizando ferramentas legais disponíveis na internet. “Só porque você não sabe como fazer, não significa que não é possível”, explica ao fim de um dos clipes.

Não para por aí

Ao que parece, suas informações realmente não são tão privadas quanto se imagina, mesmo quando você acha que é apenas um apelido na internet. Caso tenha curtido esse vídeo de retorno do terror dos trolls em CoD: Black Ops 2, não se esqueça de dar uma olhada nos outros capítulos da história. Apesar de tudo estar em inglês, as legendas no idioma estrangeiro devem ajudar a entender a situação se você “arranhar” um pouquinho da língua.

A estreia do senhor das drogas

Me prometa a sua alma!

Um especial de Dia das Bruxas

E aí, acha que iniciativas como essa servem para despertar a atenção das pessoas em relação à sua segurança online, são apenas episódios divertidos de entretenimento ou têm seu valor em educar os “valentões” da internet? Deixe a sua opinião sobre o assunto mais abaixo, na seção de comentários.

Cupons de desconto TecMundo: