Lançado em 2015, The Witcher 3: Wild Hunt é o maior sucesso obtido pelo estúdio CD Projekt RED em toda a sua história. Com mais de 250 indicações para o “jogo do ano”, o projeto catapultou a empresa ao hall das “empresas triplo A” que mais geram expectativas em relação a seus novos projetos.

No entanto, a companhia não quer deixar que a fama “suba à cabeça” e se recusa a adotar um sistema de produção anualizado. Segundo o CEO Marcin Iwisnki, muito do sucesso obtido pela empresa é fruto de uma política de trabalho focada em oferecer conteúdos de qualidade e respeito aos jogadores.

Tem que ser sobre trazer valor ao jogador

“Somos paranoicos sobre não desapontar pessoas. Mesmo com um comunicado de imprensa, costumamos pensar muito sobre isso. O que eu devo dizer? Como devemos dizer? É algo justo? Temos um teste interno que usamos para os casos mais difíceis: a opção ‘explique isso para uma multidão de testadores’. Digamos que precisamos fazer uma decisão sobre esse ou aquele pedaço de conteúdo no pacote, e então explicar porque fizemos aquilo. Se nos convencermos disso porque nos leva a uma melhor margem de lucros, provavelmente não é a escolha certa. Tem que ser sobre trazer valor ao jogador”, afirmou ele à Games Industry International.

Conservando valores

Atualmente, a companhia trabalha com um plano de cinco anos, período em que pretende se estabelecer como um dos três mais respeitados estúdios do mundo. Para Iwinski, a única maneira de conseguir isso é conservar seus valores e sua independência. “De repente todos nos amam e todos querem nos comprar”, afirmou.

Estúdio quer manter a independência no desenvolvimento de novos projetos

“Talvez houvesse momentos em que poderíamos usar esse tipo de investimento. Mas se tivéssemos feito isso, teríamos que sacrificar parte de nossa independência e ter essas discussões ridículas sobre o porquê isso precisa fazer parte do game e aquilo não. Queremos entregar nossa visão em termos de criatividade e desenvolvimento, mas também em termos da maneira como lançamos um jogo; o preço que adotamos, o tipo de valor no conteúdo adicional, quantas linguagens vamos oferecer ao redor do mundo, como falamos diretamente com os jogadores nesses mercados. Isso é parte de nossos valores”.

Uma das características mais marcantes dos projetos da CD Projekt RED é o fato de que eles dão mais atenção a detalhes pequenos do que à produção de um mundo com escala gigantesca. Mesmo com times de criações cada vez maiores, a companhia pretende manter essa qualidade e não se focar em vários projetos de uma só vez.

Cyberpunk 2077 é o projeto atual da CD Projekt RED

“The Witcher foi finalizado com 80 pessoas, The Witcher 3 com 250, então com Cyberpunk devemos ter ainda mais. Não pensamos em escala no sentido de fazer 20 projetos: não, vamos nos focar em certas coisas... Não queremos ser um estúdio de 10 projetos. O modelo seguido pela Rockstar parece bom”, afirmou o CEO.

“Se você olhar para nossos modelos, o que a Rockstar faz é impressionante. Não é algo como ‘temos que lançar um jogo ou não vamos atingir nossos resultados financeiros’. É mais para ‘aqui está GTA V, e por falar nisso, é o melhor jogo já feito’. Estamos ansiosos por Red Dead Redemption 2 porque eles vão mostrar algo que vai ser do tipo ‘Oh meu Deus’. Mas ainda temos que chegar lá e provar que somos capazes. The Witcher 3 é um bom exemplo, mas temos que continuar entregando resultados”, finaliza.

Qual a sua opinião sobre os games da CD Projekt RED? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: