A tecnologia sem fio está cada vez mais presente no dia a dia dos usuários, mesmo que muitas vezes isso passe sem ser percebido. Wireless, celulares, infravermelho e Bluetooth são apenas alguns exemplos do que já é realidade e de fácil acesso quando se fala de aparelhos e recursos sem fio.

Agora imagine pode assistir na televisão do seu quarto a um filme que está rodando no aparelho de DVD da sala?! Parece coisa de cinema, mas a cada dia esta tecnologia está mais próxima de ser realidade para os usuários, graças à união de diversas gigantes dos eletrônicos. Conheça agora a tecnologia WHDI!

A ideia por trás da tecnologia

WHDI é o acrônimo de Wireless Home Digital Interface, ou Interface Digital Doméstica Sem Fio, e tem como promessa a tentativa de unificar a transmissão de dados entre os mais diversos aparelhos eletrônicos de uma residência ou escritório.

Embora já existam outros padrões em desenvolvimento para interconectar equipamentos eletrônicos, a empresa israelense Amimon encabeça a ideia envolvida por atrás do WHDI e conta com o apoio de gigantes dos eletrônicos como Samsung, Hitachi, Sony e Motorola.

A principal proposta da tecnologia é acabar com o emaranhado de fios atrás de móveis como estantes, racks e bancadas de trabalho. Ela faz uso de uma frequência de rádio em 5 GHz para a comunicação entre os dispositivos, a mesma utilizada por alguns aparelhos de Wi-Fi. A vantagem é que todas as inovações e pesquisas realizadas na área do wireless podem ser reaproveitadas e direcionadas para a WHDI.

Como funciona a nova tecnologia?

O sistema utilizado na WHDI não utiliza a compressão de vídeo, pois segundo a Amimon há uma perda muito grande na qualidade da imagem quando tal procedimento é realizado.

Por isso a empresa criou um método astuto para que os dados de áudio e vídeo sejam enviados de um aparelho para outro sem que haja nenhum tipo de compressão ou interferência que possa prejudicar o sistema.

O funcionamento da WHDI é bem simples, e por isso mesmo é tão inteligente. A tecnologia consegue dividir os dados de vídeo em duas partes: as mais significativas– também chamada de MSB (Most Significant Bit) – e as menos significativas – conhecidas também por LSB (Least Significant Bit).

Uma vez que essa separação tenha sido realizada, as MSBs serão corrigidas primeiro e enviadas até o receptor, para só depois as partes LSBs serem mandadas também. Com isso foi possível manter impecável a qualidade da imagem e criar um sistema de transmissão rápido e eficiente.

Concorrentes da WHDI

Por mais que soe como novidade aos ouvidos de muitos usuários, a WHDI não é a primeira tecnologia do gênero a surgir. Ela possui duas fortes concorrentes: WirelessHD e UWB. A primeira faz uso de uma tecnologia chamada SiBEAM, que utiliza uma frequência de 60 GHz, mas seu alcance é bem limitado, o que pode significar vários anos até sua comercialização.

A segunda concorrente, a UWB – Ultra-WideBand –, também é bem limitada quanto ao alcance do sinal, podendo ser utilizada apenas para interligar aparelhos em um mesmo ambiente. Ainda assim há empresas investindo pesado na UWB e elas prometem um kit de vídeo sem fio para os usuários o mais breve possível.

Vantagens em utilizar WHDI

Como já citado, a WHDI opera em uma banda com frequência de 5 GHz – e pode chegar a invejáveis 3 GHz – a qual se propaga facilmente através de paredes e outros obstáculos por até trinta metros, bem diferente das frequências utilizadas nas tecnologias concorrentes.

Outra vantagem está no fato de a tecnologia ser muito semelhante à do wireless. Se não todas, boa parte das inovações e pesquisas realizadas nesta área trarão melhorias também para a transmissão de dados sem fio.

A frequência de atualização da imagem é de 60 Hz com resolução de 1080p (1920 x 1366 pixels) e qualidade inquestionável, desde que transmissor e receptor não extrapolem o limite de distância estipulado.

E a compatibilidade entre os aparelhos?

No começo a ideia era fazer com que as empresas de eletrônicos envolvidas criassem um padrão de tecnologia de transmissão sem fio para o mercado: o WHDI. Porém, a maioria delas está dando apoio às três tecnologias disponíveis, colocando em cheque a proposta principal do projeto.

Haverá uma real convergência entre os eletrônicos ou será apenas a substituição dos cabos pelos conversores? Afinal, padrões diferentes exigem adaptações para que a troca de dados entre eles seja realizada.

Por enquanto, o que indica que um aparelho consegue enxergar e sincronizar com o outro é o adesivo com a logo da WHDI colocado nos dispositivos. Cabe ao usuário ficar de olho e comprar dispositivos compatíveis.

Quais aparelhos podem utilizar esta tecnologia?

Já que o objetivo é formar uma grande rede, conectando todos os eletrônicos presentes em uma residência, também faz parte da ideia que qualquer dispositivo munido de um processador faça parte da brincadeira.

Dessa forma, a WHDI pode ser incorporada em televisões, aparelhos de DVD, rádios, PDAs, telefones, celulares, computadores, laptops, vídeo games, iPods, tocadores de MP3, microssystems ou qualquer dispositivo que você conseguir imaginar no momento.

É claro que televisões, por exemplo, estariam mais aptas a receber transmissões do que recebê-las. No entanto, nada impede que um mesmo aparelho transmita exatamente o mesmo conteúdo para mais de um receptor.

Muitos dispositivos Wi-Fi presentes no mercado são vendidos com os chamados ‘pares bloqueados’. Ou seja, o aparelho pode, de modo geral, apenas captar ou transmitir o sinal, mas não os dois ao mesmo tempo – salvo os repetidores de sinal, alguns celulares e um ou outro eletrônico.

Com os aparelhos equipados com a tecnologia WHDI a situação será outra, pelo menos foi o prometido pela empresa AMIMON. Na teoria, todo e qualquer dispositivo poderá não apenas captar o sinal enviado como também transmitir dados por meio da rede sem fio criada.

A segurança na rede

É muito comum questões de segurança serem levantadas sempre que o assunto em discussão é redes de computadores, seja ela com ou sem fio. Certamente não seria muito interessante ter outras pessoas acessando sua rede WHDI e enviando conteúdo indevido para os aparelhos da residência.

Por essa razão a WHDI possui um sistema de criptografia baseado no algoritmo AES de 128 bits. Com ele a proteção dos dados que trafegam de um dispositivo para outro em na rede de sua casa está garantida.

Se você não sabe muito bem como funciona a criptografia ou ainda possui algumas dúvidas a respeito desse sistema de segurança, não deixe de acessar o artigo “O que é Criptografia?” e muitos outros que abordam o tema segurança.

 

Para quando?

As empresas envolvidas com o projeto estão otimistas e a previsão para que o a WHDI esteja presente no mercado é para o segundo trimestre de 2010, se tudo ocorrer como o planejado.  Além disso, ainda há muita coisa para ser aprimorada e feita neste ramo.

Na maior feira de eletrônicos do mundo deste ano, a CES2010, a LG anunciou o lançamento do que seria a primeira televisão com a tecnologia WHDI. A notícia completa sobre esta novidade você pode encontrar clicando aqui!

Para finalizar

Mais uma tecnologia está sendo lançada no mercado com o intuito de facilitar a vida dos usuários e tornar a comunicação entre aparelhos ainda mais próxima do que é visto em filmes de ficção científica.

Ainda há muito para ser feito, é verdade. Mas se a evolução dos aparelhos e da tecnologia seguir o ritmo que vem tendo, não será de nenhuma novidade se em poucos anos todos tiverem uma casa equipada com tantos processadores quantos você consiga imaginar.

Será que esta tecnologia vai fazer parte do cotidiano de todos? Quais são as propostas para o futuro? Sua casa transformada em uma grande rede, com todos os eletrônicos conectados entre si, enviando imagens e dados de um lado para o outro. Isso é bom ou ruim? Quais vantagens vocês conseguem ver? Não deixe de enviar seu comentário e expor sua opinião, eles são muito importantes para a equipe do Baixaki e também podem ajudar outros usuários.