Uma nova tecnologia desenvolvida pela Universidade de Tecnologia de Eindhoven pode ser a resposta para os problemas encontrados nas tecnologias IoT, que pedem uma fonte de energia para praticamente todo o sensor e aparelho disponível. A solução? Usar o minúsculo sensor de temperatura que você vê na imagem logo acima, que é capaz de converter as ondas de rádio de sua rede sem fio em energia.

Com um tamanho de apenas 2 mm², o sensor foi desenvolvido para trabalhar em conjunto com outros objetos IoT e ajudar a controlar a temperatura do ambiente. Ele funcionaria juntamente de uma pequena antena roteador, que envia sinais para analisar o local: caso encontre um aumento no ambiente, por exemplo, ele pode ativar o ar-condicionado automaticamente para deixar o clima mais agradável. Ao mesmo tempo, o sensor utiliza o próprio sinal do roteador para se recarregar e funcionar, dessa maneira, por tempo quase indefinido.

Rodeado por sensores

Vale notar que o chip não estaria limitado apenas a isso. Segundo as informações publicadas pelos pesquisadores, os sensores também poderiam ser capazes de detectar movimento, luz e humidade. Isso, por sua vez, permitiria a eles ativar vários aparelhos assim que você entra em um local, ligar a iluminação assim que anoitece ou mesmo trabalhar em conjunto com o sistema de pagamento sem fio de uma loja – as possibilidades são gigantes.

Agora junte a tudo isso o fato de que esses sensores prometem ser extremamente baratos, custando em torno de 1 real por chip, e sua capacidade de detectar sinais mesmo sobre camadas de tinta e concreto. Com isso, não seria nenhuma surpresa ver, no futuro, “tintas IoT” que já viriam com esses sensores para serem aplicados em sua casa.

Não adianta ter esperanças de ver isso chegando às lojas tão cedo, entretanto. Atualmente, o sensor criado por eles é capaz de absorver ondas a um alcance de apenas 2,5 cm; os pesquisadores preveem ser capazes de estender essa medida para 1 metro dentro de um ano e eventualmente aumentar esse alcance para 5 metros.

Qual é seu maior desejo em relação à internet das coisas? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: