(Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Um dos principais pontos de comércio da antiguidade, Istambul (que você pode conhecer dos livros de escola como Constantinopla) acaba de ganhar o que é considerado o túnel subaquático mais profundo do mundo. O projeto une o estreito que separa a Europa e a Ásia, característica que fez com que a cidade fosse um ponto de disputa durante milênios.

Localizado a quase 61 metros abaixo do nível do mar, o Túnel Marmaray possui uma extensão de 13,6 quilômetros e estava sendo projetado desde 2004, porém só ficou pronto quatro anos após a data prevista inicialmente. Entre os aspectos que levaram à demora está a descoberta de uma frota de navios bizantinos que estava no caminho traçado pelos arquitetos responsáveis.

Apesar de ter exigido nove anos de trabalho para ser concluído, o projeto é criticado por ter sido realizado “muito rapidamente”, o que gera preocupações quanto à sua sustentabilidade. Segundo o The Guardian, há relatos de que a integridade estrutural do túnel é falha e de que não há um sistema eletrônico de emergência em funcionamento, além de haver preocupações quanto à estabilidade geológica do local, que marca o encontro de duas placas tectônicas.

(Fonte da imagem: Reprodução/Turkey Analyst)

As autoridades responsáveis pelo projeto afirmam que não há com o que se preocupar e que todas as preocupações foram levadas em consideração durante o processo de construção. Em um artigo publicado em 2007 pela Wired, os responsáveis pelo projeto descrevem o uso de toneladas de argamassa industrial como forma de fixar o solo ao redor do túnel.

Cupons de desconto TecMundo: