(Fonte da imagem: Divulgação/Universidade de Harvard)

Apesar de serem extremamente úteis para iluminar ambientes, janelas não são exatamente amigáveis para sua conta de energia elétrica. Isso porque, devido às suas características condutoras de calor, esses instrumentos são ótimos para tirar qualquer espécie de resfriamento de sua casa durante o verão, também contribuindo para retirar qualquer calor ambiente durante o inverno.

Cientes disso, pesquisadores da Universidade de Harvard iniciaram o desenvolvimento de uma espécie de sistema vascular para esses objetos. O objetivo dessa invenção, que usa água como elemento-base, é fazer com que janelas atuem de forma mais eficiente no que diz respeito a manter a temperatura de um local — o que faz com que você tenha que gastar menos com contas geradas por ventiladores ou aquecedores, por exemplo.

A tecnologia consiste em uma folha de silicone que contém canais de 1 a 2 milímetros de espessura que é colocada sobre uma superfície de vidro. Quando o objeto fica muito quente, um sistema de bombeamento faz com que água seja introduzida por esses pequenos tubos, o que faz com que o material seja resfriado.

Método simples e versátil

O mesmo princípio se aplica a dias frios, nos quais a água serve como uma forma de reter o calor de um ambiente. Como a folha de silicone usada é extremamente fina, o método não implica em um bloqueio dos raios solares que chegam à sua casa. A eficiência do sistema depende basicamente da velocidade com que a água é bombeada — quando mais rápido isso acontece, mais rápido se sente o efeito desejado.

(Fonte da imagem: Divulgação/Universidade de Harvard)

Além de controlar a temperatura de janelas, os pesquisadores pretendem usar a invenção como um método de aumentar a vida útil de painéis solares. O objetivo é usar os pequenos canais circulatórios como forma de se assegurar que as células fotovoltaicas utilizadas nesses instrumentos não queimem devido ao calor excessivo.

Cupons de desconto TecMundo: