(Fonte da imagem: Divulgação/Mav6)

Em cidades envolvidas em uma guerra, é comum ver aviões cruzando o céu ou paraquedistas descendo para um conflito direto. Mas imagine ter seu telhado sobrevoado por um dirigível gigante de monitoramento – e armado até os dentes.

A situação é mais ou menos assim com o Blue Devil 2, um projeto da Mav6, uma empresa de equipamentos e veículos de aviação formada por antigos mercenários da organização militar Blackwater. A ideia era originalmente soltar o dirigível no Afeganistão, durante os ataques dos Estados Unidos, mas a companhia acredita que o próprio país pode utilizar seus serviços.

Segundo o Wired, isso significa que, se o governo algum dia adotar o Blue Devil 2, vários dirigíveis carregados com câmeras, sensores e mísseis que destroem alvos programados a uma distância de até 8 km sobrevoariam as cidades mais importantes do país, seja apenas para manter a paz ou atuar em missões que envolvem ameaças à segurança nacional.

Flutuando a uma altitude de até 6 mil metros, o dirigível pode ser equipado por uma série de armamentos extras que precisariam da ajuda de caças auxiliares para funcionar – já os mísseis Hellfire, como são chamados, dispensam ao máximo a necessidade humana, precisando apenas da autorização de quem está em terra, no comando. Apesar da promoção da Mav6, o governo norte-americano ainda não deu indícios de que vai utilizar os serviços desse gigante.

Fonte: Wired

Cupons de desconto TecMundo: