(Fonte da imagem: AP / US NAVY)

A marinha norte-americana, através do seu escritório de pesquisas navais, acaba de anunciar a conclusão de um estudo de cinco anos que resultou na criação de um material explosivo que promete ser cinco vezes mais forte do que os atuais.

De acordo com a BBC, o novo material mistura polímeros e metais de uma forma que fique mais denso e forte. Os cientistas consultados também afirmam que o material tem menor probabilidade de acertar inocentes que estejam próximos a explosão, por produzir menor fragmentação.

O segredo por trás da descoberta está na substituição da capa de aço que hoje é usada nos projéteis. Tal cobertura é importante para manter os mísseis inteiros até chegar ao alvo, mas também é responsável por diminuir o poder de destruição. O novo material é igualmente rígido, mas, ao contrário do anterior, é explosivo. A tecnologia é conhecida pela sigla HDRM ou Material Reativo de Alta-Densidade.

Porém, apesar do material ser cinco vezes mais explosivo, ele também é quatro vezes mais caro que os usados atualmente. Novos testes ainda serão realizados nas próximas semanas e, caso os projéteis com HDRM sejam aprovados, a nova composição poderá equipar desde mísseis de longo alcance a até mesmo balas de grosso calibre, como as de 7.62 mm utilizadas no fuzil AK-47 e outros.

Cupons de desconto TecMundo: