Na última segunda-feira, a Agência USP de Notícias divulgou um projeto de camuflagem ativa desenvolvido por pesquisadores brasileiros. O material criado pela equipe da professora Agnieszka Maule é capaz de mudar de cor do verde ao amarelo em várias tonalidades, o que o torna atrativo para esconder equipamentos militares.

“Nós pensamos que ele poderá ser construído no formato de uma manta ou placa flexível ou mesmo tela para ser colocada sobre veículos ou tanques de guerra, ou outros equipamentos, com o intuito de camuflá-los”, explica Maule.

Atualmente, o projeto está em fase de patenteamento no Brasil e na Comunidade Europeia. “Já fomos procurados por uma indústria militar da Europa que se interessou pelo dispositivo camaleão”, conta Agnieszka.

A ideia é que o dispositivo seja composto por dezenas de “pixels” de grande tamanho que poderão ser comandados individualmente para realizar as mudanças de cores, criando assim o padrão do camuflado.

Para funcionar, primeiro, uma máquina fotográfica fará imagens do local. As figuras serão então enviadas para um processador que as transformará em padrões de cores e depois em números. Esses números serão convertidos em potencial elétrico e transferidos para a superfície do gadget, que vai moldar as próprias cores de acordo com as do ambiente.

Cupons de desconto TecMundo: