Venda de tablets não deve crescer tanto até o fim do ano. (Fonte da imagem: Reprodução/PortalCW)

O instituto de pesquisas IDC publicou hoje sua nova projeção para o mercado de tablets para o restante de 2013. Como os meses anteriores representaram vendas menores do que o esperado, citando especificamente o iPad — que vendeu 2 milhões de unidades a menos que o previsto —, o instituto acredita que, além disso, uma série de fatores deve desacelerar o crescimento das vendas desses produtos para o  restante do ano.

A projeção inicial para todo o ano de 2013 era de que seriam vendidos 229,3 milhões de tablets ao redor do mundo neste ano. Agora, o IDC fala em 227,4 milhões. A previsão parece levar em conta basicamente a procura mais modesta do iPad, mas não descarta outras marcas.

Mesmo com os números corrigidos para baixo, o instituto ainda calcula uma previsão de vendas de tablets 57,7% maior que o visto no ano passado. Fora isso, para 2017 espera-se que 407 milhões desses aparelhos saiam das prateleiras.

Um dos fatores para a diminuição de demanda de tablets nesse ano, segundo o IDC, foi a falta de lançamentos estrondosos. Fora isso, a saturação de mercados como os EUA, a Europa e o Japão deve frear o crescimento do mercado. Com isso, esses países devem corresponder a 49% das vendas mundiais até o fim de 2013, enquanto mercados que ainda tem muito espaço para crescer, como América Latina, Ásia e Oriente Médio, devem continuar em ritmo mais acelerado.

Cupons de desconto TecMundo: