O sistema operacional da Microsoft integrou 14% dos tablets comercializados durante o primeiro trimestre de 2016, informou a Strategy Analytics. Dispositivos iOS e Android corresponderam a 22% e a 64% das vendas, respectivamente. Apesar de ainda ser o software mais popular dentre os tablets, o sistema da Google arrematou 41% em receita – resultado próximo ao da Apple, que ficou em 39%.

A Microsoft, por sua vez, gerou o total de US$ 950 milhões a partir dos seus 1,1 milhão de tablets vendidos, conquistando resultados satisfatórios às custas do preço dos seus produtos – era prevista a arrecadação de US$ 750 milhões a partir da venda de 13,3 milhões de tablets. Na venda de OEMs, a Apple despontou, ficando com 39%. Nesta modalidade, seguem a Samsung (16%) e Microsoft (8%).

“A Microsoft merece crédito por popularizar a categoria Slate Pro, que consiste em um tablet de ponta com o poder de processamento de um computador, oferecendo teclado adicional, o que adiciona mais receita e lucro”, comentou Peter King, diretor dos serviços de Tablet & Touchscreen Strategies. “Junto do sucesso do Windows 10, muitos parceiros OEM estão lançando aparelhos com preços mais baixos para abocanhar parte dos lucros”, disse também o executivo.

A popularização crescente dos portáteis top de linha da Apple foi também mencionada por King, que enxerga os lançamentos da empresa como concorrentes de ponta no mercado dos tablets.

Cupons de desconto TecMundo: