PRÓXIMA PARADA: AO INFINITO E

ENTRAMOS NA ERA
DO TURISMO ESPACIAL?

ALÉM

Faz tempo que se fala em turismo espacial e, com a multiplicação das companhias aeroespaciais e forte investimento privado na área, vamos testemunhar as primeiras viagens já no início desta década.

Existem várias empresas
aeroespaciais privadas por aí, mas entre as que estão investindo mais pesado no turismo espacial, temos:
Virgin Galactic, Blue Origin e SpaceX

Agentes de Viagens

Não é à toa que estão investindo
muita grana! Segundo as projeções,
os voos suborbitais podem gerar
US$ 14 bilhões até 2028 – com a
nova indústria tendo potencial de gerar US$ 1 trilhão nas próximas décadas.

A Virgin Galactic, de Richard Branson, é a que oferece as opções mais baratas: viagens ao limite do espaço por meros US$ 250 mil / pessoa.

CLASSE ECONÔMICA

Os voos da Virgin Galactic terão duração de 1h30 e proporcionarão a experiência de ausência de gravidade aos passageiros.

A viagem inaugural não foi marcada, mas mais de 600 lugares foram vendidos. E quem tiver interesse em voos futuros pode entrar para uma lista de espera ao custo de US$ 1 mil – reembolsáveis.

OVERBOOKING

A Blue Origin, de Jeff Bezos,
não divulgou informações sobre valores e datas dos voos, mas,
ao oferecer pacotes parecidos
ao da Virgin Galactic, supomos que o custo será semelhante.

CONCORRÊNCIA

Já a SpaceX oferecerá experiências diferenciadas. A companhia de Elon Musk fez uma parceria com a Space Adventures e, juntas, pretendem
enviar turistas à Estação Espacial Internacional – ISS.

1ª CLASSE

A viagem será de 1 dia na ida e
outro na volta – e a estadia na ISS
terá 8 dias. Os turistas espaciais devem zarpar até o final de 2021
e uma das passagens já foi vendida! Por quanto? US$ 55 milhões.

Mas os planos da SpaceX vão além. Em 2023, a companhia deve levar o bilionário japonês Yusaku Maezawa para dar uma voltinha ao redor da Lua. O valor do passeio não foi divulgado.

CLASSE SUPRASSUMO

A Space Adventures, parceira da SpaceX, participou ativamente no envio do 1º turista à ISS, o empresário americano Dennis Tito, intermediando negociações com a agência espacial russa, Roscosmos.

ALIANÇA

Além de Tito, a Space Adventures despachou outros 6 turistas até a
ISS entre 2001 e 2009, e oferece
em seu catálogo de serviços voos
de gravidade 0, voos suborbitais
e passeios lunares.

CV DE RESPEITO

Considerando os planos de inaugurar um hotel espacial até 2025, aumentar o fluxo de civis à ISS e oferecer passeios aos limites da Terra, o turismo espacial chegou com força total!

NOVA ERA

Pena que as viagens só caberão nos bolsos de poucos privilegiados...
Por outro lado, a injeção de dinheiro ajudará a financiar programas espaciais, então a iniciativa
merece um desconto nas críticas.