Conheça as maiores
 epidemias da História

MEDO DA 
Covid-19?

Com o pânico instaurado por conta da covid-19 e vários países cancelando eventos públicos e até decretando quarentenas, é fácil esquecer outras epidemias que abalaram o mundo e causaram muitas mortes.

Como estamos em pleno surto,
não existem números absolutos – somente estimativas. Mas o índice de mortalidade global é de 3,6%
com perto de 500 mil casos registrados no mundo. 

 covid-19 

Mas esses números não
chegam nem perto dos da
 

que, entre 541 e 542, matou estimados 25 milhões de pessoas – ou 13%
da população mundial da época. 

 PRAGA DE JUSTINIANO 

E o que dizer das 50 milhões
de mortes causadas na Ásia e Europa no século 14 pela bactéria Yersinia pestis, responsável pela 

 PESTE NEGRA? 

A famosa 
que atingiu o mundo em diferentes surtos, matou um número estimado em 50 milhões de pessoas só
em 1918. Mas há pesquisas
que apontam que as vítimas
chegaram a 100 milhões

 GRIPE ESPANHOLA, 

Evidências arqueológicas mostram que a varíola surgiu há milhares
de anos – e, segundo registros históricos, só de 1896 até 1980, quando foi erradicada, ela matou
300 milhões de pessoas.

 ACHOU MUITO? 

Quer mais? Outra doença
originada há milhares de anos
e que matou muita gente é a 


que em 100 anos, de 1850 a
1950, causou extraordinários
1 bilhão de mortes.

 TUBERCULOSE 

Voltando aos vírus
ainda em circulação, o do 


matava, em média, 6 milhões de pessoas ao ano até 1963, quando a vacina foi criada. Os números voltaram a subir, com o movimento antivacina.

 SARAMPO 

transmitida através da picada do mosquito Anopheles, vem causando por volta de 3 milhões de mortes
ao ano desde 1980. Faça as contas!
E tem a Dengue, a Febre Amarela, Chicungunha... 

 A MALÁRIA, 

E também o 
que, desde o início da década de 80, vitimou mais de 30 milhões de pessoas – e continua infectando muita gente, com os números de soropositivos chegando perto dos 38 milhões

 HIV, 

Então, sim, devemos tratar a covid-19 com bastante cautela. Ademais, não sabemos que legado ela deixará.